180graus

Comportamento em destaque - 18/07/2010 às 14h57

Pesquisa comprova: homens ligam mais para o prazer delas

Uma pesquisa sobre comportamento sexual masculino sugere que eles mudaram

SHOPPING POTY
INOCOOP
CEV
Outlet Chic
Inscreva-se
Osório - Ed. Neuton Oliveira
Anilson Feitosa Kangaço

Para o empresário paulistano Evandro Gomes dos Santos, de 25 anos, satisfação sexual está ligada mais à qualidade da relação sexual do que à quantidade de parceiras. Para que uma transa seja boa, afirma, é fundamental que a mulher também fique satisfeita. “Não me importava com isso, mas, de tanto ouvir reclamações sobre homens egoístas na cama, percebi que precisava mudar.” O discurso de Evandro está afinado com o da maioria dos 3.026 homens ouvidos em uma pesquisa sobre comportamento sexual masculino realizada no mês passado em cinco capitais brasileiras pela Sociedade Brasileira de Urologia – em parceria com o laboratório Bayer Schering Pharma. Questionados sobre o que consideram mais importante em relação ao sexo, a qualidade da relação sexual e a satisfação da parceira ficaram, respectivamente, em segundo e terceiro lugares de uma lista com seis itens (leia o quadro). Em primeiro lugar, claro, ficou a própria satisfação.

Os especialistas dizem que o resultado desse levantamento aponta mudanças importantes no comportamento masculino. A sexóloga Carla Cecarello, que coordenou a pesquisa, diz que é nova essa preocupação com a satisfação da parceira. Mas que não se trata de altruísmo. “Se ele consegue satisfazer a mulher, isso contribuiu para reafirmar sua virilidade”, diz ela. Trata-se, também, de uma adaptação ao novo mercado sexual. Os especialistas são unânimes em apontar as exigências femininas como o principal motor da mudança na atitude dos homens. O sociólogo Dario Caldas, organizador do livro Homens – Comportamento, identidade, crise, vaidade, lembra que as transformações do papel feminino durante o século XX modificaram a relação das mulheres com seu corpo. Elas passaram a fazer sexo por prazer. E a exigir prazer. A experiência do cirurgião vascular Carlos Araújo, especialista em disfunção erétil, corrobora essa teoria. Ele diz que metade das consultas em seu consultório é marcada pelas parceiras dos pacientes, que acompanham de perto o tratamento. “As mulheres não se contentam mais em satisfazer o companheiro e ficar insatisfeitas”, diz ele.

Outra mudança de comportamento revelada pela pesquisa é a maior disposição masculina em discutir a própria vida sexual. Ao contrário das mulheres, os homens só falavam do assunto para contar vantagens. Agora, mais de 64% dos entrevistados dizem discutir abertamente sua intimidade. “Achei significativo tantos homens se dizerem dispostos a falar desse assunto com liberdade. Isso sinaliza que o tema está deixando de ser tabu”, afirma Dario Caldas. O sociólogo adverte, porém, que nem tudo o que os homens falam sobre sexo deve ser levado ao pé da letra. “Eles fantasiam”, afirma. Em outra palavra, mentem. A mentira mais comum é sobre a frequência das relações sexuais. “Eles dizem aquilo que acham que a sociedade espera deles”, afirma Caldas.

Esse tipo de atitude defensiva se insinua nos resultados da pesquisa: 61,7% dos entrevistados disseram transar de duas a quatro vezes por semana. E 31% acham que “o ideal” é transar mais de cinco vezes na semana. Exagero? Provavelmente. Numa pesquisa nacional realizada no ano passado pelo Instituto Datafolha, 23% dos entrevistados disseram não ter feito sexo entre janeiro e setembro de 2009...

O urologista Archimedes Nardozza Jr., presidente do braço paulista da Sociedade Brasileira de Urologia, descobriu outra informação dúbia. Mais de 81% dos entrevistados disseram nunca ter tido problemas de “disfunção erétil”. Mas os dados nacionais, segundo o médico, sugerem que metade da população masculina já teve dificuldade de ereção alguma vez na vida. “Isso eles não admitem nem para os médicos”, afirma Nardozza Jr.

Por que tamanha negação? É ainda o medo de parecer menos macho. A sexóloga Carla Cecarello diz que, para a maioria dos homens brasileiros, admitir alguma dificuldade relacionada à ereção ainda equivale a assumir que não é “homem o suficiente” – uma obsessão marcante entre os povos latinos. Carla diz que os americanos têm uma visão do prazer na qual homem e mulher são corresponsáveis pela satisfação na cama. Na cultura asiática – por comparação –, a responsabilidade recai sobre a mulher: ela tem a obrigação de satisfazer o parceiro. Para os latinos, porém, o homem é quem tem de se mostrar o tal. O paulistano Evandro concorda: “Temos de ser fortes e infalíveis. Quem sai dessas regras está fora do jogo”. E ele, já saiu alguma vez? “Se eu saísse, não teria problema em admitir.” A pesquisa sugere que a maioria não funciona assim.

Fonte: Com Informações Da Época

Publicado Por: Fábio Carvalho

INOCOOP
Curta a nossa fanpage
VAL PRAEIRO HELICONIA
VANGUARDA
WX - Village Leste
Inscreva-se
VAL PRAEIRO HELICONIA
THREVO PIATZ
Duas cabeças pensam melhor do que uma
Últimas Notícias
16h14 Palmeirense, Cantor Roberto Carlos vira sócio-torcedor e ganha camisas 16h08 Campomaiorense vive como mendigo em São Paulo e pede ajuda para voltar 16h00 Acidente envolvendo caminhões deixa vitima fatal. 15h52 Primeira loja da Apple em São Paulo atrai multidão para shopping 15h51 Juiz interroga testemunhas que viram vigia de panificadora sendo assassinado 15h34 Em crise, banco HSBC pode deixar o Brasil, diz Financial Times 15h32 Repórter do Povão mostra a triste situação do rio Parnaíba. 15h15 Lucas volta a ser titular, e PSG vence Nice com atuação de gala de Pastore 15h11 PRF-PI intercepta 35 caminhoneiros com aparelhos clandestinos em THE 15h09 Luxa arma o Fla ofensivo e escala o pivô de polêmica para jogo decisivo 15h05 Silvio fica surpreso com transexual e faz desafio: 'Eu só acredito vendo' 15h00 Ideias de como decorar seu quintal aproveitando aqueles espaços que não estão sendo utilizados 14h59 Comunidade celebra festejos de São José Operário no Planalto Uruguai 14h42 Situação da estrada de Castelo do Piauí tá HORRÍVEL 14h33 Parlamentares cobram novos centros para o CFAP; 'os atuais estão velhos' 14h12 MP denuncia executivos por formação de cartel em contratos; veja detalhes 13h56 Palocci recebeu R$12 mi de empresas quando fez a campanha de Dilma, PT 13h50 Hamilton fica com a pole, e Vettel supera Rosberg; Massa é 6º 13h35 Bando estoura mais uma agência do Banco do Brasil no Maranhão 13h31 TREs do Brasil reafirmam autonomia da Justiça Eleitoral na 'Carta de THE' 13h14 'Depen' abre 258 vagas para os níveis médio e superior; acesse aqui o edital 13h14 Piauiense de 13 anos vence concurso de beleza no Paraná 13h11 Menor apreendido com arma... 13h11 Mãe de Galvão foi atriz famosa, mas saúde do filho interrompeu o sucesso 13h03 Em homenagem a Claudia Raia, Samantha é humilhada por diretor
MELHORES IMOVEIS
Inscreva-se
Duas cabeças pensam melhor do que uma
Curta a nossa fanpage
Outlet Chic
Inscreva-se

Mais Lidas

    VAL PRAEIRO HELICONIA

    Enquete

    A Secretaria de Segurança apresentou números que mostram que o índice geral de violência caiu até 37% no Piauí após a chegada da Força Nacional. Você concorda com estes números?

    Total de Votos: 83

    Válida de 17/04/2015 a 24/04/2015

    THREVO POETIC
    Curta a nossa fanpage
    Duas cabeças pensam melhor do que uma
    VAL PRAEIRO
    Dantas Imobiliaria

    180graus no Instagramno Instagram

    WX - Village Leste
    VAL PRAEIRO HELICONIA
    THREVO POETIC