Entrevista · 11/01/2019 - 08h52

Presidente da OAB/PI rejeita "revisão de conceitos" sobre a Justiça do Trabalho


Compartilhar Tweet 1



Celso Barros Coelho Neto, presidente da Ordem dos Advogados do Brasil - seccional Piauí, se posicionou contra as investidas do governo Jair Bolsonaro, para acabar com a Justiça do Trabalho, sob o argumento da lentidão e da insegurança jurídica.

— Nós somos contrários a essas críticas e a essa revisão de conceitos, porque nós entendemos que a Justiça do Trabalho é essencial para a nossa realidade social. A Justiça do Trabalho deve ser permanente, deve existir, ela faz parte da estrutura organizacional do Poder Judiciário. E nós não concebemos haver nenhum tipo de modificação em sua estrutura atual — ressaltou em entrevista coletiva concedida nesta quinta-feira (10), quando foi solenemente empossado à frente da OAB/PI.

Argumentando ainda que a Justiça do Trabalho não serve apenas para proteger o empregado, Celso lembrou que é um meio também de resguardar os empregadores.

— Encontram na Justiça do Trabalho uma jurisdição especialíssima daquele tema. Não é para proteger o empregado, mas para proteger realmente o direito do trabalho — conclui.


Comentários