Vive cheio de agrados · 13/10/2019 - 11h29

Cachorro resgatado de lixão se torna mascote da PM em SC


Compartilhar Tweet 1



Calmo, sociável e brincalhão. Assim é Mike, um vira-lata que conquistou policiais militares em Penha (SC). Resgatado de um lixão, ele foi adotado e hoje vive cheio de agrados na 3ª Companhia do 25º Batalhão.

"Foi amor à primeira vista", resume o capitão Bruno Monteiro, comandante da companhia.

    Reprodução PM-SC

Segundo ele, a equipe já procurava um mascote quando foi alertada por uma voluntária sobre o cãozinho achado no lixão.

Agora, além de transformar o dia a dia dos PMs, Mike deve estrelar campanhas e ajudar a sensibilizar a população contra o abandono e maus-tratos de animais. "O caso dele vai ser alvo de algumas campanhas relacionadas a ONGs de proteção, vai aparecer num calendário", afirma o policial.

O novo integrante da corporação teve o nome definido por votação em rede social. Por ali também ele foi apresentado, no começo de setembro.

Acompanhando fotos do vira-lata -que parece sorrir no colo de um policial ou bem confortável no carro da PM-, um texto chama a atenção para o amor envolvido em uma adoção e o benefícios da presença do animal -como dar leveza a um dia de trabalho pesado.

"Adotar é um ato de amor. Uma vida precisou de ajuda. Nós acolhemos. E cuidaremos dele e o protegeremos até o fim de seus dias. Cada um dos nossos que retornar de uma ocorrência será, agora, recebido por ele, com amor, com gratidão e haverá reciprocidade. Um dia embrutecido, uma rotina em que a violência e a crueldade espreitam-nos em cada esquina, agora será finalizado com suavidade, com leveza. Haverá uma bolinha a ser jogada, um pelo áspero a ser afagado, um nariz úmido farejando os coturnos, um abanar de causa demonstrando a felicidade por nosso retorno", diz um trecho.

Comentar

Compartilhar Tweet 1



Construir uma sociedade ideal está cada vez mais próximo da nossa realidade, e já é prioridade na vida de muitos jovens que se dispõem a abraçar uma causa social. Cada um tem suas preferências, mas, no geral, o ponto de convergência é um só: fazer a sua parte. Encontrar jovens que pensam e agem assim, além de inspirar, nos motivam a entender que cada um pode contribuir, de alguma forma, para um futuro melhor.

Em tempos estranhos, o coração pulsa mais forte para resistir, para apoiar e para construir uma sociedade mais equilibrada. Percebemos que, diante de tudo isso, a maior resistência de uma pessoa frente a tantos problemas é abraçar uma causa social, olhar para  o outro... e quando o outro é um amigo de 4 patas isso é bem interessante. 

Exemplos como o do jovem empresário Victor Linhares apontam que realmente as mudanças que precisamos começam dentro de nós. O administrador Victor Linhares, assina um longa trajetória de atos transformadores através de ações sociais. Desde os 16 anos é envolvido com políticas públicas, e conseguiu colocar em prática um sonho de anos: uma plataforma de ajuda aos animais. Há dois anos ele lançou o movimento  “ 4 mãos 4 patas”  entre os amigos e familiares. A proposta do movimento é ser uma interface entre quem quer ajudar e quem precisa de ajuda, no caso as ONGs, abrigos e voluntários do  mundo Pet. O  movimento “4 mãos 4patas” é um facilitador de adoção, doações, resgate e cuidados animais necessários. 

Mais as iniciativas não param por aí, esse ano, seu aniversário será diferente. A festa programada vai muito além da comemoração de mais um ano de vida de Victor. A festa com o tema Adoção ou Doação tem objetivo claro: substituir os tradicionais presentes por contribuições.

 “A ideia é propor um novo olhar para os animais abandonados e,  quem sabe encontrar mais voluntários, mais empatia e respeito para os animais”, afirmar Victor. 

Iniciativas como as do Victor, mostram que os jovens estão indo além do ativismo digital, estão realmente se engajando  e abraçando  uma causa. 

“Sempre ouvimos que nós devemos ser a mudança que queremos para o mundo. Mas como fazer? Podemos começar fazendo a nossa parte. Chamando os amigos, mostrando a cara, assumindo os riscos. Eu cresci ouvindo uma frase `aquele que faz o bem, recebe o bem em troca.´ Fazer o bem e ser parte da melhoria da sociedade  é um sentimento maravilhoso, que nos faz perceber que apenas pela coletividade conseguiremos melhorar o mundo, afirma

Para maiores informações (e inspiração) é só seguir @quatromaosquatropatas. 
Ao ser perguntado porque esse nome, Victor foi enfático em afirmar que “não fazemos nada sozinho. Juntando as minhas mãos às suas, nós podemos mais”.

 


Fonte: AsCom
Comentar

Compartilhar Tweet 1



Uma cobra conhecida como anaconda foi filmada por pescadores enquanto o animal rasteja pela mata e entra em um buraco no meio da floresta surpreende. Ela foi vista na região do igarapé Camaiuzinho, em Apuí, no Sul do Amazonas. As informações são do G1.

A sucuri surpreende pelo tamanho. Ela teria cerca de nove metros de comprimento, segundo o presidente da colônia dos pescadores, Laudelino Fernandes, de 51 anos, que flagrou o bicho.

O pescador contou a reportagem que é comum a aparição de cobras deste tamanho na região, distante da área residencial do município. Nesta parte da floresta as anacondas fazem seu lar, principalmente, pela abundância de alimento, uma vez que as terras são usadas para criação de gados.

De acordo com Luciana Frazão, pesquisadora bióloga da Universidade Federal do Amazonas (UFAM), o tamanho médio de uma sucuri adulta é de quatro a oito metros, mas há registros documentados de que o animal pode chegar a até dez metros de comprimento.

Luciana, que trabalha com biodiversidade e conservação de serpentes amazônicas, tranquiliza sobre os riscos aos homens que gravaram o vídeo, e diz que as sucuris são relativamente tranquilas e inofensivas.

 

 

Comentar

Compartilhar Tweet 1



Instituições de todo o mundo se aliam durante o mês de outubro para prevenir o câncer de mama e colo de útero nas mulheres. No mundo animal não é diferente. A prevenção e o diagnóstico precoce são as palavras chaves para que as fêmeas caninas e felinas possam ter uma vida longa e saudável ao lado de seus companheiros humanos.

De acordo com o Conselho Federal de Medicina Veterinária, 52% dos casos de câncer em cadelas e 17% em gatas, são tumores mamários. Se diagnosticado precocemente, a chance de cura aumenta em 90%. O animal castrado antes do primeiro cio tem uma chance de 0,5% de desenvolver o câncer de mama. Após o primeiro cio, as chances aumentam para 8 % e depois do segundo pode chegar a 26%.

Fatores hormonais e o uso de anticoncepcionais são fatores de risco para as fêmeas, principalmente para as felinas. “As gatas tem uma exposição hormonal precoce quando comparadas às cadelas, por isso é necessária uma preocupação maior quanto a castração”, afirma a veterinária Natália Leite.

    Veterinária Natália Leite

Os tutores podem inspecionar os seus pets em busca de nódulos ou qualquer anormalidade, principalmente nos mais idosos. Se diagnosticado o câncer, os pets fazem uma cirurgia associado ou não com quimioterapia e radioterapia.

De acordo com Natália, é preciso que os tutores se conscientizem sobre o assunto e avaliem seu animal. “Qualquer indício de nodulação, seja pequena ou não, é importante levar ao veterinário para avaliação. No caso dos tumores uterinos, deve-se observar as descargas vaginais, sejam hemorrágicas ou purulentas, e sinais clínicos inespecíficos, como apatia, cólica, falta de apetite. A castração é a maneira mais eficaz na prevenção de tumores de mama, uterinos e ovarianos e uma vez o câncer instalado o diagnóstico precoce com tratamentos adequados aumentam a sobrevida dessas pacientes”, revela a veterinária.


Fonte: Com informações da assessoria
Comentar
136 foram distribuídos · 30/09/2019 - 11h24 | Última atualização em 30/09/2019 - 12h51

Teresina supera a meta de vacinação antirrábica nas zonas Norte e Leste


Compartilhar Tweet 1



Teresina superou a meta da primeira etapa da campanha de vacinação contra a raiva, que aconteceu no último sábado (28). Um total de 61.128 cães e gatos foram imunizados, o que corresponde a 93,70% do total de 65.238 animais estimados para a área.

A meta estabelecida pelo Ministério da Saúde é de que 90% do número total de animais deve ser imunizada. Nos 136 postos distribuídos pelas duas zonas da cidade, foram vacinados 45.996 cães e 15.132 gatos, o que corresponde a 94,01% e 92,78% das metas para cada espécie. 

Por questões de logística, a campanha foi dividida em duas etapas na zona urbana. Por isso, as zonas Sul e Sudeste serão contempladas no próximo sábado (05). “Nós chamamos todas as pessoas responsáveis por cães e gatos das zonas Sul e Sudeste para que se dirijam a um posto de vacinação próximo a sua residência para que esses animais sejam vacinados”, diz Oriana Bezerra, gerente de Zoonoses da FMS. 

Ela lembra ainda que a vacina é a única forma de prevenção contra a doença. Ela é segura e gratuita, constituída por vírus atenuado, 2% de tecido nervoso e conservantes a base de fenol e timerosol. “Explicando ainda que a vacina é importante, pois protege, além do animal, os seres humanos que convivem com eles”, alerta a gerente.

A raiva é uma zoonose, ou seja, é transmitida do animal para o homem. Tem uma alta taxa de mortalidade, chegando a alcançar quase 100%. O homem é um hospedeiro acidental na cadeia infecciosa, como o são, até certo ponto, os animais domésticos (cão e gato), sendo o grande reservatório natural representado por animais silvestres.

Esse vírus é transmitido através de mordidas e arranhaduras de mamíferos já contaminados. Na maioria dos casos a transmissão ocorre através de cães e gatos, tanto porque são animais de companhia que possuem maior convívio com os humanos. Porém, além do cão e do gato, outros animais contaminados também podem transmitir, como os furões, raposas, coiotes, guaxinins, gambás e morcegos.

O último caso de raiva em ser humano em Teresina foi em 1986. O último caso de raiva canina foi em 2011 em um cão proveniente do interior do Estado, cujo proprietário é residente de Teresina.


Fonte: AsCom
Comentar
Tramitação na Câmara Federal · 20/09/2019 - 19h23

Comissão debate pena de reclusão por maus-tratos a animais


Compartilhar Tweet 1



A comissão especial que analisa o aumento da punição aplicada a quem pratica maus-tratos a animais (PL 1095/19) promove audiência pública sobre o tema nesta terça-feira (24).

O projeto de lei em discussão altera a Lei dos Crimes Ambientais (9.605/98) para estabelecer a pena de reclusão (regime inicialmente fechado) de 1 ano a 4 anos e multa para quem pratica esses crimes.

Hoje, a pena é detenção (regime semi-aberto ou aberto) de 3 meses a 1 ano e multa. A proposta, de autoria do deputado Fred Costa (Patri-MG), abrange animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos.

O autor do pedido para o debate é o presidente da comissão, deputado Célio Studart (PV-CE). Ele quer ouvir entidades que tratam de animais que foram vítimas de maus tratos. "Os relatos de seus representantes certamente serão de grande valia para subsidiar os parlamentares na incumbência constitucional de legislar em prol do bem estar animal", justificou.

Foram convidados para a audiência, entre outros, representante da Comissão Nacional de Proteção e Defesa dos Animais da OAB, Reynaldo Velloso; o presidente da Sociedade Protetora Ambiental no Ceará (SPA), Márcio Filho de Sousa; e a fundadora e Presidente da ONG Abrace, Cristiane Angélica Justa Figueiredo Frota.

O debate ocorre às 10 horas desta  terça-feira, no plenário 13.


Fonte: Agência Câmara
Comentar
Enrolado em um lençol · 11/09/2019 - 09h54 | Última atualização em 11/09/2019 - 11h28

Foto de cachorro sendo 'velado' em caixão viraliza na internet


Compartilhar Tweet 1



A foto de um cachorro sendo velado dentro de um caixão viralizou nas redes sociais após ser postadas em páginas de humor. O fato aconteceu e Ilheus, na Bahia. Com informações do Correio 24 horas.

O animal aparece enrolado em um lençol e com flores espalhadas ao redor em um caixão adequado ao seu tamanho, com pessoas ao redor

Segundo informações da funerária Serviço de Assistência Familiar (SAF), que vendeu o caixão para os donos do cachorro, o caso aconteceu no último sábado (07/09). O equipamento usado no velório é desenvolvido especialmente para animais de estimação.

Cachorro foi velado por familiares no sul da Bahia
Cachorro foi velado por familiares no sul da Bahia    Foto: Reprodução/Redes Sociais

A funerária informou que a empresa não realiza velórios, processos de conservação e sepultamentos de cachorros, apenas vende o caixão. A cerimônia foi feita pelos donos do animal e não ha detalhes do velório e sepultamento do cão.

Não há detalhes sobre como o cachorro morreu e nem como a família procedeu para o enterro do animal.

A ação dividiu opiniões. Um internauta afirmou que se tratava de "respeito e demonstração do amor que o dono tinha pelo animal". Outra discordou. "Com todo respeito, eu amo cachorro. Mas o povo tá tendo mais respeito pelos animal do que pelas crianças". Mas a maioria foi favorável ao velório.

    Reprodução

 

Comentar
Cenas fortes · 08/09/2019 - 12h11 | Última atualização em 08/09/2019 - 12h21

Peão de rodeio morre após ser pisoteado por touro: Veja o vídeo


Compartilhar Tweet 1



Um peão de 26 anos foi pisoteado por um touro durante um rodeio na noite da última sexta-feira (06/09) em Pirajuba (MG). Ele foi socorrido ainda no local por uma equipe médica especializada, mas não resistiu aos ferimentos. O corpo foi levado para Barretos, onde ele nasceu, na madrugada deste sábado (07/09). Com informações do site Metrópoles.

Uma das pessoas que assistia à competição gravou imagens de Higor Viníciu Gregório Villar no momento da queda. No vídeo, o peão fica montado no animal por alguns segundos. Logo em seguida ele cai e depois recebe uma pisada do touro em seu peito.

Em nota, a prefeitura de Pirajuba lamentou a morte de Higor e disse que presta “toda a assistência necessária” para a família do rapaz. “É com pesar que informamos que o peão Higor Vinícius Gregório Villar, de 26 anos, natural de Barretos, morreu após tomar o pisão de um touro durante montaria da 34ª Festa do Peão de Pirajuba”, escreveu.

 

Comentar
Animal estava debilitado · 07/09/2019 - 09h43 | Última atualização em 07/09/2019 - 22h10

Capivara é resgatada por populares e chama atenção no interior do Piauí


Compartilhar Tweet 1



Uma capivara foi capturada por populares no final da manhã desta sexta-feira (06/09), no bairro Alfa Um, em Cocal, Norte do Piauí. O animal apresentava está debilitado e encontrava-se imóvel numa área que interliga os bairros Alfa Um e São Pedro. Com informações do Blog do Coveiro.

A situação inusitada chamou à atenção dos moradores, principalmente pela “tranquilidade” do animal em não se assustar com as pessoas e veículos.

O Corpo de Bombeiros ainda chegou a ser comunicado do fato, mas a corporação não pode atender a ocorrência por motivos de força maior, entretanto, orientou por telefone que os populares pegassem o bicho e o soltassem em uma mata na região.  

O animal foi facilmente capturado e levado para uma propriedade rural da cidade, onde uma pessoa tomou a frente e se responsabilizou em cuidar temporariamente do bicho e depois o soltar em seu habitat natural.

 

Comentar
Cão foi resgatado por ONG · 19/08/2019 - 05h54

Pitbull queimado no interior de São Paulo morre após parada cardíaca


Compartilhar Tweet 1



O cachorro Titan, que havia sido resgatado por uma ONG após ter sido enrolado em um cobertor e queimado na cidade de Limeira, no interior de São Paulo, morreu nesse domingo (18/08). Com informações do R7.

Segundo a Associação Limeirense de Proteção aos Animais (ALPA), responsável pelo resgate, o cão da raça pitbull foi a óbito às 6h, após sofrer uma parada cardíaca. Seu estado era considerado gravíssimo, com queimaduras no rosto, nas vias aéreas, nas costas e nas patas.

Os rins também estavam comprometidos.

O corpo será encaminhado para necropsia na segunda-feira (19/08) para investigação de maus-tratos e sepultado em seguida no Cemitério de Animais em Piracicaba, no interior de São Paulo.

Cachorro havia sido resgatado por ONG
Cachorro havia sido resgatado por ONG    Divulgação/ALPA Limeira

O resgate

O animal havia sido resgatado na madrugada do sábado (17/08) após uma denúncia. Pouco antes, um morador da área havia despejado um balde d'água sobre o bicho para controlar o fogo. 

Para identificar o autor do crime, a ALPA pede ajuda da população.

Até este domingo, Cassiana aponta que a organização ainda não recebeu nenhuma denúncia relativa ao caso.

Comentar
ONG pede ajuda de voluntários · 03/08/2019 - 17h04 | Última atualização em 03/08/2019 - 17h14

Apipa denuncia novo caso de abandono de filhotes na porta da entidade


Compartilhar Tweet 1



A Associação Piauiense de Proteção e Amor aos Animais (APIPA) prometeu divulgar imagens de câmeras de segurança, que flagraram os responsáveis por terem abandonado filhotes de cachorro na porta da entidade.

Superlotado, o abrigo localizado na Zona Leste de Teresina enfrenta o problema de forma recorrente.

“Estamos com o abrigo lotado de filhotes. Infelizmente algumas pessoas desumanas insistem em abandonar animais em nossa porta, sem conhecer a nossa verdadeira realidade”, diz a APIPA em postagem numa rede social.

Por conta do grande número de filhotes, a ONG pede doações de alimento específico para os animais, a exemplo do Support Milk Dog, que substitui o leite de cadela. Uma lata de 300 gramas custa em média R$ 60.

Além disso, pede a ajuda de voluntários para ajudar na amamentação dos filhotes.  

“Quanto aqueles que abandonaram esses seres indefesos em nossa porta, estamos tomando as providências. Tudo foi gravado por nossas câmeras e estaremos divulgando logo mais. As providências cabíveis serão tomadas”, avisa a ONG.

Veja informações para fazer doações à APIPA

CNPJ: 10.216.609/0001-56

BANCO DO BRASIL

Ag: 3507-6 / CC: 57615-8

CAIXA ECONÔMICA FEDERAL

Ag: 0855 / Op: 013 / CP: 83090-0

BANCO SANTANDER

Ag: 4326 / CC: 13000087-4

Comentar

Compartilhar Tweet 1



A administradora Condomine afirmou, em nota, que vai levantar informações sobre a morte de animais no Condomínio Ville D'leste. Na semana passada, o 180graus trouxe a denúncia de moradores sobre a suspeita de envenenamento de quatro gatos e de um cachorro, que foram encontrados mortos nas últimas semanas.

Após a reportagem, a empresa - que foi procurada pelo 180, mas até então não tinha se manifestado - informou que não era de seu conhecimento os casos de mortes de animais.

"Mantemos visitas periódicas ao condomínio por supervisores e nada nos foi passado, como também, não temos registro em nossos canais de comunicação", diz. 

Contudo, os moradores informam que por várias vezes tentaram contato com a empresa para informar o ocorrido.

Em contrapartida, a Condomine disse que o senhor Paulo, responsável direto pela administração do Ville D'leste, esteve com moradores na última quinta-feira, e nada foi informado. "Todavia, faremos um levantamento de informações sobre o ocorrido e buscaremos contato com os moradores proprietários dos animais", pontuou.

Ainda na nota, a administradora repudiou "qualquer tipo de maus-tratos a animais", e disse que pretende colaborar nas investigações do ocorrido. "Estamos à disposição da Polícia e do Ministério Público para juntos tratarmos do caso e contribuir no combate à práticas inaceitáveis como esta, como também, deste portal para quaisquer outros esclarecimentos que ainda se fizerem necessários".

Comentar
Mudou padrão de alimentação · 25/07/2019 - 09h00 | Última atualização em 25/07/2019 - 21h03

Ursa Marsha, que foi transferida do Piauí para São Paulo, morre em decorrência de tumor


Compartilhar Tweet 1



Morreu nesta quarta-feira (24) em São Paulo, Marsha, a ursa que ficou conhecida em todo o país após ter sido transferida do Parque Zoobotânico no Piauí, por conta das altas temperaturas, para o santuário Rancho dos Gnomos, em Joanópolis-SP. Lá ela ganhou outro nome, e passou a se chamar Rowena.

Segundo a veterinária Carla Spechoto, a ursa apresentou um grave tumor no ovariano.

"Há uma semana, a nossa ursinha mudou o padrão de alimentação, o que nos causou um alerta. Fomos acompanhando o quadro, oferecendo os alimentos preferidos dela. Ontem (24), ela começou a ter um desconforto abdominal, foi prontamente medicada, chegamos a fazer alguns exames e, infelizmente após o desfecho, ela foi trazida para o hospital veterinário da USP. Acompanhei toda a necropsia e foi constatado que ela teve um tumor ovariano muito grave com repercussão no cérebro, o que causou uma convulsão", disse a veterinária. 

Através do Instagram, representantes do Rancho dos Guinomos, lamentaram a morte da ursa:

"Queridos Amigos,

É com muito pesar que comunicamos a passagem da nossa querida Rowena. 

O Rancho dos Gnomos está em luto...

No momento, nos faltam as palavras... Todos viram a evolução do Amor e Cuidado à ela.

E, contudo, pedimos que sejam emanadas vibrações de luz e paz. 

Rowena segue seu caminho nos deixando saudade, mas certos de que seus últimos meses pôde desfrutar de tudo que lhe foi roubado durante a vida

como a dignidade, a compaixão, a benevolência e o respeito! ", disse a publicação. 

Antes de morar no Piauí, a ursa era explorada em um circo. Ela se tornou um símbolo de luta contra os maus-tratos contra os animais e inspirou a cantora Rita Lee a escrever um livro que foi publicado nesta semana. 

    Divulgação / Rancho dos Gnomos

Através do Instagram,  a ativista pelos direitos dos animais Luísa Mell, que participou de todo o processo de transferência da ursa do Piauí para São Paulo, prestou homenagem:

 

Comentar

O inverno chegou e com ele as quedas de temperatura e o tempo seco. Para os animais de estimação, essa é uma época em que eles estão mais suscetíveis a doenças respiratórias e por isso é preciso ter um pouco mais de cuidado - principalmente com filhotes e animais idosos, que são os mais prejudicados.

    Foto:Pixabay

Durante as épocas de frio é importante prestar atenção na mudança de temperatura entre os ambientes. Os cães e gatos possuem uma temperatura corporal mais alta do que a de uma pessoa, que varia entre 38 e 39 graus. Sair do conforto quentinho de casa para o vento e o asfalto frio da rua, pode trazer alguns riscos para a saúde do seu pet. 

Segundo Karen Neves, consultora e proprietária do e-commerce Zen Animal, não é aconselhável tirar o seu cão da caminha ou cobertor e levá-lo direto para passear. “Se o seu animal de estimação vive dentro de casa, uma boa dica é dar uma volta dentro da própria casa e passar por cômodos mais gelados, como a cozinha, antes de enfrentar o frio que vem da rua”, aconselha Karen. 

Produtos inovadores para aquecer os pets

Ainda de acordo com a consultora, já existe no mercado diversas tecnologias para proteger os pets durante os dias mais frios. O tapete quente, por exemplo, é uma inovação feita com gel térmico e não utiliza eletricidade nem bateria, basta colocar por alguns minutos para aquecer no microondas. Com o tapete quentinho, o pet pode deitar direto sobre a superfície - que pode ser colocada também sob cobertores, proporcionando conforto e bem estar nos dias mais frios do ano. O produto custa cerca de R$ 89,90. 

Outra tecnologia em destaque é o Tapete Térmico de Auto Aquecimento - que também não utiliza eletricidade nem bateria - e não é preciso aquecê-lo no microondas. Funciona assim: o algodão do interior da manta mantém o tapete aquecido quando os pets dormem sobre ele. Por meio de uma folha de alumínio é transferido o calor, proporcionando conforto com um toque aconchegante. De acordo com estudos, o produto apresenta capacidade de aquecimento de 4 a 6 horas em dias frios e custa em média R$ 109,90.

Para encarar o inverno, Karen traz dicas para manter os pets saudáveis e quentinhos: 

Verifique se a vacinação está em dia  

Caso esteja acostumado a levar o seu pet em lugares com outros animais, lembre-se que os veterinários recomendam vaciná-lo anualmente para deixá-lo mais resistente às doenças respiratórias. Os sintomas mais comuns de gripes e resfriados nos pets são os espirros, falta de apetite, nariz escorrendo e apatia. Vale lembrar que a gripe humana não passa para o seu gatinho ou cão, então não se preocupe com isso. 

Invista em roupinhas quentes  

As roupinhas, agasalhos, mantas e cobertores são sempre ótimos aliados contra o frio, principalmente para as regiões mais frias do Brasil, onde a temperatura cai bastante durante a noite. É recomendado acostumar os animais desde pequenos com os acessórios e lembrar que os filhotes e os cães idosos sentem mais frio e possuem imunidade baixa.  

Observe o comportamento do seu pet  

Uma dica muito útil é reparar no comportamento do seu animal de estimação. Eles podem não utilizar palavras para nos dizer algo, mas o seu estado anímico e a linguagem corporal são os principais meios deles nos mostrarem do que precisam. Se o seu cãozinho está com frio, por exemplo, ele provavelmente irá se esconder em um cantinho mais quente, bem encolhido para proteger o focinho do tempo gelado. Alguns chegam até a tremer quando sentem frio. 


Fonte: AsCom
Comentar

Compartilhar Tweet 1



O cachorro "Chico" virou um dos assuntos mais comentados do Twitter, no Brasil, na tarde desta quinta-feira (18), depois de ter destruído o quarto da dona.

O vídeo, postado no perfil @chico_and_luke, no Instagram, acabou viralizando. Nele, a dona do animal se desespera ao chegar em casa e ver o quarto, em especial a cama, completamente destruída.

"Olha o meu quarto, Chico. Desgraçado. Olha o que você fez no meu quarto", diz a mulher aos gritos.

A reação de Chico é a melhor. Ele abana o rabo e se faz de inocente.

Ainda nervosa, a mulher diz não ter mais condições de ficar com animal.

"Meu, não dá, eu vou devolver. É o demônio", afirma.

Até que ela se rende, ao final do vídeo, e ri da situação.

Mas muitos internautas acreditaram que o Chico seria mesmo devolvido. Muitos perfis começaram a se mobilizar para saber mais da história do animal. Até que usuários identificaram o perfil do cachorro, onde a dona nega que tivesse coragem de devolver o animal.

"Gente o Chico está bem.... jamais devolveria... o vídeo do colchão foi só um desabafo...como todos os outros que não postei...mas vou postar para vcs verem que ta tudo bem [sic]", publicou.

Confira as melhores reações dos internautas.

 

Comentar

Compartilhar Tweet 1



Uma gata, chamada de 'Rajada' foi rejeitada pela mãe com 15 dias de vida e acabou sendo adotada por uma cadela de nome 'Lassie'. O fato chamou a atenção dos moradores do bairro Prado, em Piripiri, cidade no Norte do Piauí.

Segundo Daniela Silva, dona dos animais, a atitude de Lassie surpreendeu a todos. "A Rajada foi rejeitada pela mãe com uns 15 dias de vida. A Lassie logo começou a amamentá-la e faz isso até hoje. Foi bem natural", disse à reportagem do portal Piripiri Repórter

 

Comentar
Animal estava perdido · 03/07/2019 - 10h15 | Última atualização em 03/07/2019 - 11h32

Jornalista da MN se emociona ao localizar cachorro: "Achei meu Frederico"


Compartilhar Tweet 1



Após algumas horas de agonia, a jornalista Stefhania Fernandes, apresentadora do Programa Na Parada, da Rede Meio Norte, conseguiu localizar seu cachorro, o pug Frederico.

Mais cedo ela havia publicado nas redes sociais que o animal havia sido roubado. 

Felizmente, Frederico já está em casa, para alegria da apresentadora, que agradeceu às mensagens de apoio na busca por seu pet.

"Minha gente, achei meu Frederico. Obrigada, eu recebi tanta mensagem. Olha, meu filho chegou de novo em casa", comemorou a jornalista.

Comentar
Animal da raça 'pug' · 03/07/2019 - 08h38 | Última atualização em 03/07/2019 - 09h58

Cachorro de apresentadora da 'Meio Norte' é roubado e ela se desespera


Compartilhar Tweet 1



A jornalista Stefhania Fernandes, apresentadora do Programa Na Parada, da Rede Meio Norte, divulgou nesta manhã de quarta-feira (03/07) um vídeo desesperado em que avisa do roubo do seu cachorro, o pug Frederico.

"Meus amigos, todo mundo sabe a paixão  que eu tenho pelo meu cachorro, pelo meu Frederico. Por favor, me ajudem! Roubaram meu Frederico. Eu imploro por tudo, pago recompensa. Frederico é importante demais pra mim", diz Stefhania no vídeo feito para o Instagram.

O animal foi roubado hoje pela manhã na Rua Alberone Lemos, no bairro Acarape, zona Norte de Teresina. Informações sobre o animal podem ser repassadas nos números (86) 99981-4269 e (86) 99981-0815.

 

Comentar

Compartilhar Tweet 1



Fotos publicadas pela Paróquia de São Sebastião em Atibaia (SP) estão fazendo sucesso entre os internautas. É que o gato Júnior, habitué na igreja, subiu no altar durante a cerimônia de um batizado, na missa do último domingo (23).
Ficou atento ouvindo a celebração e ainda aproveitou para um banho.

Fotos: Reprodução/Facebook

"Ele só me surpreende", comentou o padre Osvaldo Boracini, que à Veja São Paulo afirmou ser recorrente a presença de Júnior durante as missas.

Algumas vezes sobe nos bancos e até senta no colo dos fiéis, roubando a atenção pra si. "Ele se apegou muito a mim. Onde eu vou, ele vai também. Parece mais fiel que um cachorro", diz o religioso, que relata ter encontrado o gato abandonado há um ano e meio num terreno perto da igreja.

Além de Júnior, outros três felinos estão aos cuidados do padre, que vê a presença dos bichos na igreja como algo positivo. "Eles trazem descontração", comenta.

Fotos: Reprodução/Facebook

 

Comentar
História comovente · 22/06/2019 - 09h30

Cachorro segue ao lado de leito hospitalar após dono morrer


Compartilhar Tweet 1



O cão chamado Moose sentou ao lado do leito hospitalar onde seu dono passou os últimos minutos de vida em hospital dos Estados Unidos. O cachorro não sabia que o homem havia morrido. A imagem foi compartilhada nas redes sociais pela ONG (Organização Não-Governamental) de proteção aos animais Eleventh Hour Rescue e viralizou. As informações são do R7.

Conforme a ONG, Moose já havia ficado sob os cuidados da organização antes de ser adotado pelo homem que morreu. Ele havia sido abandonado e amarrado em frente a um abrigo de animais. O lugar, no entanto, estava superlotado e o cachorro não poderia ficar por lá.

Moose ao lado do leito onde seu dono morreu
Moose ao lado do leito onde seu dono morreu    Reprodução/ONG Eleventh Hour Rescue

O cachorro foi levado para um abrigo em Nova Jersey e pouco tempo depois apareceu o dono de Moose. Os dois se identificaram, brincaram e, finalmente, o cachorro encontrou um lar.

No entanto, um ano depois aconteceu a tragédia e seu dono acabou morrendo. Moose aguardou ao lado do leito onde o homem passou os últimos minutos, mas ele não voltou. E o cachorro, novamente, precisou de um lar.

A foto viralizou e, agora, Moose tem muitos pretendentes para adoção.

A ONG espera que o cachorro tenha um novo lar em breve.

Comentar
Caso comoveu internautas · 30/05/2019 - 09h22

Vídeo: cão morre após ser baleado na cabeça em Teresina


Compartilhar Tweet 1



A organização não governamental de proteção aos animais 'Protetores de Patinhas', de Teresina, comunicou aos seus seguidores a morte de um cão que foi atingido com um tiro no rosto. O ataque aconteceu na Zona Sul da capital.

A entidade chegou a fazer uma pastagem nesta quarta-feira (29/05) informando que o cão havia sido encontrado por um moça bastante ferido e que precisavam de doações para salvá-lo.

"Estamos desesperada em tantas dívidas, sem lar temporário, despesas altas etc... Mas não temos outra opção nesse momento, ou resgatamos esse inocente ou lhe deixamos morrer na rua, sem socorro e sofrendo com dor", postaram.

Após receber atendimento, o cão também precisou de doação de sangue, mas algumas horas depois ele não resistiu e morreu.

"Que impotência, que dor, que raiva, que angústia..... Nesse momento não tenho como descrever todos os sentimentos que nutri com esse ser das trevas que fez essa covardia. Pessoa sem coração, inútil, que a vida te devolva em dobro todo o sofrimento causado a essa vida. Perdoe a gente meu amor, chegamos tarde, não conseguimos impedir essa tragédia", lamentou a ONG em postagem.

Para conhecer mais os Protetores de Patinhas, clique aqui e acesse o Instagram, deles. A entidade precisa de voluntários para ajudar nas ações e se você deseja fazer uma doação, segue a conta:

Banco do Brasil
Agência: 3507-6
Conta: 64.920-1  
CNPJ: 22.474.125/0001-96

Você também pode doar pelo Paypal  

 

Comentar
Empresário morreu em acidente · 23/05/2019 - 11h09 | Última atualização em 23/05/2019 - 11h15

Cavalo emociona ao se 'despedir' do dono durante velório no Piauí


Compartilhar Tweet 1



Uma multidão participou do cortejo fúnebre do empresário e vaqueiro Antônio Luiz Melo de Marinho, popularmente conhecido como Tony Terra Forte, de 37 anos. O sepultamento aconteceu na tarde dessa quarta-feira (22/05) na cidade de Corrente o que chamou a atenção no velório foi a presença do seu cavalo, que parecia triste com a situação. As informações são do Repórter Alessandro Guerra.

O cavalo Bob ficou parado observando o caixão durante o velório, na despedida do amigo, que o acompanhava há sete anos em vaquejadas. O empresário tinha uma grande paixão pelo cavalo, que seguiu o cortejo sem ser montado até o cemitério.

Uma multidão companhou o carro que levou o caixão pelas ruas da cidade até o cemitério. Vaqueiros de várias cidades da região compareceram para prestar a última homenagem a Tony.

Enfileirados os vaqueiros montados em seus cavalos, prestaram a última homenagem ao amigo que sempre defendeu a vaquejada, representando Corrente em diversas competições em vários Estados do Brasil.

No cemitério, ao som de aboios e cantos de vaquejadas os amigos e familiares se despediram do grande vaqueiro correntino.

O tempo todo o cavalo de Tony que conquistou vários títulos esteve presente a sua despedida.

Tony morreu terça-feira (21/05), vítima de um acidente automobilístico na BR-135, próximo a Cristalândia do Piauí. A caminhonete que ele dirigia colidiu frontalmente com uma carreta.

 

Comentar
Bombeiros foram acionados · 15/05/2019 - 11h31 | Última atualização em 15/05/2019 - 11h36

Jacaré é encontrado no estacionamento de shopping no Piauí


Compartilhar Tweet 1



O Corpo de Bombeiros de Picos capturou na noite desta terça-feira (14/05) um jacaré que estava no estacionamento do Picos Plaza Shopping, no bairro Junco. Um segurança do estabelecimento flagrou o animal e acionou os bombeiros. As informações são do RiachãoNet.  

Após ser acionada, a guarnição do Corpo de Bombeiros foi até ao local, mobilizou o jacaré e o capturou. O animal foi solto horas depois em uma lagoa da região.  

Segundo o comandante do Corpo de Bombeiros de Picos, tenente Hamylton, o jacaré tinha por volta de um metro e meio e era bastante forte. “Durante a captura verificamos a força do animal, que era tremenda. Então com um trabalho rápido e eficiente do Corpo de Bombeiros, tivemos esse êxito”, disse. 

Hamylton informou que é propício o aparecimento deste tipo de animal nesta época, uma vez que eles procuram locais de abrigo ou outro habitat.  

 

Comentar

Compartilhar Tweet 1



    Reprodução Agência Brasil

Durante a gestação muitas mulheres têm medo do convívio com gatos. Algumas chegam a doar os pets por acreditar que os felinos podem transmitir doenças e assim, serem, perigosos.

A toxoplasmose é a doença mais comentada e temida pelas gestantes. Ela é causada pelo protozoário parasita Toxoplasma gondii. “Diversos animais podem se contaminar com o toxoplasma, incluindo aves, suínos, bovinos, caprinos e felinos. Mas, apenas o gato elimina os ovos com o parasita em suas fezes”, é o que explica a médica veterinária especialista em felinos, Dra. Gisllyana Medeiros.

Dra. Gisllyana Medeiros
Dra. Gisllyana Medeiros 

“Os felinos podem adquirir o toxoplasma apenas ao ingerir presas ou por consumo de carne crua. Então, caso o gato fique dentro de casa ou apartamento e não seja alimentado com carne crua de nenhum animal, ele não será fonte da doença. Assim, não oferece riscos às gestantes ou às pessoas imunodeprimidas.”, explica a veterinária.

A especialista afirma que é importante ressaltar que pouquíssimos gatos são portadores da toxoplasmose e que ela pode ser adquirida mesmo sem o convívio com os felinos, apenas consumindo carne mau passada.

“Gestantes que possam ter contato com gatos que vivem de forma livre devem ter cuidado com as fezes e com o consumo de carnes mau passadas, água sem tratamento adequado e outros alimentos contaminados com ovos do parasita”, ressalta Gisllyana.

A médica veterinária informa ainda que a toxoplasmose na gravidez geralmente é assintomática para a mãe, mas que pode ser muito perigosa para o bebê. “O contágio pela toxoplasmose durante o período de gestação pode causar aborto, má formação fetal, sequelas neurológicas e problemas oculares”, finaliza a especialista.

O convívio com animais é muito benéfico para nós, em todas as fases da vida. De forma segura e saudável, a relação proporcionará momentos de felicidade, por isso, tomando os devidos cuidados, não há necessidade alguma de se privar do convívio com os gatinhos durante a gravidez.


Fonte: Com informações da assessoria
Comentar

Compartilhar Tweet 1



Após sete meses vivendo no santuário Rancho dos Gnomos, a ursa Rowena, conhecida pelos piauienses como Marsha, já engordou 80 quilos e trocou completamente a pelagem.

Neste fim de semana, o site G1 publicou reportagem especial falando da nova rotina do animal, que vivia no zoobotânico de Teresina, e foi transferida após a mobilização de ativistas nas redes sociais, protestando contra as condições em que vivia a ursa. A queixa principal era sobre o clima adverso a sua espécie.

Fotos: Biga Pessoa/Rancho dos Gnomos

Ao site, a fundadora do santuário em Joanópolis, Silvia Pompeu, lembra que a ursa chegou com muitos problemas de pele e uma infestação de verminoses. "Muito desses problemas eram devido ao calor e à alimentação", diz. 

Hoje pesa 200 quilos, oitenta a mais que quando chegou. "Mesmo com uma idade avançada, ela tem qualidade de vida e está saudável agora", ressalta a cuidadora ao G1 (leia aqui a reportagem completa). 

 

Comentar