40% da produção comprometida -

Desafios climáticos afetam produção agrícola brasileira em 2023 e projeções para 2024

Em 2023, o setor agrícola do Brasil enfrentou desafios consideráveis devido a condições climáticas adversas, que afetaram várias culturas em todo o país. Os produtores de soja e milho, principalmente no Centro-Oeste, enfrentaram perdas devido ao excesso de chuvas, enquanto no Sul, a principal região produtora de trigo do Brasil, cerca de 40% da produção esperada foi comprometida pelas condições climáticas desfavoráveis.

Foto: ReproduçãoReprodução
Reprodução

Rubens Barbosa, presidente-executivo da Abitrigo, ressaltou o impacto dessas adversidades, resultando em uma maior necessidade de importações de trigo para atender à demanda interna e evitar escassez. Apesar das perdas, observou-se uma mudança positiva na cultura do trigo, que está se expandindo para além das regiões tradicionais do Sul, alcançando áreas como São Paulo, Mato Grosso, Bahia e até mesmo o sul do Ceará e Piauí.

Para 2024, as previsões apontam para um crescimento na produção de trigo, com um aumento esperado de 24,2% em relação a 2023, alcançando 9,6 milhões de toneladas. No entanto, as perspectivas são menos favoráveis para a soja e o milho, com estimativas de queda na produção, conforme dados do IBGE. Prevê-se uma redução de 1,8% na produção de soja e de 10,8% na produção de milho em 2024, contribuindo para uma diminuição geral na produção de cereais, leguminosas e oleaginosas em 4,7%.

O aumento das chuvas em 2023 foi atribuído ao fenômeno El Niño, que elevou a temperatura da água do oceano Pacífico em cerca de 0,5°C, resultando em chuvas mais intensas em várias regiões do Brasil. No entanto, prevê-se que o El Niño enfraqueça e dê lugar ao fenômeno La Niña, que tem efeitos opostos. Maytê Coutinho, do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), explicou que a La Niña tende a esfriar a temperatura do oceano Pacífico, causando aumento das chuvas nas regiões Norte e Nordeste e condições mais secas no Sul.

A transição entre os fenômenos El Niño e La Niña representa um desafio adicional para os produtores agrícolas brasileiros, que precisam se adaptar às variações climáticas e implementar estratégias para mitigar os impactos em suas safras. Acompanhar de perto as previsões meteorológicas e adotar práticas agrícolas resilientes são fundamentais para enfrentar os desafios climáticos em constante evolução.

Fonte: Portal Gurguéia

Instagram

Comentários

Trabalhe Conosco