180graus

'Reforma política já era' - 25/05/2015 às 16h07

Uma grande disputa entre Câmara e Senado emperra reforma política

Congresso tenta fazer a reforma política há vários anos, mas os desentendimentos são grandes

Hotel Delta - Semana Santa
Terrazzo Poti
Tintas e Tonners compatíveis com várias marcas
comserv
Islamar-Semana Santa





Divergências internas entre partidos, nas próprias bancadas, e entre a Câmara e o Senado devem fazer com que a reforma política, mais uma vez, não saia do papel.

O tema será analisado inicialmente nesta segunda-feira, 25, na comissão especial criada na Câmara - onde não há garantia de aprovação do relatório do deputado Marcelo Castro (PMDB-PI) - e dominará os três dias de atividades no plenário. Mas o presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), não assegurou maioria para aprovação.

"A reforma política já era. Do jeito que está aí, eu não sei onde nós vamos parar", disse ao Estado o líder do governo no Senado, Delcídio Amaral (PT-MS). "A Câmara está discutindo uma coisa e o Senado está discutindo outra."

O senador Humberto Costa (PE), líder do PT na Casa, também acredita que a reforma não tem condições de ser aprovada. "É um tema, como sempre, muito polêmico. Ninguém tem força suficiente para apresentar uma proposta que tenha maioria."

O Congresso tenta fazer a reforma política há vários anos, mas os desentendimentos são grandes.

"Reforma política é uma coisa que cada um olha para sua sobrevivência", afirmou o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

O peemedebista quer começar a discussão em plenário com o modelo de sistema eleitoral a ser adotado. Cunha elegeu a adoção do distritão como prioridade.

Por este modelo são eleitos os mais votados em um Estado. As demais opções são o distrital misto - sistema pelo qual metade das vagas de deputado é escolhida por lista fechada e a outra metade é eleita por voto majoritário por distrito -, e o voto em lista, pelo qual o eleitor vota no partido - neste caso é a legenda que, antes da disputa, diz quais os candidatos, e em que ordem, serão eleitos.

Hoje, está em vigor no País o sistema proporcional, que considera toda a votação dada nos candidatos da sigla ou da coligação, além do voto na legenda.

O distritão também é defendido pelo vice-presidente Michel Temer (PMDB-SP). Foi incluído a contragosto no parecer do relator da Comissão Especial e conta com a desaprovação de Castro e do senador Valdir Raupp (PMDB-RO), que lidera um grupo de parlamentares que trabalha para enfraquecer o apoio à proposta.

Atualmente, nenhuma das alternativas detém os votos necessários para a garantia de aprovação. São necessários, no mínimo, 308 votos de um total de 513. Cunha já admite a aliados que pode não conseguir aprovar qualquer mudança.

Mas não é apenas o presidente da Câmara que tem encontrado dificuldade para levar adiante seus planos. Sem apoio para defender o modelo de voto em lista, o PT se viu obrigado a unir forças com o PSDB na defesa do voto distrital misto.

No plenário, Eduardo Cunha quer votar ponto a ponto para garantir alguma aprovação. Por isso, tem atuado para evitar a votação do relatório de Marcelo Castro na comissão de reforma política.

O presidente da Casa entende que o texto de Castro "engessaria" a reforma e dificultaria ainda mais o consenso em torno das propostas.

No relatório do deputado do Piauí, além da sugestão do distritão, há a defesa do financiamento público e privado de campanhas; fim de reeleição para o Executivo; fim de coligações nas eleições proporcionais; estabelecimento de uma cláusula de desempenho para os partidos nas eleições; e mandato de cinco anos para todos os cargos eletivos, inclusive dos senadores.

Cunha pretende deixar de fora questões que afetam o Senado, para que cada Casa resolva suas próprias questões. Na lista de suas prioridades, depois do sistema eleitoral, estão o fim da reeleição, a coincidência de mandatos e o financiamento de campanha.

Alguns líderes acreditam que uma eventual derrota de Cunha na questão do sistema eleitoral, primeiro item da pauta, pode contaminar as demais votações e apostam, nos bastidores, que não haverá qualquer mudança.

"Defendo que devemos fazer essa última tentativa de reforma política. Ou teremos que nos conformar com o atual sistema, que é uma tragédia. Ou fazermos uma constituinte exclusiva", disse Castro. (Colaboraram Isadora Peron, Ricardo Brito e Luciano Coelho, Especial Para o Estado).

Fonte: Com informações do Exame

Peça seu CPF na Nota e concorra a prêmios em dinheiro. Curta a página da Nota Piauiense e saiba mais!


Terrazzo Poti
Preratório PM-PI
Antônio das Neves - Peritos Associados
Últimas Notícias
15h50 CBF e Nike lançam o terceiro uniforme da Seleção em duas versões 15h49 Prefeitura não responde a pedido de informações dos gastos de Firmino 15h45 Artistas de rua de Teresina reclamam e pedem mais atenção das autoridades 15h32 Neymar foi titulado como novo capitão da Seleção contra o Paraguai: confira 15h04 Saúde incorpora medicinas tradicionais e complementares ao SUS 15h03 CCJ pode votar proposta que define crimes de abuso de autoridade 15h02 Inflação da construção civil cai, mas acumula 5,87% em 12 meses 15h01 OIT afirma que desemprego seguirá crescendo no mundo todo 14h59 Eriberto Leão anuncia que será papai novamente de um menino 14h54 Luana Piovani volta a rede Globo como a protagonista em 'O Sétimo Guardião' 14h45 PI-392 que chega a Transcerrado terá asfalto concluído até o fim de 2017 14h41 Apaixonada por Campo Maior, Secretária de Turismo é entrevistada no EugenioShow 14h29 O excesso de masturbação pode atrapalhar a relação sexual? 14h20 Comunidade católica divulga a programação da Semana Santa 14h09 Conheça 5 dicas para a relação sexual durar mais tempo 13h57 A Prefeitura Municipal de S. Mendes e Sec.de Assistência Social realizou uma ação Combate à Dengue 13h54 Ao vivo: Câmara faz sessão solene em homenagem à Batalha do Jenipapo 13h51 Prefeito Ribinha participa de sessão da 'Batalha do Jenipapo' na Câmara 13h28 Prefeitura Municipal de Miguel Alves, entrega cadeiras de rodas 13h23 Jovem morre afogado durante banho em riacho no Piauí; vítima pode ter consumido bebida alcoólica 13h12 Caminhão Digital leva capacitação para o interior do Piauí; veja 13h08 BrVox/Governador: W.Dias 49%, Firmino 9,3% e Wilsão 5% 12h59 Legislativo e Executivo Trabalhando pra Valer 12h58 Presidente da Câmara de Vereadores de Floriano se reúne com o prefeito Joel Rodrigues 12h56 Sindicato lamenta morte de garçonetes do Casarão após acidente de moto

Antônio das Neves - Peritos Associados
Tintas e Tonners compatíveis com várias marcas
Elegante é ter você em nossa companhia!

Mais Lidas


    Enquete

    Qual foi o melhor carnaval do Piauí em 2017?

    Total de Votos: 1244

    Válida de 2017-03-02 09:43:00.0 a 2017-03-23

    comserv

    180graus no Instagramno Instagram