Sexo & Prazer

Apimentando a relação · 20/03/2017 - 14h50

Beijo grego, você conhece? o que é, cuidados e dicas para arrasar

Beijo grego, você conhece? o que é, cuidados e dicas para arrasar


Compartilhar Tweet 1



Todo mundo curte beijar na boca. A boca é responsável pelas experiências eróticas mais poderosas do nosso tempo e seu pacote de utilidades (língua, saliva, papilas gustativas) é elemento primordial no sexo.

Mas a boca não é um órgão sexual, e sim uma zona erógena, assim como o pescoço, umbigo, virilha e o ânus.

Mas hein?!? Sim, o ânus. Tanto das mulheres quanto dos homens é talvez um dos canais sensoriais para o prazer sexual mais cogitado e também reprimido historicamente e, por isso, mais envolvido em mistérios e dúvidas.

O que é o Beijo Grego?

Quando você une uma zona erógena a um órgão sexual, todos concordam que dá muito prazer (boca e vagina, boca e pênis).

Agora, unir uma zona erógena a outra, nos faz pensar quais são nossas limitações em algumas práticas sexuais por mero desconhecimento ou pudor.

Vamos botar uma pimenta nesse assunto então?

Diferente do “casamento grego” (festa em que toda família participa) e do “presente de grego” (presente indesejado, uma surpresa ruim), o beijo grego significa outra coisa (Ani língua = língua em contato com o ânus) e consiste em lamber e beijar o ânus da mulher e ou do homem, independente da orientação sexual.

Isto mesmo, ao contrário do que muita gente pensa, a prática do beijo grego pode ser realizada por mulheres em mulheres, mulheres em homens, homens em homens e homens em mulheres.

Curtiu? Vamos então avançar.

Nova sensação sexual do momento

Lembre-se da ideia: zona erógena em contato com zona erógena.

Aqui podemos aplicar a seguinte regra: “Se o dedo alcança, que se inicie a lambança”. Se podemos atiçar o ânus com os dedos, porque não utilizar a língua?

A língua propicia um relaxamento do esfíncter e uma melhor abertura do ânus, sendo este uma área com inúmeras terminações nervosas e prazerosas.

Apesar de pouco praticado pela maioria das pessoas, o beijo grego é uma alternativa interessante e estimulante para se proporcionar prazer podendo levar a parceria a orgasmos mais intensos, e capaz ainda de levar qualquer pessoa a perda de controle emocional.

Isto mesmo, perder as “estribeiras’ devido ao extremo tesão (sensações intensas e prazerosas).

Como beijar gregamente?

Vá com calma no início deste experimento sexual.

Quem tem ânus tem medo. É preciso vocês se despirem do pudor na hora de propor esta experiência.

Uma conversa bem humorada durante um banho a dois com toques e carícias de leve no bumbum e dando intenção de chegar no ânus da parceria sempre é uma boa pedida.

Descubram quais são os limites, o que desejam fazer, como, onde e o quanto querem fazer. O consenso é a chave mestra para qualquer experiência sexual. Brinquem com este assunto.

Lavem as pregas e sejam felizes

Leve a sério a questão de higiene, pensando no bem-estar de quem vai beijar (prevenção a doenças sexualmente transmissíveis) e na autoestima de quem é beijada (conheça o caminho que irá trilhar).

Lave bem o ânus afastando as nádegas e esfregando com os dedos as partes enrugadas (pregas), utilize um sabonete neutro comum ou de sua preferência.

O prazer já começa aí na sensação de segurança e frescor que a higiene traz.

Com pelos ou sem?

Facilite a excitação na área dando uma aparada ou depilada nesta pista de pouso lingual.

Conquiste o território

Conquiste terreno com jeitinho, utilizando de massagens no bumbum e exploração com os dedos na região anal.

Imagine o mesmo movimento que fazemos para beijar a boca com paixão, agarrando, acariciando, pressionando e afastando as nádegas, passando os dedos molhados de saliva no orifício anal e completando a lubrificação com a língua diretamente no brioco.

Qual a posição ideal?

De surpresa, por traz (susto e emoção, ótima combinação) em pé ou deitada.

Quanto mais confortável para ambos, mais prazeroso será. Dependendo da posição, é possível ainda que você masturbe a parceria enquanto a beija no ânus.

Vale até um 69 de arrepiar.

Caindo de boca

Com bastante saliva, inicie o beijo grego com a língua relaxada.

Use aquele gel aromatizado comestível, deixando a prática ainda mais agradável para os dois. O beijo grego envolve beijos e lambidas em todas as direções.

Quando sentir que a parceria está mais relaxada, você pode inclusive endurecer a língua, penetrando no orifício.

Lembrem-se, quando for beijar o ânus da parceria, pense: E se fosse no meu? Como eu gostaria?

Vale a intimidade e o permitir-se a experiência.


Fonte: Sexo sem dúvida