180graus

Pornografia Via Celular - 17/11/2013 às 19h18

Troca de fotos e vídeos sensuais vira mania entre adolescentes

Imagens são um tipo de pornografia infanto-juvenil e é preciso cuidado

Sercomprev
Alencar Ximenes
kangaço
Ideal Box
Infatec
FSA
Vidraco
CEV
Multcont
Gerente Eficiente
Habitar

Quando a estudante de Arquitetura Juliana Almeida, 19 anos, começou a receber no celular fotos e vídeos sensuais de meninas de Feira de Santana, foi pega de surpresa. Apesar de morar em Salvador, Juliana reconheceu algumas garotas da cidade natal. “Conhecia umas três de vista”.

Ela não foi a única fora (e dentro) de Feira de Santana a receber as imagens pelo aplicativo de mensagens Whatsapp. Para a câmera do celular, as jovens revelavam pernas, seios e vagina.

Numa das fotos mais comportadas, uma menina de 13 anos aparece num conjunto de lingerie branco, com corpete e salto alto. Outra fotografou a si mesma de pernas abertas, chupando o polegar.

Depois que as fotos correram, não tardou para que todos soubessem como aquela exibição começou. As garotas não apenas se gravaram, mas também compartilharam as próprias imagens.

Num dos vídeos, meninas se masturbam diante do espelho. Em outro, uma adolescente faz sexo com dois garotos de aproximadamente 15 anos. “O que mais assustou foi que eram meninas com bom nível de informação”, comentou uma estudante de Direito.

Sexting
Se, por aqui, a autoexibição via celular é relativamente nova, nos Estados Unidos a prática se popularizou há sete anos. Lá, ficou conhecida como Sexting, expressão que une as palavras sex (sexo) e texting (ato de enviar mensagens).

Uma pesquisa divulgada ano passado pela Universidade do Sul da Califórnia (USC) mostrou que um em cada sete adolescentes americanos já compartilhou fotos ou vídeos de si mesmo nu ou seminu.

No caso das meninas de Feira, tudo começou entre amigos. “A primeira foi Maira*. Ela tinha um grupo no Whatsapp com amigas e tirou uma foto mostrando os peitos”, contou Caio*, 17, referindo-se a uma garota de 13.

Jovens usam smartphones para tirar e enviar fotos íntimas
A foto de Maira se espalhou. Dias depois, foi criado um grupo maior. “As meninas tiravam fotos e mandavam para os meninos. Acho que elas ficaram iludidas, porque tinham caras mais velhos”, observa Caio, que integrou o grupo - cada vez maior. “Muita menina começou a participar, para ficar popular”.
Segundo Caio, o grupo chegou a ter 50 membros, o limite do Whatsapp, e outros grupos foram criados. No troca-troca, as imagens extrapolaram os grupos.

Foi aí que Laura*, 13, viu uma foto sua exibindo os seios se espalhar na escola– um colégio particular dirigido por freiras. Ela afirma que mandou a foto apenas para um garoto que não era seu namorado, mas que é apontado por ela como o responsável pelo vazamento.

“As meninas começaram com isso (compartilhar imagens), mas depois me afastei. Mas minha foto não era como as delas. As delas eram muito pesadas”, comenta. De qualquer forma, Laura teve que devolver aos pais o iPhone 4.
Ask.FM Em Salvador, o frisson começou em 2012, com o crescimento da rede social Ask.fm, onde as pessoas fazem perguntas aos usuários. Bastava alguém perguntar, na rede social, sobre uma determinada pessoa, que outro usuário postava uma foto daquela pessoa sem roupa.

Não dava para apontar o responsável, até que algumas adolescentes deixaram as publicações anônimas. “Eram elas postando as próprias fotos. Descobrimos porque a galera começou a guardar as imagens antes que deletassem”, conta Mateus*, 16.

Mas o Ask.fm logo deu lugar ao Whatsapp e cada vez mais imagens surgiam. Numa delas, uma estudante de um dos colégios mais caros da capital baiana se masturba com o salto de um sapato.

Cuidado
O Sexting adolescente é cada vez mais recorrente, segundo a delegada Ana Crícia Almeida, titular da Delegacia de Repressão a Crimes contra a Criança e o Adolescente (Derca). Ela, porém, não aponta quantos casos foram registrados este ano, com pedidos dos pais para tirar as imagens de circulação.

Segundo Ana Crícia, as imagens são um tipo de pornografia infanto-juvenil e é preciso cuidado para que o conteúdo não caia nas mãos de pedófilos. “As meninas estão saindo da infância e não imaginam que aquilo fica”.
Já a socióloga Celma Borges, professora da Faculdade de Educação (Faced) da Ufba, aponta uma aspecto psicológico da exibição. “As pessoas querem o simples aplauso, como o ‘curtir’ do Facebook. Elas se sentam vistas e talvez tenham algum tipo de alento”.

Entre aplausos e curtidas virtuais, a história pode acabar mal, como acabou na cidade de Parnaíba, no Piauí, onde a polícia investiga a morte de Júlia Rebeca, de 17 anos.

A suspeita é que a garota tenha cometido suicídio depois que se espalhou por todo o Brasil um vídeo que ela mesma filmou, fazendo sexo com um jovem e outra adolescente. No Twitter, Júlia chegou a se despedir: “Eu te amo, desculpa não ser a filha perfeita (...) tô com medo mas acho que é tchau pra sempre”.

Fonte: Com informações do Correio

Publicado Por: Ricardo Caetano

Últimas Notícias
11h43 Inicio da Campanha de vacinação contra gripe em Canavieira 11h38 Programa ‘A Prefeitura Até Você’ acontece neste sábado (26/04) no bairro Flor dos Campos 11h34 Governador Zé Filho recebeu no Palácio de Karnak, prefeitos que reivindicam continuidade nas obras. 11h33 Jovem Castelense capota carro na PI 322 próximo Buriti dos Montes 11h32 Coordenadora da UESPI de Corrente participa de simpósio em Portugal 11h26 Carreta bi-trem perde força e bloqueia estrada 11h20 Coivaras comemora seus 22 anos com muitas atrações no dia 29 de abril 11h18 No Piauí cerca de 240 mil mulheres sofrem com problemas de hipertensão 11h08 Carregador wireless alimenta 40 smarts a 5 metros de distância; veja 11h05 'Malhação' comemora 19 anos no ar nesta quinta (24) 11h05 Em rádio, Shopping da Cidade lança programa para os micro-empresários 11h05 Moradores revoltados em THE criam abaixo-assinado contra falta de energia 11h04 IFPI de Picos e General Eletric fazem parceria para seleção de técnicos 11h04 OAB do PI aponta falta de medidor de pressão em alguns presídios do estado 11h02 Teresina recebe hoje(24) a exposição 'ANALLINA' do artista Antonio Cardoso 11h02 Jon Jones declara: 'Nada no jogo do Glover me deixa preocupado' 11h01 Inspire-se nas famosas e veja cinco maneiras de usar o lápis de olho preto 11h01 Brasil tem hoje 5,2 mil refugiados de 79 nacionalidades e os números só crescem 11h01 Procuradoria de Floriano divulga resultado final de seleção de estágio 11h00 Cleo Pires: sua personalidade mais uma vez entre o real e o fictício 10h54 Sec. de Educação e Sec. de Saúde realizam Campanha e Mobilização Municipal Contra a Dengue 10h48 Veja como foi o encerramento do curso de gestante 10h41 Carreta bitrem perde força em subida e bloqueia trânsito em rodovia do Piauí 10h39 Debra Messing revela ter mudado alimentação e perde nove quilos. Compare! 10h32 PMT usa licitação criada para a Copa do Mundo em três obras milionárias
Gerente Eficiente
Gerente Eficiente

Enquete

Você teme que, com o Marco Civil da Internet, passem a controlar mais as pessoas pelo que elas publicam, por exemplo, nas redes sociais?

Total de Votos: 41

Válida de 24/04/2014 a 01/05/2014

Mais lidas

    Galaxy
    Coelho Fortes Dourado
    BlueShark
    Babylandia

    180graus no Instagramno Instagram

    Gerente Eficiente