180graus

Queixas sobre material coletiv - 13/01/2014 às 07h33

Pais reclamam da lista de materiais das escolas particulares; abusos e altos valores

Em uma lista, pedia-se uma cola de 1 litro, na outra, a mãe deveria comprar duas colas brancas.

Outlet Chic
INOCOOP
Inscreva-se
CEV
Osório - Ed. Neuton Oliveira
Anilson Feitosa Kangaço





A bacharel em direito Raíres Cunha trocou os filhos de escola este ano. No momento da matrícula, pagou uma taxa estipulada pela escola para a aquisição de materiais, como caixa de giz, pincel e cola. Quando veio a lista de material individual, uma surpresa: lá estavam elencados materiais bem parecidos. Em uma lista, pedia-se uma cola de 1 litro, na outra, a mãe deveria comprar duas colas brancas.

No Distrito Federal, mais de 200 pais procuraram a Associação de Pais de Alunos das Instituições de Ensino (Aspa-DF) para reclamar de possíveis abusos e tirar dúvidas sobre listas de materiais escolares. As queixas são principalmente sobre a exigência de material coletivo, o que é proibido por lei, e a não especificação do uso dos produtos solicitados. A entidade recebeu reclamações também de pais de outros estados.

“Acho um absurdo. Se eles pedem um valor para comprar material de uso coletivo das crianças, por que a gente tem que comprar mais material ainda?”, reclama Raíres. “Aqui [aponta a lista coletiva] diz que a gente paga um pincel. Na outra [individual], pedem outro pincel”.

Tudo isso pesa no bolso. O presidente da Aspa-DF, Luis Claudio Megiorin, calcula que todo o material solicitado no início do ano letivo e durante o ano, como os extras, representam um acréscimo de 15% a 20% no gasto anual das famílias com a mensalidade escolar.

Sancionada no ano passado, a Lei 12.886/13 prevê o direito de comprar apenas o que o próprio filho vai consumir, individualmente ou coletivamente. O texto diz: “Será nula cláusula contratual que obrigue o contratante ao pagamento adicional ou ao fornecimento de qualquer material escolar de uso coletivo dos estudantes ou da instituição”.

A presidenta da Federação Nacional das Escolas Particulares (Fenep), Amábiles Pacios, informa que o material coletivo a que se refere a lei é o de uso de expediente, como material de limpeza, papel higiênico e sabonete. Itens como cartolinas, giz de cera e pincéis podem ser pedidos pela escola, para uso do aluno em sala de aula. Mas, para esses materiais, o centro de ensino deve especificar a finalidade de cada um.

“Os pais devem comprar aquilo que for usado pedagogicamente em uma construção coletiva. Esse material volta para o pai em forma de trabalho das crianças”, diz Amábile, acrescentando que os pais com dúvida devem procurar as instituições, que estão à disposição para explicar sobre o uso dos materiais. Ela esclarece que não existe uma única regra e “as escolas têm autonomia para desenvolver propostas pedagógicas e solicitar o material para que ela seja desenvolvida”.

Na semana passada, o Procon-DF constatou que o plano de execução não está sendo apresentado aos pais por algumas instituições. A Operação Passa Régua fiscalizou 13 escolas, sendo que nove foram autuadas por apresentar irregularidades como a falta desse plano.

O Procon-DF recomenda que os pais exijam o plano de execução das escolas e fiquem atentos quanto às exigências da lista. Qualquer dúvida, devem procurar a instituição e registrar a queixa. A Aspa-DF orienta os pais a etiquetar todo o material comprado e deixado na escola. Ao final do ano, eles devem solicitar às escolas a devolução de pincéis, lápis de cor e do que não for completamente consumido ao longo do ano. “Isso pode ser guardado e usado no ano seguinte”, ressalta Megiorin.

Fonte: Agência Brasil

Publicado Por: Apoliana Oliveira

Curta a nossa fanpage
INOCOOP
Inscreva-se
VANGUARDA
VAL PRAEIRO HELICONIA
WX - Village Leste
Duas cabeças pensam melhor do que uma
VAL PRAEIRO HELICONIA
THREVO PIATZ
Últimas Notícias
06h25 Fica em 1,07% a prévia da inflação oficial no mês de abril 06h15 HOMEM invade casa e tenta matar menor enforcado no PI 06h04 Petrobras diz que já cobriu necessidades de 2015 e aprova financiamentos 05h49 Só daqui a 80 anos haverá igualdade no mercado de trabalho, diz pesquisa 05h14 Substituto de Vaccari, Macedo diz que seu trabalho será dentro da legalidade 04h52 Procurador Rodrigo Janot pede que o STF mantenha prisão de dono da UTC 04h34 Ministro diz que meta de superávit de 2015 é possível, mas difícil o alcance 04h14 Escola Em Sua Presenca com inscricoes abertas para 2015 04h12 No futebol inglês, Balotelli é maior alvo de ofensas discriminatórias nas redes sociais 03h50 Oposição também sobra que Antonio Palocci seja investigado em nova CPIs 03h29 Brasil fica em 84º lugar em lista dos países mais prontos para o futuro 03h12 Delator diz que seis empresas faziam parte de cartel para obras da Petrobras 02h56 Fundo Monetário Internacional alerta para crescimento moderado e desigual 02h33 Veterinária mata gato com arco e flecha, posta na web e acaba demitida 02h20 Ministério da Saúde está sem medicamentos para hemofílicos desde 2014 02h09 Silvio Santos e Patricia se recusam a protagonizar campanha publicitária 01h55 Musa fitness malha três horas por dia para competição: 'Sou uma guerreira' 01h32 Defesa do tesoureiro João Vaccari Neto entra com pedido de habeas corpus 01h15 Secretaria informa sobre a fase de verificação de perdas da produção 01h06 Igreja Bola de Neve em Teresina com reunioes nas quintas e domingos, participe! 01h04 Piauiense Semifinal: Alta tensão para Caiçara e Parnahyba em Campo Maior 00h57 Encontro da Rede de Mulheres Produtoras 00h57 Histórico da Rede de Mulheres Produtoras do Piauí 00h57 III Salão de Turismo 00h57 Semana do Empreendedor Individual em Parnaíba
MELHORES IMOVEIS
Inscreva-se
Duas cabeças pensam melhor do que uma
Curta a nossa fanpage
Outlet Chic
Inscreva-se

Mais Lidas

    VAL PRAEIRO HELICONIA

    Enquete

    A Secretaria de Segurança apresentou números que mostram que o índice geral de violência caiu até 37% no Piauí após a chegada da Força Nacional. Você concorda com estes números?

    Total de Votos: 109

    Válida de 17/04/2015 a 24/04/2015

    Curta a nossa fanpage
    THREVO POETIC
    VAL PRAEIRO
    Dantas Imobiliaria
    Duas cabeças pensam melhor do que uma

    180graus no Instagramno Instagram

    WX - Village Leste
    VAL PRAEIRO HELICONIA
    THREVO POETIC