Segunda Turma do STF · 16/05/2018 - 10h04 | Última atualização em 16/05/2018 - 11h12

No julgamento de Meurer, preliminar por diligência contra Ciro é rejeitada


Compartilhar Tweet 1



No  julgamento da Ação Penal (AP) 996, na qual o deputado federal Nelson Meurer (PP-PR) e seus filhos Nelson Meurer Jr. e Cristiano Augusto Meurer são acusados pela suposta prática de atos de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, por envolvimento em desvios em contratos da Petrobras, os ministros relator e revisor, respectivamente Luiz Edson Fachin e Celso de Mello seis preliminares da defesa, uma delas, que pedia a realização de novas diligências.

A quarta preliminar analisada durante a sessão da Segunda Turma pedia que o senador piauiense Ciro Nogueira, Mário Negromonte, Francisco Dorneles, Aguinaldo Ribeiro, todos da cúpula do PP, fossem alvos de novas diligências na ação.

Mas para o ministro Fachin, "a simples referência a seus nomes não detém o condão de justificar o pedido, que deveria ter sido manifestado oportunamente. Em determinado momento as partes já não têm direito à ampla pretensão".

- Leia mais sobre o julgamento na página do STF

Comentários