180graus

TJ-PI incia campanha segunda - 07/03/2015 às 14h57

Ações do CNJ e dos TJ's fortalecem os direitos das mulheres em todo o País

Desde a Lei Maria da Penha, já foram criados aproximadamente 100 juizados da mulher

Maria Brasileira - Limpeza e cuidados
Você no controle do Processo
Venha para o Hotel Delta em Parnaíba





Nos últimos anos, apesar do elevado número de denúncias de violência contra a mulher, o Brasil assiste a concretização de uma política nacional de enfrentamento à violência doméstica. No Poder Judiciário, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) vem contribuindo para dar efetividade às ações de combate à violência doméstica, em especial a difusão da Lei Maria da Penha (11.340/2006), em âmbito nacional e de maneira sistematizada por todo Judiciário brasileiro.

Uma das mais importantes ações do CNJ foi a Recomendação n. 9/2007, que apenas seis meses após a entrada em vigor da lei indicou a criação e a estruturação dos Juizados de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher nas capitais e no interior dos estados, e deu outras importantes providências.

Em seguida vieram as Jornadas Maria da Penha, realizadas anualmente, e o Fórum Nacional de Juízes de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher (Fonavid), que orientou os procedimentos dos operadores do Direito e servidores, relativos aos casos de violência doméstica. Um dos enunciados nascidos do Fórum, por exemplo, determinou que, para a incidência da Lei Maria da Penha, não importa o tempo de relacionamento entre a vítima e o agressor, nem o tempo decorrido desde o seu rompimento.

“A partir da edição da Lei Maria da Penha, o Judiciário se mostrou bem mais munido para o enfrentamento desse problema. O incremento das varas especializadas em violência contra a mulher em todo o Brasil, dentro das possibilidades, vem mostrando a confiabilidade da mulher nesse instrumental legal. A Maria da Penha é uma força inibitória às condutas masculinas de agressão nas relações domésticas”, avalia a conselheira Ana Maria Amarante, coordenadora do Movimento Permanente de Combate à Violência Doméstica e Familiar, do CNJ.

Movimento – Criado em 2014 a fim de fortalecer a aplicação plena da Lei Maria da Penha nos estados, o Movimento Permanente de Combate à Violência contra a Mulher vem acompanhando de perto o cumprimento da Resolução n. 128/2011, que determinou a criação das Coordenadorias Estaduais da Mulher no âmbito dos Tribunais e suas competências. Desde a Lei Maria da Penha, já foram criados aproximadamente 100 juizados ou varas de violência doméstica em todo o País.

Na avaliação da conselheira Luiza Frischeisen, a iniciativa teve um importante efeito dominó. “Com a aprovação da Lei Maria da Penha, foi determinada a criação de juizados especializados em violência doméstica. Paralelamente, as promotorias de Justiça também se especializaram. O mesmo ocorreu com as delegacias de polícia e as defensorias públicas. Ou seja, todo o sistema de Justiça saiu fortalecido nesse sentido”, disse a conselheira, membro do Ministério Público da União.

Manual de Rotinas – Em 2010, outra medida tomada pelo CNJ foi a elaboração de um Manual de Rotinas e Estruturação dos Juizados de Violência Doméstica e Familiar, a fim de que os atendimentos nas unidades jurisdicionais fossem relativamente semelhantes, respeitando as particularidades regionais, em termos de qualidade e celeridade. Um ano depois, o órgão estabeleceu a Resolução nº 128, determinando aos tribunais dos estados de todo o País a criação, dentro de suas estruturas administrativas, de Coordenadorias Estaduais da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar para a elaboração, aprimoramento e viabilização das diretrizes estabelecidas pelo CNJ nessa área.

“As campanhas do CNJ ajudaram muito a divulgar a Lei Maria da Penha. Várias iniciativas, como a campanha Compromisso e Atitude, revelam o compromisso do CNJ em divulgar o direito à igualdade, auxiliando a mulher brasileira na busca pela solução de seus conflitos no Judiciário”, afirmou a conselheira Débora Ciocci, citando a campanha feita em parceria com órgãos dos três Poderes, também com o mesmo objetivo.

Considerada pela Organização das Nações Unidas (ONU) como uma das três melhores leis de proteção à vida da mulher, a Lei Maria da Penha proibiu a aplicação de penas pecuniárias aos agressores e possibilitou a concessão de medidas protetivas de urgência às vítimas de agressão, normalmente perpetrada por seu cônjuge ou companheiro.

“A Constituição Federal dispõe que qualquer lesão aos direitos individuais ou coletivos será apreciado no Judiciário. Um dos direitos assegurados é o de não discriminação, decorrência do direito maior, que é o da igualdade. Além da Constituição, leis ordinárias, como a Lei Maria da Penha asseguram, no plano concreto, essa efetivação do direito. O cidadão confia no Judiciário e nós temos essa responsabilidade. O Poder Judiciário é a garantia do cidadão”, reforçou a conselheira Maria Cristina Peduzzi.

Fonte: Com informações da Assessoria

Peça seu CPF na Nota e concorra a prêmios em dinheiro. Curta a página da Nota Piauiense e saiba mais!


CFO - MA - Vem pro Podium!
PM-MA - Vem pro Podium!
Mestrado em Políticas Públicas | Vem pro Podium
Últimas Notícias
18h45 Morre irmão Dodô, servo do Senhor da Assembeia de Deus Santana 18h24 Ministério Público move ação penal contra ex-prefeito de Marcos Parente 18h22 População parnaibana poderá ficar 24 horas sem água nas torneiras 18h20 Prefeito Venicio do Ó visita primeiro morador de povoado e promete iluminação pública 18h05 Prefeito Venicio do Ó visita obra de quadra poliesportiva em povoado no município de Pimenteiras 17h52 Prefeito Venicio do Ó visita obra de UBS no povoado Baxio no município de Pimenteiras 17h42 Prefeito Venicio do Ó visita povoado com técnico para resolver problema de falta de eletricidade 17h16 Zona Norte de Teresina:carro capota na Avenida Poti após derrubar poste 17h09 Prefeito Venicio do Ó prestigia show de abertura da 35° Vaquejada no município 16h13 Festejos de São João Batista: Na abertura da vaquejada foi realizada procissão e missa do vaqueiro 15h41 Caminhão-tanque explode e mata pelo menos 120 pessoas no Paquistão 15h39 Prefeito visita obra de asfaltamento da estrada do Vidéu 15h29 8° noite dos Festejos de São João Batista movimenta o município 15h14 Carro vai parar debaixo de caminhão baú e condutor morre 15h07 Dia Estadual do Orgulho LGBT será comemorado na quarta-feira (28) 15h01 Dupla executa homem com vários tiros de pistola no Piauí 14h43 Vice Prefeito de Parnaíba se filia ao PSC e quer ser Deputado Estadual 14h22 Governador decreta emergência no Porto das Barcas 14h20 Mães de alunos do Cidade Olímpica Educacional participam de oficinas de Artesanato 13h58 Preso por tentativa de roubo é levado para delegacia semi nú 13h51 Família carente pede ajuda para garoto com paralisia 13h43 Seleção de Judô é convocada para o Campeonato Pan-Americano da Base 13h31 ProUni: Resultado da lista de espera será divulgado nesta segunda (26/6) 13h29 Arraia da Escola Aliança do Gurguéia 13h20 Mega-Sena acumula e pode pagar até R$ 6 milhões no próximo sorteio

Escola de Sargentos - Vem pro Podium!
Mestrado em Políticas Públicas | Vem pro Podium

Mais Lidas


    Enquete

    Você acredita que Michel Temer vai...

    Total de Votos: 290

    Válida de 2017-05-29 15:46:00.0 a 2017-06-05

    Podium - Professor Atualidades

    180graus no Instagramno Instagram

    Podium - Professores Dir. Constitucional