Motivação Política · 24/01/2018 - 09h52

Enterrado vivo: cinco anos depois, caso do ex-vereador Emídio Reis ainda não teve um desfecho


Compartilhar Tweet 1



MORTO COVARDEMENTE PELO O PREÇO DE R$ 15 MIL

A bárbara morte do ex-vereador Emídio Reis, do município de São Julião, completará cinco anos próximo dia 31 de janeiro, sem que o acusado de ter sido o mandante do crime que chocou o estado tenha ido a julgamento ainda.

Trata-se do então vice-prefeito do município, José Francimar Pereira, que teria pago R$ 15 mil para dar cabo da vida do ex-integrante da Câmara de Vereadores.

Emídio Reis chegou a disputar, em 2012, a prefeitura de São Julião. Mas perdeu para a chapa de Francimar Pereira, encabeçada por Francisco José de Sousa, o José Neci.

Resolveu então denunciar abusos de campanha à Justiça Eleitoral.

O político estaria, com esse ato, assinando sua própria sentença de morte.

- Clique e leia matéria completa


Comentários