180graus

Pornografia Via Celular - 17/11/2013 às 19h18

Troca de fotos e vídeos sensuais vira mania entre adolescentes

Imagens são um tipo de pornografia infanto-juvenil e é preciso cuidado

MANINHO ATACADISTA
VAGA VENDAS
TELHAS MAFRENSE
CONSTRUIR
PIAUI FEST

Quando a estudante de Arquitetura Juliana Almeida, 19 anos, começou a receber no celular fotos e vídeos sensuais de meninas de Feira de Santana, foi pega de surpresa. Apesar de morar em Salvador, Juliana reconheceu algumas garotas da cidade natal. “Conhecia umas três de vista”.

Ela não foi a única fora (e dentro) de Feira de Santana a receber as imagens pelo aplicativo de mensagens Whatsapp. Para a câmera do celular, as jovens revelavam pernas, seios e vagina.

Numa das fotos mais comportadas, uma menina de 13 anos aparece num conjunto de lingerie branco, com corpete e salto alto. Outra fotografou a si mesma de pernas abertas, chupando o polegar.

Depois que as fotos correram, não tardou para que todos soubessem como aquela exibição começou. As garotas não apenas se gravaram, mas também compartilharam as próprias imagens.

Num dos vídeos, meninas se masturbam diante do espelho. Em outro, uma adolescente faz sexo com dois garotos de aproximadamente 15 anos. “O que mais assustou foi que eram meninas com bom nível de informação”, comentou uma estudante de Direito.

Sexting
Se, por aqui, a autoexibição via celular é relativamente nova, nos Estados Unidos a prática se popularizou há sete anos. Lá, ficou conhecida como Sexting, expressão que une as palavras sex (sexo) e texting (ato de enviar mensagens).

Uma pesquisa divulgada ano passado pela Universidade do Sul da Califórnia (USC) mostrou que um em cada sete adolescentes americanos já compartilhou fotos ou vídeos de si mesmo nu ou seminu.

No caso das meninas de Feira, tudo começou entre amigos. “A primeira foi Maira*. Ela tinha um grupo no Whatsapp com amigas e tirou uma foto mostrando os peitos”, contou Caio*, 17, referindo-se a uma garota de 13.

Jovens usam smartphones para tirar e enviar fotos íntimas
A foto de Maira se espalhou. Dias depois, foi criado um grupo maior. “As meninas tiravam fotos e mandavam para os meninos. Acho que elas ficaram iludidas, porque tinham caras mais velhos”, observa Caio, que integrou o grupo - cada vez maior. “Muita menina começou a participar, para ficar popular”.
Segundo Caio, o grupo chegou a ter 50 membros, o limite do Whatsapp, e outros grupos foram criados. No troca-troca, as imagens extrapolaram os grupos.

Foi aí que Laura*, 13, viu uma foto sua exibindo os seios se espalhar na escola– um colégio particular dirigido por freiras. Ela afirma que mandou a foto apenas para um garoto que não era seu namorado, mas que é apontado por ela como o responsável pelo vazamento.

“As meninas começaram com isso (compartilhar imagens), mas depois me afastei. Mas minha foto não era como as delas. As delas eram muito pesadas”, comenta. De qualquer forma, Laura teve que devolver aos pais o iPhone 4.
Ask.FM Em Salvador, o frisson começou em 2012, com o crescimento da rede social Ask.fm, onde as pessoas fazem perguntas aos usuários. Bastava alguém perguntar, na rede social, sobre uma determinada pessoa, que outro usuário postava uma foto daquela pessoa sem roupa.

Não dava para apontar o responsável, até que algumas adolescentes deixaram as publicações anônimas. “Eram elas postando as próprias fotos. Descobrimos porque a galera começou a guardar as imagens antes que deletassem”, conta Mateus*, 16.

Mas o Ask.fm logo deu lugar ao Whatsapp e cada vez mais imagens surgiam. Numa delas, uma estudante de um dos colégios mais caros da capital baiana se masturba com o salto de um sapato.

Cuidado
O Sexting adolescente é cada vez mais recorrente, segundo a delegada Ana Crícia Almeida, titular da Delegacia de Repressão a Crimes contra a Criança e o Adolescente (Derca). Ela, porém, não aponta quantos casos foram registrados este ano, com pedidos dos pais para tirar as imagens de circulação.

Segundo Ana Crícia, as imagens são um tipo de pornografia infanto-juvenil e é preciso cuidado para que o conteúdo não caia nas mãos de pedófilos. “As meninas estão saindo da infância e não imaginam que aquilo fica”.
Já a socióloga Celma Borges, professora da Faculdade de Educação (Faced) da Ufba, aponta uma aspecto psicológico da exibição. “As pessoas querem o simples aplauso, como o ‘curtir’ do Facebook. Elas se sentam vistas e talvez tenham algum tipo de alento”.

Entre aplausos e curtidas virtuais, a história pode acabar mal, como acabou na cidade de Parnaíba, no Piauí, onde a polícia investiga a morte de Júlia Rebeca, de 17 anos.

A suspeita é que a garota tenha cometido suicídio depois que se espalhou por todo o Brasil um vídeo que ela mesma filmou, fazendo sexo com um jovem e outra adolescente. No Twitter, Júlia chegou a se despedir: “Eu te amo, desculpa não ser a filha perfeita (...) tô com medo mas acho que é tchau pra sempre”.

Fonte: Com informações do Correio

Publicado Por: Ricardo Caetano

Últimas Notícias
08h03 Homem alcoolizado é preso após dar 'calote' em lanchonete no Piauí 08h00 Oscar Filho pede desculpas por ironia com deficiente: 'Achei que era gringa' 07h55 Batista Lima é atração na Fazenda Open Music neste sábado.CONFIRA 07h53 TRE e Eletrobrás traçam plano para evitar apagão durante eleições no Piaui 07h50 Banco do Bradesco de Beneditinos é alvo de Bandidos nesta madrugada 07h45 Eleitores de Escola da Vila Janaína são convidados a participar de votação biométrica simulada 07h39 Após 43 anos de carreira, Francico Cuoco garante: 'Este ano eu encerro' 07h30 Ciclistas carolinenses realizam desafio pedalando de Brasília à Carolina 07h29 Ex- BBB, Mariana Felício mostra rostinho da filha após o parto 07h27 'A Fazenda 7' já tem elenco fechado e promete demitir quem quebrar segredo 07h23 Sobrevivente do acidente aéreo ligou para o pai depois de sair dos destroços 07h23 Festa de São José terá hoje a última novena 07h21 Anitta assume lado controladora na carreira: ‘Gosto de me meter em tudo’ 07h17 Valesca Popozuda avisa: 'Sexo bom é aquele que me leva à loucura'; confira 07h15 Estudantes surdos conseguem na Justiça o direito de refazer o Enem 07h15 De técnico novo, Sampaio enfrenta o Vila Nova-GO pela Série B 07h10 Advogado acusa juízes de 'enrolar' em processo contra o 'Naila Bucar' 07h09 Jovem conhecido como 'Zezim' tenta fugir, mas é preso por tráfico de drogas 07h07 10 dicas para programar uma noite de sexo depois da festa 07h05 Governo e parceiros incentivam associativismo em seminário no município de Parnarama 07h05 Sem nenhuma animação 'entre os lençóis'? Descubra como turbinár! 07h03 Confira lançamentos de livros da Federação Espírita Brasileira 07h01 BEBÊ de 3 meses é 'abandonado' por pais em boca de fumo 07h00 Juiz concede liberdade a ex-Polegar Rafael Ilha; fiança de R$ 40 mil 06h55 Prefeitura discute ações para equidade étnico-racial e de gênero
Curso in company
ControlX