180graus

PÕE EM RISCO - 03/09/2012 às 05h42

TSE abre brecha para 'Ficha Suja' ser candidato este ano

Na quinta-feira (30), os ministros do TSE, por unanimidade, aceitaram um recurso

Kangaço
CEV
LB Fitness
Artcores
TECNIQUIMICA

Uma recente decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) põe em risco a aplicação da Lei da Ficha Limpa (Lei Complementar 135/10) para casos de reprovação de contas de políticos e gestores públicos. Na avaliação do coordenador do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE), o juiz eleitoral Márlon Reis, esse é o dispositivo de maior eficácia das novas regras de inelegibilidade previstas na Lei da Ficha Limpa. E a decisão do TSE o coloca seriamente em risco.

Na quinta-feira (30), os ministros do TSE, por unanimidade, aceitaram recurso do candidato a vereador em Foz do Iguaçu (PR) Valdir de Souza (PMDB). Ele foi inicialmente barrado pela Justiça Eleitoral, já que teve suas contas rejeitadas pelo Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR) quando presidiu o Conselho Municipal de Esportes e Recreação da cidade.

Na visão dos ministros, ele não poderia ter sido barrado, pois o acórdão do TCE-PR não determinou devolução de recursos ao erário nem multa como punição. Também não fez menção a prejuízos à Administração Pública em decorrência dos empenhos sem dotação orçamentária. A candidatura do peemedebista foi contestada pelo Ministério Público Eleitoral (MPE).

Com base na alínea G da Lei da Ficha Limpa, o registro dele foi impugnado e, depois, rejeitado. O trecho da norma diz que ficam inelegíveis por oito anos aqueles que tiverem suas contas relativas ao exercício de cargos ou funções públicas rejeitadas por irregularidade insanável que configurem ato doloso de improbidade administrativa. Para o TSE, o caso de Valdir de Souza não se encaixava no disposto na lei, pelo fato de o TCE não ter lhe imposto punição. Para os ministros do TSE, isso demonstraria não ter havido uma intenção dolosa, de realmente prejudicar o erário.

Erro gravíssimo

Para o coordenador do MCCE, Márlon Reis, o TSE cometeu um “erro gravíssimo”. Na visão dele, que é juiz eleitoral no Maranhão, a corte superior está fazendo uma leitura equivocada do que é dolo em matéria eleitoral, confundindo com matéria penal. “Quando o administrador deixa de praticar uma licitação, ele não é negligente, ele pratica uma omissão dolosa. São lições absolutamente primárias de direito eleitoral que o TSE está ignorando”, analisou.

Para Márlon, a prevalecer a decisão do TSE, boa parte das candidaturas que seriam impugnadas sobreviverão, diminuindo enormemente a eficácia da lei. Por causa disso, o MCCE marcou uma reunião emergencial em Brasília para discutir o assunto para a próxima quarta-feira (5). O coletivo de entidades espera que a posição seja revertida por atitude do próprio TSE após “diálogo com a sociedade”. “O TSE teve muitas vezes que amadurecer esse entendimento, o que é normal nos tribunais. Nós esperamos que, a partir de um diálogo com a sociedade, que o próprio TSE reveja esse entendimento”, disse Reis.

No entanto, caso a corte não reveja o entendimento – o que neste momento parece improvável por ter sido uma decisão unânime – é preciso provocar os ministros judicialmente. Ou seja, o Ministério Público Eleitoral precisa apresentar um recurso contra a postura de quinta-feira. Para Márlon, existe a possibilidade de o caso até parar no Supremo Tribunal Federal (STF).

Publicado Por: Allisson Paixão

Últimas Notícias
20h18 Mantega confirma reajuste da tabela do IR e diz que gasolina deve subir 20h15 Incentivo ao esporte leva escola do município para competição nacional 20h06 IBOPE: Marina Silva lidera com 39% em SP e com 38% no Rio de Janeiro 19h44 Desfile da Independência é neste domingo em Agricolândia 19h32 Hildo Rocha amplia campanha com apoios em Duque Bacelar e Buriti 19h19 Venda de carros cai 7,4% em agosto, diz Fenabrave 19h00 Prestes a se casar, Preta Gil fala sobre planos de engravidar 18h54 Desfile cívico em comemoração a independência do Brasil reúne 2 mil participantes em Nazaré do Piauí 18h37 Mais prefeitos do PTB decidem aderir à campanha do Zé Filho para a reeleição 18h31 Chitãozinho e Xororó acabam de assinar contrato com o SBT 18h23 Homem é preso com comprimidos de rebites em São João dos Patos 18h21 Hildo Rocha participa de reunião com comunidades do PAC Rio Anil 18h21 Mãe de candidato morre em acidente, em São Luís 18h18 Piauí sofre segunda derrota no Campeonato Brasileiro de Vôlei 18h11 Vereadores aprovam pedido de mandado de segurança contra a Caema 18h11 Gerente de posto no DF quebra vidro de carro com rodo: 'Sou quase doido' 18h09 Solteira, Marina Ruy Barbosa só quer saber de Maria Ísis 18h08 Terrorista divulga vídeo de decapitação de outro jornalista americano 18h04 Anitta supera sertanejos nas rádios no primeiro trimestre em todo país 18h02 Presidenciáveis aprovam no TSE foto que será usada nas urnas 18h01 Prefeito Jesualdo Cavalcanti convida a comunidade a comparecer aos desfiles cívicos 18h01 Dirigente do PSB para políticas LGBT deixa campanha de Marina 18h00 Globo despenca no horário nobre e registra pior audiência da história 17h59 AVIÃO BIMOTOR faz pouso forçado após colidir em árvore 17h52 Justin Bieber foi preso no Canadá após acidente automobilístico, diz site
Mesário Voluntário

Enquete

Com o início de setembro, começa também o período mais quente para os piauienses: o chamado B-R-O-Bró. Com temperaturas castigantes, o que há de pior pra você neste período do ano?

Total de Votos: 319

Válida de 01/09/2014 a 08/09/2014

Mais lidas

    180graus no Instagramno Instagram