Operação Satélites da PF · 25/09/2019 - 17h38 | Última atualização em 25/09/2019 - 18h05

OAB/PI diz que operação no Karnak é "triste episódio" e pede apuração célere


Compartilhar Tweet 1



A Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Piauí, se manifestou através de nota sobre a Operação Satélites, deflagrada pela Polícia Federal e a Controladoria Geral da União, nesta quarta-feira (25/09), tendo como alvos empresas e servidores públicos estaduais. Na manifestação, diz que o governo estadual deve explicações aos piauienses e classificou como "triste episódio" o cumprimento de mandados dentro do Palácio de Karnak.

"Pela primeira vez na história o Palácio de Karnak, sede do governo estadual, foi aberto por uma operação da Polícia Federal", diz a OAB/PI.

A seccional defende "imediatas e céleres apurações" e que os responsáveis, tendo garantido o direito à ampla defesa, sejam "exemplarmente punidos". "O governo estadual deve à sociedade piauiense explicações pormenorizadas do que está se passando diante das acusações que culminaram com a referida operação", segue.

A entidade defende a intervenção de Órgãos de Fiscalização para "apuração rigorosa de denúncias", mas exige "a observância do contraditório e da ampla defesa", para que a Justiça seja feita "sem justiçamento" e "abuso".

"A OAB Piauí reafirma a sua crença no sistema judiciário e o seu compromisso primordial com o combate à corrupção e ao aprimoramento das instituições, tendo em seu histórico a defesa da Constituição, da ordem jurídica do Estado Democrático e do regular funcionamento das instituições. Dessa maneira, não se furtará em tomar todas as medidas cabíveis para o regular esclarecimento dos fatos", conclui a nota.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

A Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Piauí, diante do triste episódio desta quarta-feira (25) em que, pela primeira vez na história, o Palácio de Karnak, sede do Governo Estadual, foi aberto por uma operação da Polícia Federal (“Operação Satélites”), vem exigir imediatas e céleres apurações da Justiça, a bem da moralidade pública. ⠀ Diante disso, usufruindo-se do direito à ampla defesa, todo e qualquer responsável deve ser exemplarmente punido. Importante dizer ainda que o Governo Estadual (que está à frente do Poder Executivo há cerca de 12 anos) deve à sociedade piauiense explicações pormenorizadas do que está se passando diante das acusações que culminaram com a referida Operação. ⠀ É importante reforçar que a Ordem tem se posicionado de forma firme e intransigente, inclusive apoiando a intervenção dos Órgãos de Fiscalização para apuração rigorosa de denúncias de corrupção levadas ao conhecimento da sociedade. Sempre exigindo a observância do contraditório e da ampla defesa, pilar mestre do Estado Democrático de Direito, para que se faça Justiça sem justiçamento e que nenhum abuso seja praticado. ⠀ A OAB Piauí reafirma a sua crença no sistema judiciário e o seu compromisso primordial com o combate à corrupção e ao aprimoramento das instituições, tendo em seu histórico a defesa da Constituição, da ordem jurídica do Estado Democrático e do regular funcionamento das instituições. Dessa maneira, não se furtará em tomar todas as medidas cabíveis para o regular esclarecimento dos fatos.

Uma publicação compartilhada por OAB Piauí (@oabpiaui) em

 


Comentários