180graus

Queixas sobre material coletiv - 13/01/2014 às 07h33

Pais reclamam da lista de materiais das escolas particulares; abusos e altos valores

Em uma lista, pedia-se uma cola de 1 litro, na outra, a mãe deveria comprar duas colas brancas.

CASA DE PRAIA
Casa do Cartucho
GUIA DOS PARLAMENTARES II
CND_VAGA
Kangaco Show - Anilson Feitosa





A bacharel em direito Raíres Cunha trocou os filhos de escola este ano. No momento da matrícula, pagou uma taxa estipulada pela escola para a aquisição de materiais, como caixa de giz, pincel e cola. Quando veio a lista de material individual, uma surpresa: lá estavam elencados materiais bem parecidos. Em uma lista, pedia-se uma cola de 1 litro, na outra, a mãe deveria comprar duas colas brancas.

No Distrito Federal, mais de 200 pais procuraram a Associação de Pais de Alunos das Instituições de Ensino (Aspa-DF) para reclamar de possíveis abusos e tirar dúvidas sobre listas de materiais escolares. As queixas são principalmente sobre a exigência de material coletivo, o que é proibido por lei, e a não especificação do uso dos produtos solicitados. A entidade recebeu reclamações também de pais de outros estados.

“Acho um absurdo. Se eles pedem um valor para comprar material de uso coletivo das crianças, por que a gente tem que comprar mais material ainda?”, reclama Raíres. “Aqui [aponta a lista coletiva] diz que a gente paga um pincel. Na outra [individual], pedem outro pincel”.

Tudo isso pesa no bolso. O presidente da Aspa-DF, Luis Claudio Megiorin, calcula que todo o material solicitado no início do ano letivo e durante o ano, como os extras, representam um acréscimo de 15% a 20% no gasto anual das famílias com a mensalidade escolar.

Sancionada no ano passado, a Lei 12.886/13 prevê o direito de comprar apenas o que o próprio filho vai consumir, individualmente ou coletivamente. O texto diz: “Será nula cláusula contratual que obrigue o contratante ao pagamento adicional ou ao fornecimento de qualquer material escolar de uso coletivo dos estudantes ou da instituição”.

A presidenta da Federação Nacional das Escolas Particulares (Fenep), Amábiles Pacios, informa que o material coletivo a que se refere a lei é o de uso de expediente, como material de limpeza, papel higiênico e sabonete. Itens como cartolinas, giz de cera e pincéis podem ser pedidos pela escola, para uso do aluno em sala de aula. Mas, para esses materiais, o centro de ensino deve especificar a finalidade de cada um.

“Os pais devem comprar aquilo que for usado pedagogicamente em uma construção coletiva. Esse material volta para o pai em forma de trabalho das crianças”, diz Amábile, acrescentando que os pais com dúvida devem procurar as instituições, que estão à disposição para explicar sobre o uso dos materiais. Ela esclarece que não existe uma única regra e “as escolas têm autonomia para desenvolver propostas pedagógicas e solicitar o material para que ela seja desenvolvida”.

Na semana passada, o Procon-DF constatou que o plano de execução não está sendo apresentado aos pais por algumas instituições. A Operação Passa Régua fiscalizou 13 escolas, sendo que nove foram autuadas por apresentar irregularidades como a falta desse plano.

O Procon-DF recomenda que os pais exijam o plano de execução das escolas e fiquem atentos quanto às exigências da lista. Qualquer dúvida, devem procurar a instituição e registrar a queixa. A Aspa-DF orienta os pais a etiquetar todo o material comprado e deixado na escola. Ao final do ano, eles devem solicitar às escolas a devolução de pincéis, lápis de cor e do que não for completamente consumido ao longo do ano. “Isso pode ser guardado e usado no ano seguinte”, ressalta Megiorin.

Fonte: Agência Brasil

Publicado Por: Apoliana Oliveira

Últimas Notícias
13h14 Policia captura menor que matou o padrasto com uma facada no peito 13h05 João Félix é condenado por receber gratificações ilegais em Campo Maior 13h00 Prefeito Jesualdo Cavalcante deixa mensagem de Natal 12h50 95 concursos com 38,2 mil vagas foram lançados nesta segunda (22) no Brasil 12h48 Pré-escolar Mãe Mariquinha formou os doutores do ABC; A formatura foi um sucesso! 12h41 Acidente entre motocicletas deixa duas vítimas fatais; morte imediata 12h36 Chegando o dia da tradicional festa no Club Recantos dos Amigos 12h20 Prefeitura implanta o Programa de Esporte e Lazer da Cidade (PELC) 12h20 PI: Filho de Coronel sofre tentativa de assalto 13 dias após ter moto roubada 12h14 Homem de São Pedro sofre acidente de moto e morre na hora 12h11 CONTINUAÇÃO: Pré-escolar Mãe Mariquinha realiza formatura dos doutores do ABC 11h53 Cantor Leonardo anima multidão no parque Cícero Barbosa 11h46 Time dos Lisos empata com Time da Casa Nova 11h41 Grave acidente em Santo Antônio dos Milagres deixa vítimas fatais 11h30 Prefeitura promove o projeto 'O Natal de União' 11h28 Homem com sinais de embriaguez se equilibra em fios de alta tensão 11h24 Parceria entre AMPAR e Correios garante 5.500 mudas de plantas para os municípios 11h23 CEAPE, uma das melhores empresas para se trabalhar no Maranhão 11h22 Com emenda da deputada Rejane Dias CEIR terá mamógrafo especial em 2015 11h19 Amistoso marca final da campanha natal solidário 2014 em Uruçuí 11h15 Diretor armou a reconciliação entre Gugu e Marcelo Rezende por interesse 11h13 SEFAZ vai dar desconto e antecipar ICMS para pagar folha 11h11 Câmara Municipal de Pimenteiras concede o título de cidadão honorário ao senhor José Soares Dantas 11h04 Dia do Evangélico é comemorado com grande festa e muito louvor em Francisco Ayres 10h58 Acidente na BR 343 deixou três pessoas feridas e veículos totalmente destruídos
GUIA DOS PARLAMENTARES II
CNH