Reúne pessoas do mundo todo · 12/09/2017 às 09h07 | Última atualização em 12/09/2017 às 09h14

Santa Cruz dos Milagres: destino de fé do Piauí chega a receber cerca de 100 mil fiéis por ano


Compartilhar Tweet 1



Santa Cruz dos Milagres é um município pequeno da região Centro do estado, com cerca de 3.800 habitantes, mas durante todo o ano é visitado por milhares de pessoas de diversos lugares do mundo, que buscam alcançar suas preces através da fé. A cidade que fica localizada a 180 km de Teresina e é o terceiro maior destino de fiéis do Nordeste, onde chagam a passar por ano cerca de 100 mil pessoas, atrás de Canindé e Juazeiro do Norte, ambas no Ceará.

Segundo conta a história popular, há 200 anos um beato, também chamado de profeta, que naquele tempo andava de lugar em lugar, falando de penitência e outras devoções, encontrou com um vaqueiro local e o levou ao alto de um morro próximo, e ali, entregando a ele um cavador de madeira, mandou que abrisse um buraco na pedra bruta, que cobre quase todo o monte. Logo depois, o beato entrou na mata e voltou trazendo uma cruz de madeira feita por ele. O vaqueiro não havia cavado nada.

O profeta abaixou-se, traçou com o dedo um círculo na pedra, e com a mão, sacou um extrato dela, ficando aberto o buraco um tanto profundo e circular, como ainda pode ser visto ao lado da Igreja. Ali fincou a cruz e disse ao vaqueiro que, por aquele sinal, um dia aconteceriam maravilhas. Em seguida desceu o morro e já próximo ao rio São Nicolau, mostrou-lhe uma nascente de água, ou olho d’água, que o vaqueiro não conhecia, apesar de tantos anos campeando naquela região. Também falou que, por aquelas águas, até milagres haveriam de acontecer. 

A história não relata ao certo se o profeta seguiu viagem ou simplesmente desapareceu. O vaqueiro voltou a sua vida normal após esse encontro, e foi esquecendo o incidente. Tempos depois, sua filha ficou doente, piorando cada vez mais, apesar das rezas, promessas e remédios caseiros.

Em meio ao desespero, o vaqueiro lembrou da cruz que ficara lá no morro. Levou a criança até lá, rezou com ela e depois, no olho d’água, deu-lhe um banho e a fez beber daquelas águas límpidas. Após isso voltou para casa com a filha completamente curada.

Leia mais
Conheça história · 07/09/2017 às 12h02

Piauiense procura filha que foi dada para adoção há 39 anos


Compartilhar Tweet 1



Lídia Josefa de Jesus de 63 anos, natural de Vila Nova do Piauí procura a filha Janaína de 39 anos. Janaína foi dada para adoção ainda bebê para uma senhora natural de Fronteiras conhecida apenas por Francisca. Dona Lídia teve um único contato com a filha no ano de 1994, quando Janaína já tinha 16 anos. O encontro aconteceu no hospital de Fronteiras, na ocasião à senhora não se encontrava bem de saúde e a filha fez uma visita à mãe biológica.

Há informações que Janaina e sua mãe adotiva moravam em Fronteiras, mas atualmente  residem em Fortaleza. A mãe biológica procurou por varias vezes se informar sobre a filha através de parentes e pessoas conhecidas em Fronteiras, mas não obteve sucesso nas suas buscas, as pessoas dizem apenas que não sabem informar.

Dona Lídia é moradora da Localidade São João no município de Vila Nova do Piauí, e se encontra com problemas de saúde, já é bem idosa, ela disse que quer muito reencontrar a filha Janaina “não podia criar minha filha por falta de condições, queria revê-la e manter contato, quando ela me visitou no hospital ela falou que também gostaria de conhecer os dois irmãos, e ela também tem três sobrinhas” mencionou a idosa.

A senhora de 63 anos faz um apelo, para que se alguém souber de algo levem essa mensagem até a filha, que viu apenas uma vez aos 16 anos de idade e não teve mais notícias, “Peço que se alguém conhecer ou tiver alguma informação entre em contato e nos informe. Se for do desejo dela, quero revê-la e toda a família deseja conhece-la” falou Lídia.

Leia mais