Queda de Braço · 26/05/2020 - 14h37 | Última atualização em 26/05/2020 - 17h09

Alvo da Bacuri diz que GAECO já teve muito tempo para analisar bens apreendidos


Compartilhar Tweet 1



O advogado Richel Sousa e Silva, um dos alvos da Operação Bacuri, deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), diz que o Ministério Público Estadual (MPE) já teve tempo demais para analisar material apreendido após a investida para coletar provas de suposta corrupção em ato realizado no início de dezembro de 2019, quando foram a campo cumprir mandados.

Richel Silva, que é primo do prefeito afastado do município Luciano Fonseca - também alvo -, prestava consultoria jurídica para o município. Ele é apontado pelo MPE como um dos “principais operadores do esquema”, mas está inconformado com o pedido de mais tempo por parte do GAECO para analisar bens apreendidos.

- Clique e leia matéria completa


Comentários