180graus

Dados divulgados pelo CNJ - 15/01/2014 às 09h29

CNJ mostra que número de presos no Brasil aumentou para 584 mil em 2013

Aumento foi 6,56% desde dezembro de 2012, quando o número de presos era de 548 mil

CASA DE PRAIA
GUIA DOS PARLAMENTARES II
CND_VAGA
Casa do Cartucho





No ano passado, 36 mil homens e mulheres engrossaram a população carcerária brasileira, que atingiu, em dezembro de 2013, o total de 584 mil detentos, segundo o Departamento Penitenciário Nacional (Depen), do Ministério da Justiça. O aumento foi 6,56% desde dezembro de 2012, quando o número de presos era de 548 mil.

Já em relação aos últimos cinco anos, o aumento foi de 29,42% a partir de 2008, quando o Brasil tinha 451.219 presos. Desde então, 132.781 pessoas ingressaram no sistema carcerário nacional.

O novo contingente de presos no país foi divulgado no último dia 10, em matéria publicada no site do Ministério da Justiça sobre os diferentes tipos de unidades prisionais. O texto, porém, não traz a atualização do número de vagas nas unidades prisionais. Na página do ministério na internet, o último dado disponível é de dezembro de 2012, quando havia apenas 310.687 vagas para um total de 548 mil presos. Ou seja, um déficit de 237.313 vagas.

Ainda segundo os dados de 2012, quase metade da população carcerária (48,9%) era de condenados e acusados por crimes contra o patrimônio, como furto, roubo, extorsão, receptação e estelionato. Outros 25,21% estavam presos por tráfico de drogas.

Por outro lado, apenas 11,81% se encontravam presos, em 2012, pelos chamados crimes contra a pessoa, como homicídio, sequestro e cárcere privado. Isso em um país onde a taxa de homicídios é de 29 por 100 mil habitantes, muito superior à média mundial, de 8,8 por 100 mil, segundo a Estratégia Nacional de Justiça e Segurança Pública (Enasp), executada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) em parceria com o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) e o Ministério da Justiça.

ONU- Relatório do Grupo de Trabalho sobre Detenção Arbitrária (GTDA) da Organização das Nações Unidas (ONU), que visitou o Brasil em março de 2013, atesta que o uso excessivo da prisão é uma das principais causas da superpopulação carcerária do país. Segundo o documento, isso ocorre em função da baixa aplicação, pelo Poder Judiciário, de medidas cautelares substitutivas à prisão, previstas na Lei 12.403, em vigor desde julho de 2011.

“Apesar de a emenda ao Código de Processo Penal em 2011 permitir a aplicação de medidas alternativas à detenção, o Grupo de Trabalho observou que não houve redução substancial no uso da detenção desde a introdução da emenda”, diz o relatório do GTDA.

“Nos casos em que medidas como fianças são aplicáveis, detentos não têm condições de arcar com a quantia necessária. O Grupo de Trabalho tomou conhecimento de que a privação de liberdade era imposta mesmo em situações em que o delito era considerado de menor gravidade, como furtos não violentos ou o não pagamento de pensão alimentícia, o que desperta sérias preocupações quanto à aplicação do princípio de proporcionalidade”, critica o documento.

O GTDA também apontou como causa da superpopulação carcerária a lentidão na tramitação dos processos, o que leva muitas pessoas a ficarem presas por tempo superior ao necessário. “O Grupo de Trabalho foi recorrentemente informado que o acúmulo de casos nos tribunais causa atrasos substanciais e sérios para os julgamentos. Apelos a tribunais superiores também demoram um longo período para serem apreciados”, avaliou o GTDA.

O relatório também enumerou iniciativas consideradas importantes para a prevenção e o combate às prisões ilegais. O Mutirão Carcerário do CNJ, por exemplo, é citado no seguinte trecho: "O Grupo de Trabalho observou ainda a existência de boas práticas que possuem o potencial de ser reforçadas, com vistas à maior proteção do direito de não ser privado de liberdade arbitrariamente. Incluem-se aí instituições já existentes, como o Mutirão do Conselho Nacional de Justiça, que visita prisões e auxiliou, em anos anteriores, na libertação de vários detentos que estavam ilegalmente presos. Mutirões independentes similares poderão ser úteis na proteção contra detenção arbitrária se forem estabelecidos em nível estadual".

Fonte: Com informações da Assessoria

Publicado Por: Daniel Silva

Últimas Notícias
01h25 Shows emocionantes e um cenário encantador marcaram o II Cantatas na Serra 01h12 Preso no caso mensalão, João Paulo Cunha passará fim de ano com familiares 00h58 Carro é arrastado por trem aproximadamente 300 metros e deixa um ferido 00h06 Brasileiro é preso na Bulgária e Itamaraty presta assistência 00h00 Brasil empata com os Estados Unidos e conquista o pentacampeonato do Torneio Internacional Feminino 23h56 Prefeitura modifica circulação de veículos na Avenida Jóquei Clube 23h21 Crise e escândalos na Petrobras freiam a economia do país em 2014 23h09 Festa de comemoração aos 59 anos de Nazaré do Piauí foi um sucesso! 22h43 Perigo: Estradas cearenses registram 24 acidentes nas últimas 24h 22h23 Chinês constrói carro minúsculo e dirige por ruas de Xangai 22h15 'Não vou parar', diz ex-gerente sobre denúncia de corrupção na Petrobras 21h45 CNJ quer criar mais varas e cargos na Justiça do Trabalho em todo país 21h21 STJ divulga balanço das atividades de 2014 e revela produtividade 20h47 Em jogo emocionante Salinas sagra-se Campeã do 1º Campeonato de Fut. Society da Arena Canto do Alto 20h42 Ceir entra em recesso coletivo e retoma atividades dia 4 de janeiro de 2015 20h42 Confira a 4° novena dos festejos de Castelo do Piauí 20h18 Compartilhamento de carros elétricos chega ao Brasil para reduzir poluição 19h44 Orquestra Sinfônica encerra temporada natalina em Teresina nesta segunda 19h19 Prefeitura alerta que quase 6 mil ainda não foram imunizadas contra o HPV 19h19 Bebê de apenas 4 meses é atendido pelo Samu: engasgado com sacola 18h34 Justiça da Argentina absolve orangotango em decisão inédita; entenda 18h27 Chegada do Papai Noel em União foi um sucesso 18h10 Veículo invade e derruba o muro de casa na zona Leste de THE; fotos! 18h02 MPE-PI apura denúncia contra prefeito por atraso dos salários dos servidores 17h55 Presidente Dilma cumprimenta Gabriel Medina por título mundial de surfe
GUIA DOS PARLAMENTARES II
CNH