180graus

Polêmicas na câmara - 19/12/2013 às 07h24

Defensor da 'cura gay', Feliciano sai da Comissão de Direitos Humanos

Ele causou polêmica com a votação do projeto apelidado de 'cura gay'

cev maio
sebrae
Profº Márcio Lima - Dia da Mudança
dr Wilson
unimed zika





O presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara, Pastor Marco Feliciano (PSC-SP), encerrou nesta quarta-feira, 18, sua gestão com a aprovação de propostas consideradas homofóbicas e sob críticas de militantes da área. As pautas, porém, não avançaram fora da comissão, que neste ano ficou sob controle da bancada evangélica da Casa.

O primeiro enfrentamento promovido por Feliciano na cadeira de presidente foi a votação do projeto apelidado de "cura gay", que suspendia resolução do Conselho Federal de Psicologia (CFP) que proibiu profissionais da área de oferecer tratamento para homossexualidade. O deputado conseguiu comandar a aprovação do projeto no colegiado em meio às manifestações de junho, mas os líderes da Casa levaram a proposta imediatamente a plenário para rejeitá-la com esmagadora maioria e mostrar que a Casa não referendava a atuação.

Após o revés, a comissão refluiu e só no fim de novembro temas polêmicos voltaram à pauta. Foi aprovada uma proposta de plebiscito para decidir sobre a união civil de pessoas do mesmo sexo, na tentativa de reverter decisão favorável do Supremo Tribunal Federal.

A comissão votou também a suspensão da decisão do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) que obriga os cartórios a celebrar casamentos de homossexuais. Foi aprovado um parecer contrário a um projeto que visava tornar lei que companheiros homossexuais de servidores e beneficiários da Previdência Social passariam a ser considerados dependentes.

Todas as propostas estão paralisadas em outros colegiados. A do plebiscito está na Comissão de Finanças e Tributação, a que susta a decisão do CNJ não tem nem relator definido na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e o projeto sobre benefícios previdenciários passará ainda por três comissões.

Nesta quarta, no capítulo final de sua gestão - após o recesso, em fevereiro, outro parlamentar será eleito para o posto -, a comissão aprovou um projeto que eliminou a homofobia do rol de atos passíveis de serem considerados crime de discriminação. Em nova tentativa de negar a acusação de racismo, Feliciano conseguiu aprovar um parecer de sua autoria sobre o projeto da presidente Dilma Rousseff que institui cotas raciais de 20% no funcionalismo público. O deputado incluiu a reserva de 75% dessas vagas para quem estudou em escola pública e estendeu a previsão de cotas para os cargos de confiança.

BALANÇO
Acusado de racismo e homofobia, Feliciano fez um balanço positivo de sua atuação e disse que a produção só não foi maior pelo fato de partidos como o PT e o PSOL terem abandonado o colegiado.

Feliciano chegou à presidência da comissão em março, apesar de protestos de movimentos sociais e deputados com atuação na área por declarações nas redes sociais. O pastor tinha dito que "os africanos são amaldiçoados" e que "a podridão de sentimentos dos homoafetivos leva ao ódio, ao crime, a rejeição". Com apoio da bancada evangélica, resistiu à pressão e ficou no posto. Feliciano disse que o debate sobre direitos humanos parou de ser feito para "beneficiar um ou dois grupos".

O deputado afirmou que teria disposição para disputar uma vaga ao Senado, mas demonstrou medo de enfrentar nomes como José Serra (PSDB) ou Gilberto Kassab (PSD). Ele preferiria enfrentar apenas o senador Eduardo Suplicy (PT).

Fonte: Com informações de Estadão

Peça seu CPF na Nota e concorra a prêmios em dinheiro. Curta a página da Nota Piauiense e saiba mais!


UNIMED DIA DAS MÃES
zika adv6
Últimas Notícias
07h23 TCE aceita denúncia contra prefeito de Conceição do Canindé Adriano Veloso 06h30 Veja os temas e palestrantes do mês na Sociedade Espírita Joanna de Ângelis 23h37 Por 4 votos a zero o TJD decidiu pela não punição ao time de Altos. 23h25 Ingressos irregulares são vendidos livremente em dias de jogos no Albertão 22h43 Prefeitura Municipal de João Costa dá posse aos mais novos servidores municipais 21h25 Cortador de frios contaminado pode transmitir bactéria Listeria monocytogenes por duzentas fatias 20h41 Município entrega UBS, consultório odontológico e outras obras na Palmeira dos Soares 19h53 UAB realiza II Encontro do Curso de Especialização em Educação Infantil em Paes Landim 19h13 Inicia campanha de vacinação contra a Influenza; segue até 13/05 19h11 Banco do Nordeste do Brasil S.A parabeniza o Prefeito Jonas Moura. 18h42 Dr. Helder Eugênio recebe vereador Hugo, de Picos, e Tiago Saunders 18h30 Aluno do Piauí é agredido e violentado sexualmente em PE 18h00 Prefeitura de Piracuruca abre Processo Seletivo com vaga para Médico 17h53 Campeão de muay thai morre após acidente com caminhão em SP 17h46 Iniciada a vacinação do Dia D. 17h37 Internautas espalham mensagens de ódio contra o nordeste após bloqueio do WhatsApp 17h34 Venda de veículos novos cai 9% e soma 157,8 mil unidades 17h33 Oi é condenada por propaganda enganosa e deverá indenizar cliente 17h31 Flora esquece problemas do Piauí e quer 'repúdio' contra Jair Bolsonaro 17h27 Curso de Dicção e Oratória. 17h24 Curral Novo do Piauí promove Dia D de vacinação contra a gripe 17h20 Secretaria de Saúde realiza Dia ‘D’ e imuniza cerca de mil pessoas em Simões 17h14 Uma grande quantidade de aguapés formou um “tape verde” no rio Piracuruca 17h12 TCE Vai Julgar Denúncia Contra Prefeita De Jaicós Waldelina Crisanto 17h11 Semifinais do 2º Turno do Campeonato Piauiense começam nesta Quarta-feira
SUNSET

Mais Lidas


    Enquete

    O Coordenador de Comunicação do Governo do Estado, João Rodrigues, gasta mais com publicidade do que Fábio Abreu gasta com segurança pública. Como você avalia essa situação?

    Total de Votos: 162

    Válida de 27/04/2016 a 04/05/2016

    elite
    ZikaZero
    Profº Márcio Lima - Dia da Mudança

    180graus no Instagramno Instagram

    sunset