180graus

Queixas sobre material coletiv - 13/01/2014 às 07h33

Pais reclamam da lista de materiais das escolas particulares; abusos e altos valores

Em uma lista, pedia-se uma cola de 1 litro, na outra, a mãe deveria comprar duas colas brancas.

PIAUI FEST
CONSTRUTORA HIDROS
MANINHO ATACADISTA
Kangaco
VAGA VENDAS
CONSTRUIR
TELHAS MAFRENSE

A bacharel em direito Raíres Cunha trocou os filhos de escola este ano. No momento da matrícula, pagou uma taxa estipulada pela escola para a aquisição de materiais, como caixa de giz, pincel e cola. Quando veio a lista de material individual, uma surpresa: lá estavam elencados materiais bem parecidos. Em uma lista, pedia-se uma cola de 1 litro, na outra, a mãe deveria comprar duas colas brancas.

No Distrito Federal, mais de 200 pais procuraram a Associação de Pais de Alunos das Instituições de Ensino (Aspa-DF) para reclamar de possíveis abusos e tirar dúvidas sobre listas de materiais escolares. As queixas são principalmente sobre a exigência de material coletivo, o que é proibido por lei, e a não especificação do uso dos produtos solicitados. A entidade recebeu reclamações também de pais de outros estados.

“Acho um absurdo. Se eles pedem um valor para comprar material de uso coletivo das crianças, por que a gente tem que comprar mais material ainda?”, reclama Raíres. “Aqui [aponta a lista coletiva] diz que a gente paga um pincel. Na outra [individual], pedem outro pincel”.

Tudo isso pesa no bolso. O presidente da Aspa-DF, Luis Claudio Megiorin, calcula que todo o material solicitado no início do ano letivo e durante o ano, como os extras, representam um acréscimo de 15% a 20% no gasto anual das famílias com a mensalidade escolar.

Sancionada no ano passado, a Lei 12.886/13 prevê o direito de comprar apenas o que o próprio filho vai consumir, individualmente ou coletivamente. O texto diz: “Será nula cláusula contratual que obrigue o contratante ao pagamento adicional ou ao fornecimento de qualquer material escolar de uso coletivo dos estudantes ou da instituição”.

A presidenta da Federação Nacional das Escolas Particulares (Fenep), Amábiles Pacios, informa que o material coletivo a que se refere a lei é o de uso de expediente, como material de limpeza, papel higiênico e sabonete. Itens como cartolinas, giz de cera e pincéis podem ser pedidos pela escola, para uso do aluno em sala de aula. Mas, para esses materiais, o centro de ensino deve especificar a finalidade de cada um.

“Os pais devem comprar aquilo que for usado pedagogicamente em uma construção coletiva. Esse material volta para o pai em forma de trabalho das crianças”, diz Amábile, acrescentando que os pais com dúvida devem procurar as instituições, que estão à disposição para explicar sobre o uso dos materiais. Ela esclarece que não existe uma única regra e “as escolas têm autonomia para desenvolver propostas pedagógicas e solicitar o material para que ela seja desenvolvida”.

Na semana passada, o Procon-DF constatou que o plano de execução não está sendo apresentado aos pais por algumas instituições. A Operação Passa Régua fiscalizou 13 escolas, sendo que nove foram autuadas por apresentar irregularidades como a falta desse plano.

O Procon-DF recomenda que os pais exijam o plano de execução das escolas e fiquem atentos quanto às exigências da lista. Qualquer dúvida, devem procurar a instituição e registrar a queixa. A Aspa-DF orienta os pais a etiquetar todo o material comprado e deixado na escola. Ao final do ano, eles devem solicitar às escolas a devolução de pincéis, lápis de cor e do que não for completamente consumido ao longo do ano. “Isso pode ser guardado e usado no ano seguinte”, ressalta Megiorin.

Fonte: Agência Brasil

Publicado Por: Apoliana Oliveira

Últimas Notícias
19h06 Prefeitura cumpre mais de 80% da meta de imunização contra o HPV 19h00 'Quero estudar e trabalhar fora do Brasil por um tempo', diz Maisa Silva 19h00 Homem morre atropelado por trem da Vale em Porto Franco 18h58 Bazar da Ilha acontece neste final de semana 18h55 Policia Civil investiga assalto na Divinéia 18h46 Mulher de Giba diz que quase apanhou da ex dele: 'Fez barraco. Saí correndo' 18h45 Maranhão registrou saldo positivo de empregos em junho 18h32 Alunos de escolas estaduais participam da mostra Guarnicêzinho 18h28 Governo do Estado lança Operação Lei Seca com entrega de bafômetros à Polícia Militar 18h25 Gay em 'Império', Klebber Toledo não se preocupa em beijar José Mayer 18h06 Chocante: Pai não vê bebê embaixo do carro, dá ré e passa por cima; assista! 18h03 Sobe venda de livros, aumentou 10,4%, mas o mercado cresce pouco; veja números! 18h03 Morre o escritor e dramaturgo Ariano Suassuna; ele foi vítima de um AVC 18h03 Dono do Manchester diz a Van Gaal: 'pode gastar, contrate quem quiser' 18h02 Lana Del Rey revela que já dormiu com vários cantores; saiba quem! 18h01 Sebrae/PI abre inscrições para seletivo em diversas cidades do PI;inscreva-se 18h01 ESCÂNDALO envolve juiz do Piauí; desvio de mais de R$ 3 milhões 18h01 Virou rotina! Real Madrid contratou todos os craques das Copas desde 1998 17h58 Jovens são surpreendidos com armas e drogas dentro taxi em MG 17h55 Criador de 'Dilma Bolada' tira do ar perfil no Facebook 17h51 Secretaria de Educação promove encontro com professores da Zona Rural 17h49 Câmara de Vereadores de S.J de Ribamar entra em recesso 17h45 Com Taffarel e Mauro Silva, Dunga anuncia comissão técnica da Seleção 17h39 Em Lagoa Grande do Maranhão genro mata sogro com tiro de espingarda 17h37 Delegação de São João chega à Teresina para 13° edição dos Jogos Escolares
Curso in company
ControlX
ControlX

Enquete

Você acha que o Dunga vai fazer realmente um bom trabalho de volta ao cargo de técnico da Seleção Brasileira ou sai antes mesmo da Copa 2018?

Total de Votos: 175

Válida de 22/07/2014 a 29/07/2014

Mais lidas

    TELHAS MAFRENSE
    CONSTRUTORA HIDROS
    IRRITEC

    180graus no Instagramno Instagram