Política

Obra orçada em R$ 350 milhões · 19/06/2017 às 15h19

Deputado pede apoio da bancada federal do PI para alargamento da BR 135

De acordo como deputado, já foram contabilizadas mais de 30 mortes de janeiro até agora


Compartilhar Tweet 1



O deputado estadual Luciano Nunes (PSDB) mais uma vez repercutiu na Assembleia Legislativa do Piauí (ALEPI) a urgência da realização da oba de alargamento da BR 135, que já ficou conhecida nacionalmente como a Rodovia da Morte. De acordo como deputado, já foram contabilizadas mais de 30 mortes de janeiro até agora, com o mais recente acidente ocorrido neste sábado, no qual nove pessoas morreram.

“A ALEPI precisa tomar uma posição e sensibilizar a nossa bancada federal para este problema, já que estamos falando de uma rodovia federal. E temos uma oportunidade única, já que o DNIT tem um projeto executivo para obra. Agora cabe à nossa bancada federal alocar recurso para o Orçamento da União do próximo ano. Precisamos nos sensibilizar e unir forças para a realização da obra nesta rodovia tão importante para o nosso Estado. Não podemos permitir que tragédias se multipliquem a cada dia e que esse preço seja pago com vidas”, destacou.

O diagnóstico sobre a situação da BR 135 é conhecido. Segundo o relatório da Polícia Rodoviária Federal (PRF), a BR 135 tem falhas graves como desnível entre pista de rolamento e acostamento, trechos sem acostamento e outros muitos estreitos, sequer permitindo que dois carros maiores passem um pelo outro.

No Sul do Piauí, a BR 135 passa pelas cidades de Jerumenha, Bertolínia, Manoel Emídio, Elizeu Martins, Colônia do Gurgéia, Alvorada do Gurguéia, Cristino Castro, Bom Jesus, Corrente e Cristalândia. O projeto executivo da obra já foi concluído pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) no Piauí, e portanto, já é possível solicitar recursos para o Orçamento Geral da União de 2017 para que a obra seja iniciada no próximo ano.

“O alargamento envolverá um trecho de 350 quilômetros, de Eliseu Martins a Corrente. A pista, que hoje tem seis metros, passará para sete metros, mais dois metros e meio de acostamento. O valor orçado da obra é de R$ 350 milhões”, informou Luciano Nunes.

Fonte: Com informações da Ascom