Sexo & Prazer

Tire suas dúvidas · 21/04/2017 - 11h09

Vasectomia: saiba o que é, como se faz e quais os efeitos colaterais

Vasectomia: saiba o que é, como se faz e quais os efeitos colaterais


Compartilhar Tweet 1



Para uma relação sexual satisfatória, estar relaxado é um fator muito importante para o total aproveitamento do momento, das sensações de prazer e intimidade.

Porém, o medo de engravidar pode gerar ansiedade e consequentemente, dificulta esse relaxamento.

Talvez você já tenha passado por alguma situação em que esse medo foi o foco da atenção.

Existem vários métodos de evitar uma gravidez e cada método depende dos objetivos seus, da mulher e/ou do casal.

O que é a Vasectomia?

Sendo uma cirurgia que serve para contracepção (não engravidar), esse procedimento ainda causa dúvidas, angústias e medos em muitos homens. Por isso torna-se importante esclarecer como funciona esse procedimento.

Antes de falar dos efeitos colaterais é muito relevante compreendermos que durante a relação sexual, o homem expele os espermatozoides através da ejaculação, porém, para os espermatozoides chegarem ao ponto de serem expelidos, eles passam por um longo trajeto no interior dos órgãos sexuais e reprodutivos do homem.

Os espermatozoides são estimulados e desenvolvidos dentro dos testículos, na sequencia, são lançados para um canal, chamado deferente, sendo que boa parte mantém-se armazenado no final desse canal, em sua ampola.

Quando houver a ejaculação, esses espermatozoides são expelidos para o exterior do pênis.

Após essa informação, podemos esclarecer que a vasectomia é o fechamento do canal deferente no homem.

É uma pequena cirurgia com anestesia local em cima do escroto (saco), na qual é cortado esse canal.

Após a vasectomia, o esperma (líquido) continuará sendo expelido na ejaculação, porém, sem a presença dos espermatozoides.

Esse método é considerado definitivo. Se você fizer esta cirurgia, deve considerar que até é possível uma reversão, mas não é fácil e nem garantida.

Se você não quiser mais ter filhos esse método é muito adequado, pois não interfere na espontaneidade da relação sexual.

Muitas pessoas confundem a esterilização com castração. Você sabe a diferença?

Castração é remoção dos testículos, diferente da vasectomia que não retira os testículos, somente esteriliza, ou seja, a vasectomia não deixa os espermatozoides passarem para o pênis.

Portanto, se você fez a vasectomia ou vai fazer, mesmo após o procedimento, você ainda continuará produzindo os espermatozoides, porém, apenas não sairá na ejaculação.

Tempo de recuperação

A Vasectomia não torna você estéril imediatamente, pois ainda há espermatozoides armazenados na parte superior do canal, na ampola e também nas vesículas seminais e nos ductos ejaculatórios, sendo necessário de dez à dezesseis ejaculações para que o esperma não contenha mais espermatozoide.

Enquanto isso, se houver relação sexual, é indicado que você use outro método contraceptivo, por exemplo camisinha ou que a mulher mantenha o uso de anticoncepcional.

Como qualquer outro procedimento cirúrgico, há riscos de infecção e de eventos relativos à anestesia e isto o seu médico cuidará.

Efeitos colaterais da Vasectomia

Dor no escroto

Após a cirurgia você até poderá sentir a região do escroto (saco) sensível e dolorida por até uma semana, mas é passageiro. O retorno para as atividades sexuais é liberado assim que você se sentir confortável.

A falta de esclarecimento sobre o procedimento pode trazer muita angústia e ansiedade, onde muitos pensam que isso poderá afetar a ereção do pênis, o que não é verdade.

Risco de Impotência

Se você pensa em fazer o procedimento, não precisa ficar com medo, pois o procedimento, por si só não causa disfunção erétil, nem diminuição da libido e nem perda da sensibilidade no pênis.

Você não ficará impotente por ter feito a cirurgia

Mas como dito, as vezes o desconhecimento do procedimento, medo, insegurança ou incertezas podem causar ansiedade e atrapalhar a relação sexual.

Portanto, torna-se importante o diálogo entre você e sua parceria para uma decisão concreta e também esclarecer dúvidas com o médico para que esse procedimento traga ainda mais conforto, tranquilidade, espontaneidade e prazer para a relação sexual.

Caso ainda permaneça alguma questão sobre o procedimento estamos aqui para lhe esclarecer e ajudar a compreender. Não hesite em nos contatar, procure um profissional especializado.


Fonte: Sexo sem dúvidas