Sessões de treino/ alimentação · 13/07/2017 às 08h40

Começar a correr: especialista dá dicas para alcançar os primeiros 5 km

Começar a correr: especialista dá dicas para alcançar os primeiros 5 km


Compartilhar Tweet 1



Uma meta bastante ambicionada pelos corredores amadores são os cinco quilômetros. Conversamos com o especialista Camilo Motta, membro da assessoria de corrida Run&Fun e mestre em educação física pela Universidade de São Paulo (USP), sobre quais são os truques que podem facilitar a conquista desse desafio pessoal.

Correr 5 km: dicas

Mais treinos, menos tempo:

Corredores de primeira viagem devem se concentrar em fazer treinos curtos, e não com muito volume. "Tentar fazer mais treinos por semana em vez de fazer sessões muito longas é melhor", explica o personal. Além disso, esqueça do tempo. Nos primeiros contatos com percurso, o importante é se concentrar para completar a prova, e não no tempo gasto.

O que comer antes de se exercitar e depois conta muito:

“Geralmente, o pré-treino tem que ser composto de algo leve e que não exija muito do organismo para sua digestão”, explica Motta. Nesse caso, o mais recomendado são frutas, sucos e alguns tipos de suplementos baseados em carboidratos.

Entretanto, a dieta varia conforme a hora em que o treino for realizado. As demandas do nosso corpo ao acordar são diferentes do que é necessário para suprir o organismo durante a tarde, por exemplo. “Se o atleta for investir nos treinos de corrida, é muito interessante que procure um nutricionista para auxiliá-lo nesse processo”, completa.

Comer após a atividade física é tão importante quanto se alimentar antes de correr. Para treinos mais curtos, como percursos de cinco quilômetros, os carboidratos de fácil absorção são os mais indicados. Após ingeridos, esses alimentos repõem no organismo os estoques de glicogênio muscular (carboidratos intramusculares).

Qual o melhor tipo de tênis ?

“Não existe um tênis ideal”, afirma o especialista. Tratando-se de iniciantes, o mais adequado é começar com um tênis em que o atleta se sinta confortável.

“É bom que se diga que é importante correr sempre com o mesmo tênis. Essa história de revezar os tênis não é uma boa ideia”, explica Motta. Segundo ele, o nosso corpo se adapta ao formato do calçado. Por isso, se um atleta trocar muito de modelo, é possível que o seu organismo sofra alguma lesão, ainda que pequena, antes que o seu sistema locomotor se adapte à nova mudança.