Bedrock em Quadrinhos! -

Resenha | Universo Hanna-Barbera: Os Flinstones Vol. 01

Texto de Thiago Ribeiro

- O que é isso?

- É dinheiro.

- É pra fazer o que com isso?

- Eu não sei. Comprar alguma coisa que outra pessoa odiou fazer.

Esse diálogo dá o tom sarcástico da ótima adaptação da DC Comics da famosa família classe-média da idade da pedra, os Flinstones.

Lançado em dezembro de 2017 pela editora Panini Comics, Os Flinstones vol. 01 (Número de páginas: 168; Formato: 17 x 26 cm; Colorido/Lombada quadrada; Preço de capa: R$ 24,90) faz parte da iniciativa da editora americana DC Comics para trazer para os quadrinhos os personagens criados por William Hanna e Joseph Barbera, responsáveis pelo famoso estúdio Hanna-Barbera.

Surgiram assim quadrinhos como Future Quest, que junta Jonny Quest, Space Ghost, Herculoides e Impossíveis em uma grande história;Corrida Maluca, Leão da Montanha, Scooby Doo e os Flinstones.

A série animada de Fred, Wilma, Barney e Betty surgiu na década de 1960 na rede americana ABC, sendo de fundamental importância, já que é a primeira animação que foi transmitida em horário nobre, chegando a ter episódios de 30 minutos. O desenho acompanhava o dia-a-dia da família Flinstone e seus vizinhos Rubbles na cidade de Bedrock. O charme da animação sempre foi o uso de anacronismos, que consiste em atribuir a uma época ou a um personagem sentimentos ou costumes que são de outra época.

Série Animada.
Série Animada. 

Dessa forma, Fred tinha um carro na idade da pedra, onde a propulsão era feita com os pés, os animais eram eletrodomésticos e o boliche era jogado com um tatu como bola.

Usando desse anacronismo, o comediante e escritor político satírico Mark Russelcria um dos quadrinhos mais ácidos dos últimos anos. Não, não estamos falando de críticas rápidas acerca de mídias sociais ou piadas sobre selfie. O quadrinho da DC trata sobre exploração de mão de obra barata, guerras desnecessárias, preconceito, casamento, a vitória em um debate pelo uso da força, líderes acovardados que são sugestionáveis e sem posição clara, e sobre a formação da religião.

Falando dessa forma, o quadrinho parece até um estudo sociológico que afastaria o leitor casual que quer apenas uma rápida leitura. E é esse o ponto principal desse encadernado lançado aqui pela Panini. Apesar de não economizar na crítica social, as 06 histórias desse encadernado não perdem o tom leve e de absurdo, afinal, não é todo dia que ETs universitários doidões vão dar uma festa tão regada à inconsequência que põe a cidade em risco (o leitor que mora em cidades turísticas, e não gosta de festas, sabe a sensação quando o carnaval chega!).

    (Reprodução)

As 06 histórias do encadernado funcionam individualmente, sempre tratando de um ou mais temas, porém, com uma narrativa só, contendo como pano de fundo a criação da sociedade de Bedrock. O desenhista Steve Pugh faz um trabalho competente na recriação da cidade dos Flinstones, deixando as referências bem visíveis, mostrando que aquela sociedade nada mais é do que um reflexo da nossa.

O trabalho feito em Os Flinstones é de tirar o chapéu para a DC Comics, pois os autores souberam trabalhar com a essência do material em mãos. Dessa forma, Pedrita e Bam Bam não são mais as crianças mudas, e, sim, personagens bem ativos e com opiniões próprias, Wilma não é mais a simples dona de casa, gostando de trabalhar com arte. E aqui se encontra um grande ponto negativo do trabalho: a história é muito focada em Fred, tornando a presença de Barney muitas vezes perdida na narrativa. Exceto em um momento tocante em que mostra como Bam Bam foi adotado.

O leitor brasileiro, e os mais novos que não conhecem os desenhos Hanna-Barbera, agora tem em mãos um dos melhores matérias para começar a conhecer os personagens marcaram a infância de milhões, já que, infelizmente, os desenhos do estúdio não passam mais pelas redes abertas de TV brasileira.

Contando com um roteiro afiado, e com uma arte competente, só resta aos fãs torcerem por mais materiais da família mais famosa da idade da pedra. Quem sabe uma adaptação em desenho animado do trabalho de Mark Russele Steve Pugh?

Arte do Brasileiro Ivan Reis
Arte do Brasileiro Ivan Reis 

Fonte: Thiago Ribeiro

Instagram

Comentários

Trabalhe Conosco