180graus

Rebelião em presídio - 02/01/2017 às 15h34

60 mortos em presídio: ‘tinha uma caçamba cheia de pedaços de corpos'






Casa do cartucho

O juiz da Vara de Execuções Criminais do Amazonas, Luís Carlos Valois, comemorava o primeiro dia de 2017 em casa, com a família, quando foi chamado para intervir junto a detentos em um motim no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), em Manaus. Depois de aproximadamente 10 horas, com o término da rebelião, ele se deparou com o saldo aterrador do que havia sido aquela noite no interior do presídio: uma caçamba cheia de braços, pernas e corpos sem cabeça. Muitos deles estavam carbonizados.

O acerto de contas entre presos, que deu origem à matança, deixou pelo menos 60 mortos. Os reféns, funcionários da unidade, foram libertados com vida. “É difícil assimilar o que aconteceu. Sinceramente, nunca vi nada igual. Eu trabalho com Direitos Humanos. Para mim, as cenas eram dantescas”.

Valois contou ter passado a madrugada do lado de fora do presídio, negociando com os presos por rádio. Mas já tinha ideia da gravidade do que estava acontecendo por causa das imagens que começaram a circular por meio do aplicativo whatsapp. “Quando eu cheguei lá, eles já tinham matado quem tinham de matar. Ali (nos celulares) já se viam muitos corpos mutilados. Algo que não tem como não impressionar”.

Ele lembra que no início da negociação, a principal preocupação dos presos era com a manutenção da integridade física deles. “Não queriam que a Polícia de Choque entrasse. Eles haviam cortado uma cerca e invadido o espaço dos presos que cumprem pena no regime semiaberto. Pedi para chamar um preso e começamos a conversar para que a situação não ficasse ainda mais grave”, disse.

O juiz conta que a conversa foi avançando com o decorrer da madrugada. Primeiro os presos voltaram para a área do regime fechado e depois atenderam a uma solicitação para que três reféns fossem soltos. Já pela manhã eles acabaram se entregando.

Foi então que Valois se deparou com o horror do que havia acontecido lá dentro. “Quando eu entrei com o secretário, os corpos já começavam a ser retirados pelo rabecão, para o IML. Muitos deles estavam amontoados no chão. Havia uma caçamba, dessas parecida com as que se usam para a retirada de entulho, repleto de braços, pernas, corpos sem cabeça, corpos queimados…”

Consequências
O juiz pondera que uma das preocupações do governo local é a de que essas mortes acabem provocando um revide, entre as facções criminosas rivais responsáveis pelo motim. E que isso, de alguma maneira, possa se espalhar pelo restante do Brasil. “Sempre houve líder de pavilhão, líder de gangues. Mas o Estado foi legitimando essas facções. Elas acabaram se fortalecendo com isso. Agora, não há como negar que elas existam”, afirma.

Valois conta que como juiz conheceu alguns dos presos que foram mortos. E que numa situação dessas, quem morrem são os menos perigosos. “Meu trabalho é zelar pelo direito dos presos. E o Estado não consegue resguardar esses direitos. Eu não sou responsável pela segurança do presídio ou pela rebelião.”

Fonte: Veja.com

Peça seu CPF na Nota e concorra a prêmios em dinheiro. Curta a página da Nota Piauiense e saiba mais!


Quer mudar de vida?
Matemática Básica
Teresina 165 anos
Matemática e Raciocínio Lógico no Podium
Casa do Cartucho
Assist. Administrativo UFMA
Tire sua CNH com a Autoescola Gallantys
Aux. Administrativo UFMA
Últimas Notícias
21h18 Polícia prende suspeitos de matar jovem após festa no PI 21h17 Professor Gilbert Gaertner II fará palestra sobre sonho de estudar no exterior 21h12 51 concursos oferecem salários de até R$ 26,1 mil em várias regiões do Brasil 21h07 Comissão especial conclui votação e antecipa fim das coligações partidárias 20h36 Número de mortos em naufrágio no Rio Xingu sobe para dez 20h32 Festival da Cajuína reúne produtores na capital durante três dias 20h31 Uespi lança edital com mais de mil vagas para especializações nesta quinta (24) 20h30 Secretário Estadual Fábio Abreu estará ao vivo no EugenioShow nesta quarta-feira 20h27 Semana universitária do ASA orienta estudantes do ensino médio na escolha de profissão 20h25 Ex-prefeito que sofreu acidente na BR-135 criticou sobre obra em vídeo 20h23 Técnicos da Secretaria de Agricultura visitam unidade de produção familiar em José de Freitas 20h17 Secretaria de saúde de Pimenteiras realiza mutirão com crianças 20h14 Prefeito Márcio Alencar tem prestações de contas aprovadas pelo TCE 20h14 Prefeito e secretária trazem aula de balé para Santa Cruz do Piauí 20h08 Prefeito Roger Linhares participa de evento em homenagem aos pais em José de Freitas 20h08 Cajazeiras: Dentistas realizam ações e entrega de kits para alunos 20h03 Audiência Pública apresentará direitos e deveres das famílias beneficiárias do Bolsa Família 20h03 Polícia prende homem suspeito de praticar furto em Esperantina 19h56 Joaquim Pires promoverá o segundo campeonato de futebol amador 19h54 Colisão deixa poste caído na 'Miguel Rosa' e dois motociclistas feridos 19h49 Secretaria de Educação de Joaquim Pires realiza o IV Seminário Municipal 19h48 Secretaria de saúde promove palestra sobre saúde bucal 19h38 Saiba como incentivar o seu parceiro a fazer mais sexo oral 19h35 Atleta medalhista ouro no Mundial de Paracanoagem é natural de Picos 19h27 Filme pornô: quando ele ajuda e quando atrapalha na relação

Matemática Básica
Tire sua CNH com a Autoescola Gallantys
Assist Administrativo UFMA
Aux. Administrativo UFMA

Mais Lidas


    Enquete

    Você acredita que Michel Temer vai...

    Total de Votos: 290

    Válida de 2017-05-29 15:46:00.0 a 2017-06-05

    Ajude!
    Podium - Professor Atualidades
    Assist. Administrativo UFMA

    180graus no Instagramno Instagram

    Aux. Administrativo UFMA