180graus

Polêmicas na câmara - 19/12/2013 às 07h24

Defensor da 'cura gay', Feliciano sai da Comissão de Direitos Humanos

Ele causou polêmica com a votação do projeto apelidado de 'cura gay'

Unimed- diga 33
Dr. Igor Martins
JALES-PÓS GRADUAÇÃO
SAMBAIBA MODULADOS
UNIMED





O presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara, Pastor Marco Feliciano (PSC-SP), encerrou nesta quarta-feira, 18, sua gestão com a aprovação de propostas consideradas homofóbicas e sob críticas de militantes da área. As pautas, porém, não avançaram fora da comissão, que neste ano ficou sob controle da bancada evangélica da Casa.

O primeiro enfrentamento promovido por Feliciano na cadeira de presidente foi a votação do projeto apelidado de "cura gay", que suspendia resolução do Conselho Federal de Psicologia (CFP) que proibiu profissionais da área de oferecer tratamento para homossexualidade. O deputado conseguiu comandar a aprovação do projeto no colegiado em meio às manifestações de junho, mas os líderes da Casa levaram a proposta imediatamente a plenário para rejeitá-la com esmagadora maioria e mostrar que a Casa não referendava a atuação.

Após o revés, a comissão refluiu e só no fim de novembro temas polêmicos voltaram à pauta. Foi aprovada uma proposta de plebiscito para decidir sobre a união civil de pessoas do mesmo sexo, na tentativa de reverter decisão favorável do Supremo Tribunal Federal.

A comissão votou também a suspensão da decisão do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) que obriga os cartórios a celebrar casamentos de homossexuais. Foi aprovado um parecer contrário a um projeto que visava tornar lei que companheiros homossexuais de servidores e beneficiários da Previdência Social passariam a ser considerados dependentes.

Todas as propostas estão paralisadas em outros colegiados. A do plebiscito está na Comissão de Finanças e Tributação, a que susta a decisão do CNJ não tem nem relator definido na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e o projeto sobre benefícios previdenciários passará ainda por três comissões.

Nesta quarta, no capítulo final de sua gestão - após o recesso, em fevereiro, outro parlamentar será eleito para o posto -, a comissão aprovou um projeto que eliminou a homofobia do rol de atos passíveis de serem considerados crime de discriminação. Em nova tentativa de negar a acusação de racismo, Feliciano conseguiu aprovar um parecer de sua autoria sobre o projeto da presidente Dilma Rousseff que institui cotas raciais de 20% no funcionalismo público. O deputado incluiu a reserva de 75% dessas vagas para quem estudou em escola pública e estendeu a previsão de cotas para os cargos de confiança.

BALANÇO
Acusado de racismo e homofobia, Feliciano fez um balanço positivo de sua atuação e disse que a produção só não foi maior pelo fato de partidos como o PT e o PSOL terem abandonado o colegiado.

Feliciano chegou à presidência da comissão em março, apesar de protestos de movimentos sociais e deputados com atuação na área por declarações nas redes sociais. O pastor tinha dito que "os africanos são amaldiçoados" e que "a podridão de sentimentos dos homoafetivos leva ao ódio, ao crime, a rejeição". Com apoio da bancada evangélica, resistiu à pressão e ficou no posto. Feliciano disse que o debate sobre direitos humanos parou de ser feito para "beneficiar um ou dois grupos".

O deputado afirmou que teria disposição para disputar uma vaga ao Senado, mas demonstrou medo de enfrentar nomes como José Serra (PSDB) ou Gilberto Kassab (PSD). Ele preferiria enfrentar apenas o senador Eduardo Suplicy (PT).

Fonte: Com informações de Estadão

Peça seu CPF na Nota e concorra a prêmios em dinheiro. Curta a página da Nota Piauiense e saiba mais!


UNIMED
ISLAMAR
JALES-PÓS GRADUAÇÃO
SAMBAIBA MODULADOS
Terno e Cia
Phocus Galerie
SAMBAIBA MODULADOS
UNIMED
Marquinhos do Pará
Unimed- diga 33
JALES-PÓS GRADUAÇÃO
Últimas Notícias
10h10 Fica horas em frente à TV? Maratonas elevam risco de morte 09h56 Informativo da Policia Militar 09h53 Morador de favela consegue vaga em duas universidades dos EUA 09h41 Informativo da Policia Militar 09h40 Cantor chama nordestinos de ignorantes após liderança de Lula em pesquisa 09h37 Pré-candidato Edilson (PT) afirma que tem apoio do prefeito Jesualdo 09h36 Governo do PI paga R$ 17 milhões a servidores falecidos;rombo na folha 09h34 Após resgatar gato com bala alojada na cabeça, grupo denuncia agressor 09h25 Governo vai fazer cronograma para chamar os concursados da 'Seduc' 09h25 Meta de vacinação contra Aftosa não é atingida por Itainópolis 09h22 Santana do Piauí não atinge meta de vacinação contra Aftosa 09h19 A Engipec está com o melhor preço da região de Simplício Mendes 09h15 Em 6 anos, PI computa mais de 850 sentenças pela 'Lei Maria da Penha' 09h03 Noite da Insônia 08h59 Governo PT vai iniciar campanha para listar as obras que realizou em Teresina 08h53 Homem perde controle da motocicleta e morre ao colidir em poste na capital 08h53 Coligação 'Desejo do Povo' homologa nomes para prefeitura de Sussuapara 08h43 Apresentação Cultural na Cidade de Paraibano-Ma 08h39 Informação da Policia Militar 08h39 PP realizará convenção municipal em Picos no colégio Santa Rita 08h33 Definição de chapa proporcional causa clima ruim entre aliados de Dr. Pessoa 08h33 Informação da Policia Militar 08h31 Strans muda os sentidos de ruas na área do Centro Cívico; confira mapa 08h29 Informativo da Sexta Companhia Independente de Policia Militar 08h24 Entrega de Prótese Dentaria

ISLAMAR
JALES-PÓS GRADUAÇÃO
SAMBAIBA MODULADOS

Mais Lidas

    SUNSET

    Enquete

    Você acha que existe o risco do Brasil sofrer um atentado terrorista nas Olimpíadas?

    Total de Votos: 318

    Válida de 19/07/2016 a 26/07/2016

    JALES-PÓS GRADUAÇÃO
    SAMBAIBA MODULADOS
    Alves e Alves (Dr. Daniel)
    ISLAMAR
    Dr. Diogo Caldas(Escritório de advocacia)

    180graus no Instagramno Instagram

    sunset
    Panificadora Canindé