180graus

Propina de 800mil Euros - 14/10/2013 às 11h10

Suíça pega propina de 800 mil Euros no caso Alston

Recursos foram depositados na conta de um ex-diretor da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos

TELHAS MAFRENSE
VAGA VENDAS
CONSTRUIR
MANINHO ATACADISTA
PIAUI FEST

Autoridades da Suíça comprovaram por documentos ao Ministério Público que um ex-diretor da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) recebeu 800 mil euros como propina da Alstom em conta.

Segundo furo de reportagem do jornalista Fausto Macedo, do Estadão (leia aqui), o dinheiro foi depositado entre 1997 e 1998 - durante o primeiro mandato de Mário Covas.

Os investigadores suíços se dizem convencidos de que trata-se de verba do esquema de corrupção montado pela multinacional francesa para favorecer cartel em um contrato de reforma de trens da companhia.

O caso do propinoduto teria sido mantido nas gestões tucanas de José Serra e Geraldo Alckmin, de acordo com denúncia da Siemens, multinacional alemã, que fechou acordo de leniência com o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE).

Acordo Milionário

Na Suíça, a Alstom pagou à Justiça US$ 43,5 milhões para suspender o processo no qual era acusada de corrupção e lavagem de dinheiro no Brasil. No decorrer do processo, executivos confessaram ter distribuído propinas de US$ 6,5 milhões a gente da administração estadual de São Paulo, em troca de um contrato de US$ 45 milhões para a expansão do metro, entre 1998 e 2001.

Nos Estados Unidos, em abril deste ano, um executivo da Alstom foi condenado à prisão por corromper funcionários públicos. Na Zâmbia, a multi teve de devolver US$ 9,5 milhões e ser punida com três anos de exclusão de licitações do Banco Mundial.

No Brasil? Nenhuma punição até agora. Na ocasião do fato narrado, o ex-primeiro-genro David Zilberstjan, darling no governo Fernando Henrique, foi secretário de Energia entre 1995 e 1998, no governo Mario Covas. Sucedeu-o, ainda em 1998, o atual vereador Andrea Matarazzo, braço direito do ex-governador José Serra. O secretário de Transportes era Mauro Arce, homem de confiança dos tucanos, que permaneceu no cargo por três governos seguidos.

Uma intermediação teria sido feita, segundo acusações formais da Alstom na Suíça, pelo sociólogo e empresário Claudio Luiz Petrechen Mendes, ex-secretario-adjunto de Robson Marinho, por sua vez ex-presidente da Assembleia, ex-conselheiro do TCU e atual deputado federal. Fundador do PSDB e covista de carteirinha. O governo da Suíça declarou que Marinho guardara US$ 3 milhões em seus bancos, sob suspeita de ter praticado lavagem de dinheiro.

Quebra de sigilo dos réus

A justiça de SP eterminou a quebra do sigilo bancário e fiscal de 11 pessoas, incluindo do vereador Andrea Matarazzo, que participou da arrecadação do caixa dois da campanha à reeleição do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, em 1998, e ajudou a levantar cerca de US$ 20 milhões junto à Alstom.

A quebra do sigilo autorizada pela Justiça abrange o período entre 1997 a 2000. O furo de reportagem é do jornalista Fausto Macedo, do Estado de S. Paulo. As pessoas atingidas pela decisão judicial são: Andrea Matarazzo (atual vereador do PSDB e ex-secretário de energia), Eduardo José Bernini, Henrique Fingerman, Jean Marie Marcel Jackie Lannelongue, Jean Pierre Charles Antoine Coulardon, Jonio Kahan Foigel, José Geraldo Villas Boas, Romeu Pinto Júnior, Sabino Indelicato, Thierry Charles Lopez de Arias e Jorge Fagali Neto, (ex-presidente do Metrô).

Em 6 de agosto deste ano, o 247 publicou a informação de que Matarazzo já havia sido indiciado pela Polícia Federal (leia aqui). No dia 13 de agosto, outra reportagem apontou que R$ 3 milhões levantados junto à Alstom foram direcionados para o caixa dois da campanha à reeleição do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso – o que, à época, chegou até a ser denunciado por Folha e Veja (leia aqui).

No entanto, apesar de todos os indícios, Matarazzo e o comando do PSDB em São Paulo vinham sendo poupados. Com a determinação de quebra do sigilo bancário e fiscal dos envolvidos, rompe-se o cerco, muito embora ainda exista certa cautela. O G1, por exemplo, noticia a quebra do sigilo de 11 pessoas. O que importa, no entanto, é a presença de Andrea Matarazzo no time. Lá, ele não é apenas um entre onze.

Fonte: Com informações de brasil247

Publicado Por: André Almeida

Últimas Notícias
19h08 Ivete Sangalo fará show no Brazilian Day, em Nova York 19h05 SSP apresenta mais três acusados de roubo à equipe da TV Globo 18h55 Ação da GTA, SEIC e Policia Civil de Brasília resulta na prisão de homicida 18h45 Programação Viagem Missionária em Colônia do Gurguéia 18h45 Estado deve fornecer medicamentos a portadores de deficiência motora 18h40 Justiça suspende liminar para redução de tarifas de ônibus 18h14 Lagoa Alegre e adjacência receberam o projeto “A Prefeitura e Você”. 18h06 'O Cristo Redentor não é da Igreja', alfineta diretor de o 'Rio 2' 18h05 Prostituta se forma em Letras e escreve livro sobre sua protituição; leia 18h04 Pode pedir: Banco Central libera R$ 45 bilhões para empréstimos 18h03 Diretor da Globo promete à Suassuna nova adaptação de sua obra 18h02 Papa Francisco almoça em bandejão com funcionários do Vaticano; fotos 18h01 Polícia fecha boate após sexo oral coletivo; mais de 20 mulheres 17h59 Força Tarefa do Consumidor se reúne para discutir novas ações 17h35 Tem campeão! Futsal começa saber as escolas que conquistam as taças 17h31 GRUPO JORGE BATISTA é acusado de 'invasão' em THE 17h30 Liceu Maranhense festeja 176 anos; ex-aluna, governadora envia mensagem aos estudantes 17h19 Prefeitura faz pesquisa de monitoramento de velocidade nas vias 17h17 Encontro dos Profetas da Chuva em Pedro II é notícia em site de Recife 17h15 Sancionada lei que vai proporcionar maior celeridade a processos trabalhistas 17h14 Com máquina de choque e 44 pedras de crack, casal é preso em flagrante 17h12 Prefeito recebe Zé Filho, Wilsão e outras lideranças em Dirceu Arcoverde 17h10 OAB-PI busca instalação de Salas dos Advogados na Justiça Federal 17h04 53% dos candidatos do Piauí têm curso superior completo, diz TSE 17h03 Justiça Eleitoral barra campanha em igrejas do Piauí; podem ser multados
Curso in company
ControlX