Investir é prosperar · 03/08/2021 - 10h26

8 dicas para comprar um imóvel com segurança


Compartilhar Tweet 1



A compra de uma propriedade é um tipo de transação que envolve valores altos e, por essa razão, acertar os mínimos detalhes e evitar os principais erros são atitudes que podem ter resultado positivo durante muito tempo. Pensando nisso, preparamos 8 dicas para comprar um imóvel com segurança.

Se você for cauteloso e procurar um pouco mais de conhecimento sobre o assunto, poderá ter uma negociação mais tranquila na hora de comprar um imóvel especial para você e sua família, que atenda ao que você deseja.

 

1. Faça um planejamento detalhado

A primeira etapa para comprar um imóvel com segurança é fazer um bom planejamento. Afinal, é fundamental organizar os pensamentos e possuir uma visualização razoável das etapas que esse tipo de compra deve oferecer, você amplia consideravelmente as oportunidades de cair em algum golpe do mercado.

O investimento elevado demanda uma estratégia inteligente, ao passo que respeitar o seu potencial financeiro é fundamental para a realização de seu sonho. Confira o quanto está disponível para ser gasto, quais são os investimentos que a propriedade deve precisar e se você tem dependências financeiras que podem arruinar suas economias.

2. Avalie as suas reais necessidades

O próximo passo para comprar um imóvel com segurança consiste em analisar o que você realmente precisa com essa aquisição - e, se for o caso, quais são exigências e expectativas da sua família. Isso garante mais satisfação com a transação, e também tranquilidade econômica durante os próximos anos.

Analise se você e seu companheiro devem ficar no mesmo emprego por bastante tempo, se querem ter mais filhos, a possibilidade de outros familiares morarem no local e assim por diante.

Veja também: As melhores opções de imóveis em Orlando de alto padrão para morar ou investir.

3. Conheça alguns gastos inesperados

Praticamente qualquer compra que consigamos fazer nos traz gastos inesperados, ainda mais se for algo de alto valor financeiro. No mercado imobiliário, a coisa não troca de figura: apesar de essa compra ser ótima para as finanças em longo prazo, tem alguns custos que podem pesar no seu bolso de imediato.

Atente-se a taxas e despesas que acompanham a transação de compra e venda, entre elas podemos destacar o ITBI (Imposto de Transmissão de Bens Imobiliários), o IPTU e o Registro do Imóvel.

4. Verifique atentamente toda a documentação

Para reduzir os riscos de cair em algum golpe, é necessário ter certeza quanto à documentação do imóvel. Portanto, uma das etapas mais importantes é ir até o Cartório de Registros de Imóveis do seu município para pedir a certidão da propriedade – que indica, por exemplo, quem é o verdadeiro proprietário.

 

Sem contar que é nesse documento que você consegue conferir outras informações fundamentais, como se tem ou não dívidas, penhoras ou disputas judiciais em relação ao imóvel. É fundamental analisar se tem débitos em aberto, sejam eles com a prefeitura (IPTU) ou o condomínio (taxa condominial).

5. Cheque também a documentação do vendedor

Além dessas possíveis dívidas e demais custos, que podem aparecer sobretudo com a documentação da propriedade, é importante conferir os dados do vendedor, já que isso também pode gerar obstáculos e problemas durante o processo. Ainda bem que não se trata de algo muito difícil a ser realizado.

Você deve iniciar pelos documentos fundamentais de identificação, como o RG e o CPF. Caso a pessoa possua um casamento ou união estável, é necessário assegurar que seu cônjuge ou companheiro esteja a par da transação. Peça também algumas certidões negativas, especialmente a de ações cíveis e criminais.

6. Escolha a melhor forma de pagamento

A aquisição de um imóvel não é uma transação fácil. Por esse motivo, tem várias formas para que as pessoas possam reunir o montante preciso e se tornem realizados proprietários de uma casa própria. Portanto, você deve fazer as contas e conferir qual é o melhor esquema para arcar com esse investimento.

Em linhas gerais, os brasileiros escolhem pelo financiamento imobiliário, que pode ser realizado por uma instituição bancária ou parcelado diretamente com a construtora. Lembre-se também da chance de usar recursos do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) e conter uma boa reserva para aumentar a entrada.

7. Registre logo a escritura em cartório

Tem uma máxima no mercado imobiliário que diz que “só é dono quem registra” – logicamente, existe um fundo de verdade nisso. Pensar que se tornou o dono do local apenas por ter uma escritura é uma falha que algumas pessoas ainda costumam cometer.

Para que o local seja realmente seu, deverá levar a escritura para ser registrado no Cartório de Registro de Imóveis da cidade. Caso você sinta segurança com esse trâmite, o ideal é contar com o auxílio de quem realmente entende do assunto, como uma empresa ou um vendedor especializado na área.

8. Conte com uma imobiliária de credibilidade

Após checar esse conteúdo, você deve ter notado que é necessário estar atento quanto a uma série de detalhes para adquirir um imóvel com segurança. Esses assuntos podem soar um pouco estranhos para quem não trabalha na área.

Diante dessa realidade, a melhor alternativa é contar com o apoio de uma imobiliária em Volta Redonda de credibilidade, que oferecerá o know-how dos seus colaboradores (especialmente os corretores) para que você faça a melhor compra possível!

Como foi possível notar, adquirir um imóvel com segurança não é fácil para quem não entende do negócio, o que faz do auxílio de uma imobiliária algo essencial para obter êxito na transação.

Comentários