180graus

Reforma politica - 29/05/2015 às 20h30

Entenda o que já foi decidido até agora na reforma política

A proposta aprovada pela Câmara ontem define que só terão direito aos recursos do Fundo Partidário

Maria Brasileira - Limpeza e cuidados
Venha para o Hotel Delta em Parnaíba
Você no controle do Processo





A Câmara dos Deputados teve uma semana intensa, na qual votou parte da reforma política. A principal decisão foi o fim da reeleição para cargos executivos. Porém, muitos outros temas relevantes estão em jogo.

As votações não terminaram e serão retomadas em meados de junho. É importante lembrar que todos os temas já aprovados precisam passar por uma segunda votação na Casa, para então serem apreciados no Senado.

Veja a seguir o que já foi decidido, e entenda: 1) o que muda; 2) o que muda, mas nem tanto; 3) o que os deputados resolveram deixar como está.

Reeleição

Como é: Presidente, governadores e prefeitos têm direito a concorrer a uma reeleição. No legislativo, a reeleição é ilimitada.Como pode ficar: A Câmara votou ontem pelo fim da reeleição para presidente, governador e prefeito. O texto não mexe na reeleição do legislativo, ou seja, não altera nada para os próprios deputados.

Votação: 452 votos a favor X 19 contra a mudança.

Cláusula de barreira

Como é: Hoje, os recursos do Fundo Partidário são divididos da seguinte forma: 5% são distribuídos igualmente para todos os partidos com registro no TSE (Tribunal Superior Eleitoral); os outros 95% são divididos de acordo com o tamanho das bancadas dos partidos no Congresso.

Como pode ficar: A proposta aprovada pela Câmara ontem define que só terão direito aos recursos do Fundo Partidário as siglas que tiverem pelo menos um representante no Congresso. O partido também deverá ter ao menos um candidato próprio nas eleições para a Câmara dos Deputados. Os mesmos critérios também definirão o acesso das siglas à propaganda gratuita de rádio e TV. A regra é considerada branda e não deve ter muito efeito no combate à fragmentação partidária.

Votação: 369 votos a favor X 39 votos contra.

Doações de campanha

Como é: Partidos e candidatos recebem dinheiro público e doações privadas.

Como pode ficar: O tema teve decisões controversas. Na terça-feira, os deputados rejeitaram uma proposta que colocava na Constituição a possibilidade de doações privadas para candidatos e partidos.

A decisão não agradou o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB), que fez uma manobra para votar novamente o tema. Com isso, na quarta-feira a Câmara aprovou outro projeto, que permitia as doações privadas aos partidos políticos. Assim, as doações de empresas ficam permitidas somente para as siglas, e não aos candidatos diretamente. Na prática, pouca coisa muda em relação ao sistema atual.

Dentro deste tema, foram rejeitadas propostas que estipulavam o financiamento exclusivamente público e as doações somente de pessoas físicas.

Votação:
Terça-feira: 210 votos a favor X 267 votos contra -- rejeitado
Quarta-feira: 330 votos a favor X 141 votos contra -- aprovado

Temas rejeitados

Além das três medidas aprovadas, os deputados votaram outros temas que acabaram rejeitados pela Casa.

Fim das coligações: A proposta acabaria com as alianças entre partidos nas campanhas para deputados federais, deputados estaduais e vereadores. Isso acabaria com a possibilidade de os votos de um partido ajudarem candidatos de outras siglas a se elegerem, uma distorção bastante criticada no modelo atual. Porém, o tema não passou e o sistema fica como está.

Sistema eleitoral: A Câmara também votou uma série de possibilidades de mudança no sistema eleitoral, que poderiam alterar a distribuição dos votos nas eleições para o legislativo. Foram discutidos o distritão, o voto em lista e o voto distrital misto. Nenhum dos sistemas passou na votação e o sistema fica como está.

Hoje as eleições legislativas seguem o sistema proporcional, pelo qual são considerados primeiro os votos em cada partido e depois os candidatos mais votados em cada sigla (Veja este infográfico para entender o sistema proporcional).

Temas que ainda serão votados

Duração dos mandatos: A proposta inicial é que todos os mandatos passem de 4 para 5 anos. O mandato de senador, que é de 8 anos, pode ficar com 5 ou com 10 anos.

Unificação das eleições: A proposta é que todas as eleições ocorram juntas. Hoje, as eleições municipais acontecem separadas das demais.

Fonte: Com informações da exame

Peça seu CPF na Nota e concorra a prêmios em dinheiro. Curta a página da Nota Piauiense e saiba mais!


Revisão Atualidades
CFO - MA - Vem pro Podium!
PM-MA - Vem pro Podium!
Mestrado em Políticas Públicas | Vem pro Podium
Últimas Notícias
20h54 Cocal de Telha sedia seminário do PNAIC com presença de 5 municípios 18h03 Acidente entre motos em estrada vicinal deixa 2 mortos 17h35 Receita Federal alerta para o envio de falsas intimações pelos Correios 17h32 Projeto de Ciro prevê qualificação profissional para adolescentes em abrigos 17h29 Promotoria visita Cabral e encontra antidepressivos em excesso na cela 17h15 Prefeitura de Bom Princípio do PI abre Seletivo para 10 gavas; confira o edital 17h11 Prazo da Base Nacional para alfabetização de crianças pode ser revisto pelo CNE 17h08 Seminário apresentará propostas de requalificação do Centro de Teresina 16h55 OMS diz que epidemia de cólera no Iêmen é a pior do mundo 16h36 Dia “D” contra a Dengue é realizado em Campo Largo do Piauí 16h26 Atlético Vermelhense perde e é vice-campeão da Liga Maior de Futsal em Campo Maior – PI 15h10 Prefeito de Avelino Lopes asfalta mais uma rua 14h40 Professor Benigno Soares ministra curso de oratória no Galaxy; fotos! 14h34 Serviço social de Colônia do Gurgueia em ação 13h04 Ator Fábio Assunção é preso por dano ao patrimônio público e desacato; veja 12h49 Política de Trump produz mais prisões de imigrantes e 'reduziu deportações' 12h26 Seleção Brasileira é convocada para confronto contra Portugal 12h18 Família e amigos de jovem vítima de feminicídio em THE exigem justiça 12h04 Marcelo Rezende grava mensagem de gratidão e de fé pela 'cura do Câncer' 11h55 Em tentativa de assalto, criminosos atiram em ônibus de Francis Lopes 11h53 Gilmar Mendes será relator de um dos inquéritos sobre Aécio Neves no STF 11h25 Campeonato Brasileiro 2017: Santos e Sport prometem grande jogo hoje (24) 11h18 Investimento público federal em transportes caiu 6,1% em seis anos 10h56 Ex-BBB Juliana Goes anuncia nas redes sociais primeira gravidez 10h43 Atirador mata terrorista do EI com disparo a 3,5 km de distância

Escola de Sargentos - Vem pro Podium!
Mestrado em Políticas Públicas | Vem pro Podium

Mais Lidas


    Enquete

    Você acredita que Michel Temer vai...

    Total de Votos: 290

    Válida de 2017-05-29 15:46:00.0 a 2017-06-05

    Podium - Professor Atualidades

    180graus no Instagramno Instagram

    Podium - Professores Dir. Constitucional