Política

Onde está a coerência? · 11/01/2013 às 21h39

\'W. Dias era contra blocão em 2002, agora parece que não\'

Para Luciano Nunes a população votou em 2002, em uma esperança.


Compartilhar Tweet 1



Em entrevista ao Programa \'Jornal do Piauí\', apresentado pelo jornalista Amadeu Campos, na TV Cidade Verde, nesta quinta-feira (04/02) o deputado estadual licenciado e secretário de administração da prefeitura de Teresina Luciano Nunes (PSDB) falou sobre as eleições 2010.

Para o secretário a importância da candidatura de Sílvio Mendes, vai muito além de somente fortalecer a chapa de oposição ao governo do Estado, ajudará também no fortalecimento de uma candidatura própria do PSDB nacional. “A candidatura do prefeito Sílvio, vai favorecer a uma candidatura própria do PSDB nacional, nesse caso a do governador de São Paulo, José Serra”, afirmou.

Luciano criticou o governador Wellington Dias, que na sua primeira candidatura ao governo do Estado criticava a formação de blocão, e agora está aplicando, na formação da chapa que vai concorrer a sua sucessão ao governo do Estado. “A coligação mais importante é com o povo, não adianta fazer blocão e lançar qualquer um para ser candidato, Wellington Dias era contra a formação de blocão em 2002, mas agora parcece que não, a população votou em 2002 em uma esperança, não no partido, mas no nome do governador”, afirmou.

A respeito dos comentários de que as pesquisas só mostram Silvio Mendes na frente porque a base ainda está dividida, mas quando se unir em torno de um único nome passará a frente nas pesquisas de intenção de voto.

“isso é coisa de quem ainda quer se iludir, nós fizemos simulações de Silvio contra os quatro pré-candidatos da base, quanto dele contra cada pré-candidato separado e ele continua na frente, além te termos tido um grande crescimento no interior do Estado”, afirmou.

O PSDB segundo o secretário não espera necessariamente pelo senador João Vicente Claudino, como vem se colocando. Em primeiro lugar em uma candidatura própria, tendo o nome de Silvio Mendes encabeçando a chapa e em uma chapa de oposição.

“ O PSDB trabalha com duas perspectiva, uma candidatura própria ou uma de oposição, no caso de uma candidatura própria, o partido que a chapa encabeçada pelo prefeito Silvio, em uma de oposição, até o momento não se tem um nome definido, mas o certo é que o PSDB terá uma chapa”, explicou.

Em relação ao PMDB que segundo o deputado Themístocles Filho, “é a noiva que todos querem”, Luciano não descartou a possibilidade, “ O PMDB é um partido muito querido pelo PSDB, seria uma grande coligação e mais seria um grande vice”, afirmou.

REPÓRTER: Jorgiana Cardoso