Criminalização da Imprensa · 11/07/2019 - 15h03 | Última atualização em 11/07/2019 - 15h38

Jornalista está sendo acusado de crimes simplesmente por escrever um livro


Compartilhar Tweet 1



 

Daniel Santoro, recebendo o prêmio Maria Moors Cabot, da Universidad de Columbia, em 2007 (Foto: Divulgação)
_Daniel Santoro, recebendo o prêmio Maria Moors Cabot, da Universidade de Columbia, em 2007 (Foto: Divulgação) 

Um dos principais jornalistas investigativos na Argentina, Daniel Santoro, está sendo acusado de extorsão e de formação de quadrilha para obter informações e entrevistas. O caso tramita perante a Justiça Federal daquele país.

Santoro é autor do livro "El Mecanismo. La corrupción kirchnerista: contratos energéticos, delatores y Odebrecht".

Um dos capítulos desse livro tem como fonte Marcelo D'Alessio, que foi preso este ano acusado de realizar escutas ilegais, extorquir empresário e políticos e integrar rede de lavagem de dinheiro.

O juiz federal Alejo Ramos Padilla entende que o jornalista sabia que uma de suas fontes usava expedientes ilegais para conseguir as informações a ele repassadas.

Uma lista em apoio ao jornalista e contra a tentativa de criminalização do trabalho jornalístico está sendo assinada por vários profissionais de imprensa na América Latina.

O Foro de Periodismo Argentino (FOPEA) colhe as assinaturas.


Comentários