Os aliens estão chegando! · 14/11/2019 - 19h41 | Última atualização em 14/11/2019 - 20h08

Viu luzes no céu agora a noite? Eu explico o que foi isso!


Compartilhar Tweet 1



 

    Reprodução/Twitter

 

Alguém viu algumas luzes passando no céu agora a noite no céu de Teresina? Pensou que fosse uma invasão alien?

 

Deixa que eu te explico o que são essas luzes que ficarão comuns nas noites limpas daqui para frente.

 

Space X de Elon Musk lançam mais 60 satélites Starlink 

 

SpaceX lançou nesta segunda (11) a segunda frota de seus satélites Starlink. Mais 60 satélites foram enviados para a órbita terrestre a bordo de um foguete Falcon 9, apenas seis meses depois do lançamento das primeiras 60 unidades. A ideia é que o projeto conte com pelo menos 12 mil unidades, mas é possível que esse número suba para 42 mil, tudo para fornecer internet de alta velocidade a toda a extensão do planeta.

 

 

Mesmo parecendo uma ideia incrível e útil, astrônomos, no entanto, seguem preocupados com a quantidade de novos satélites na órbita do planeta, e aguardam para saber se essa nova leva de satélites vai afetar suas observações do céu com os instrumentos atualmente utilizados pela comunidade científica. Musk, dono da empresa, no entanto, já chegou a dar declarações tentando tranquilizar os cientistas, dizendo que o brilho de sua constelação de satélites não afetaria as atividades dos astrônomos. Mas o astrofísico Jonathan McDowell, do Centro de Astrofísica Harvard-Smithsonian, optou por verificar por conta própria.

 

 

A olho nu, eles tem um brilho entre as magnitudes 4 e 5, ou seja são pontos bem pálidos no céu, teoricamente o limite da visão humana é de magnitude 6.

 

Em Outubro, Elon Musk enviou o primeiro Tweet através de uma conexão via Starlink. A expectativa é que a Starlink comece a oferecer serviços comerciais em 2020, e a SpaceX está confiante no sucesso de seu sistema: a empresa pediu autorização para lançar mais 30 mil satélites, além dos 12 mil iniciais, para aumentar ainda mais a cobertura.

Para mitigar o problema a SpaceX moveu os satélites para órbitas mais altas, onde não podem ser vistos pela maioria da população, mas ainda assim são visíveis em locais com céus escuros. 

 

Os primeiros satélites Starlink foram avistados em observação noturna (Foto: SatTracCam Leiden Blog)
Os primeiros satélites Starlink foram avistados em observação noturna (Foto: SatTracCam Leiden Blog) 

 

Fiquem de olho no céu pelo horário de 18:30 que conseguiram enxergar as luzes no céu!

 

Com notícias do site Space.com (1) e (2)


Comentários