Obras suspeitas em 2014 · 25/02/2016 - 08h05 | Última atualização em 25/02/2016 - 08h17

Obras feitas pelo IDEPI eram 'medidas' na base do 'bom senso e da confiança'

Obras feitas pelo IDEPI eram 'medidas' na base do 'bom senso e da confiança'


Compartilhar Tweet 1



HEIN?
Aparentemente, um dos anos mais sombrios para o Instituto que tem o irônico nome de “Desenvolvimento do Piauí”, o IDEPI, foi o de 2014, quando houve uma farra de licitações suspeitas e pagamentos mais ainda.

É nesse exercício que o TCE se debruça para tentar entender a majoração de valores pagos justamente num ano eleitoral, com construtoras cujos alguns donos, que venceram as licitações, eram amigos do poder.

Agora advinha quem fazia as medições – aferições in loco – dessas obras para o IDEPI?

Um deles era o engenheiro Wescley Raon de Sousa Marques.

CONSTRUÇÃO DE ESTRADAS
Ele revelou sua falta de experiência e confessou que as aferições eram assinadas com base no bom senso e que acreditava plenamente nos relatórios de medição apresentados pelas empresas.

Havia milhões em jogo.