Queixa-Crime em Piripiri · 18/05/2020 - 18h19 | Última atualização em 18/05/2020 - 18h56

Juíza se declara suspeita em ação de radialista que diz ter sido chamada de “vagabunda” por prefeito


Compartilhar Tweet 1



A juíza Maria Helena Rezende Andrade Cavalcante, do Juizado Cível e Criminal de Piripiri, se declarou “suspeita, por motivo de foro íntimo”, para julgar a queixa-crime que a radialista, locutora e política Jovenilia Alves de Oliveira Monteiro, a Jôve Oliveira, move contra o prefeito do município Luiz Cavalcante e Menezes. 

A radialista sustenta que foi xingada pelo gestor em telefonema disparado na frente de terceiros.

Segundo informações da queixa-crime apresentada à justiça por Jôve, visando dar início à uma ação penal privada, consta dos autos “ofensas juntadas como anexo, em formato de mídia”.

Jôve diz que foi xingada de “vagabunda”, “irresponsável” e “cobra cascavel” durante a ligação.

- Clique e leia matéria completa


Comentários