Música · 26/04/2022 - 12h48

Francês radicado na Paraíba, Didier Guigue, lança vídeo/ single para “Rio das Mortes”


Compartilhar Tweet 1



 

Faixa é o segundo single de “Tudo Verdade”, novo álbum em homenagem aos 40 anos de vida no Brasil!

Didier Guigue por Helayne Cristini
Didier Guigue por Helayne Cristini 

 

Didier Guigue nasceu na França e vive na Paraíba há quase 40 anos. Neste tempo, foi/ é artista sonoro, pesquisador, professor da UFPB e músico da Orquestra Sinfônica da Paraíba. Quando fagotista da Orquestra Sinfônica, criou com colegas o coletivo experimental Uvulas Ardientes, seu primeiro projeto autoral no Brasil, ainda nos anos 1980. Com o projeto, rodou o eixo do Brasil, chamando atenção da imprensa do Rio e São Paulo.

 

É exatamente em homenagem ao seu primeiro grupo no país, que ele lança o single/ clipe com sua versão de “Rio das Mortes”, um dos canções principais do Uvulas Ardientes, grupo experimental ativo entre 1985 e 1989 em João Pessoa, cujo núcleo era formado por Didier Guigue e mais dois colegas da Orquestra Sinfônica da Paraíba. Embora dando ênfase à livre improvisação, free jazz e performances cênicas, a banda também possuía uma vertente que puxava para algo mais pop, com uma eventual pitada de rock prog. “Rio das Mortes” é uma dessas músicas, uma longa progressão por cima de uma pulsação constante, atingindo dois ápices.

 

Divulgação
Divulgação 

 

“Nessa releitura solo, fiz uma versão mais minimalista. Da composição original, conservei apenas a estrutura harmônica, que é justamente o fundamento dessa obra, e explorei as suas possibilidades intrínsecas de dramaticidade”, comenta Didier no minidoc “Rio das Mortes 1986-2022 - História de uma nova música velha”, com 5 minutos de duração, disponível no youtube do Hominis Canidae. Junto com a nova versão, Didier contou com o videoartista paraibano Rafa Diniz, para propor uma experiência imersiva ao mesmo tempo visual e sonora. Ele criou uma videoarte para a canção, simulando os fluidos da água em um programa algoritmo no computador, a emulação interage com a música, ao passo que os movimentos sonoros surgem.

Saiba mais clicando aqui.

Comentários