180graus

Queixas sobre material coletiv - 13/01/2014 às 07h33

Pais reclamam da lista de materiais das escolas particulares; abusos e altos valores

Em uma lista, pedia-se uma cola de 1 litro, na outra, a mãe deveria comprar duas colas brancas.

COELHO FORTE E DOURADO
Laurice - Projetos
COMSERV
DR GERMANO
Unimed





A bacharel em direito Raíres Cunha trocou os filhos de escola este ano. No momento da matrícula, pagou uma taxa estipulada pela escola para a aquisição de materiais, como caixa de giz, pincel e cola. Quando veio a lista de material individual, uma surpresa: lá estavam elencados materiais bem parecidos. Em uma lista, pedia-se uma cola de 1 litro, na outra, a mãe deveria comprar duas colas brancas.

No Distrito Federal, mais de 200 pais procuraram a Associação de Pais de Alunos das Instituições de Ensino (Aspa-DF) para reclamar de possíveis abusos e tirar dúvidas sobre listas de materiais escolares. As queixas são principalmente sobre a exigência de material coletivo, o que é proibido por lei, e a não especificação do uso dos produtos solicitados. A entidade recebeu reclamações também de pais de outros estados.

“Acho um absurdo. Se eles pedem um valor para comprar material de uso coletivo das crianças, por que a gente tem que comprar mais material ainda?”, reclama Raíres. “Aqui [aponta a lista coletiva] diz que a gente paga um pincel. Na outra [individual], pedem outro pincel”.

Tudo isso pesa no bolso. O presidente da Aspa-DF, Luis Claudio Megiorin, calcula que todo o material solicitado no início do ano letivo e durante o ano, como os extras, representam um acréscimo de 15% a 20% no gasto anual das famílias com a mensalidade escolar.

Sancionada no ano passado, a Lei 12.886/13 prevê o direito de comprar apenas o que o próprio filho vai consumir, individualmente ou coletivamente. O texto diz: “Será nula cláusula contratual que obrigue o contratante ao pagamento adicional ou ao fornecimento de qualquer material escolar de uso coletivo dos estudantes ou da instituição”.

A presidenta da Federação Nacional das Escolas Particulares (Fenep), Amábiles Pacios, informa que o material coletivo a que se refere a lei é o de uso de expediente, como material de limpeza, papel higiênico e sabonete. Itens como cartolinas, giz de cera e pincéis podem ser pedidos pela escola, para uso do aluno em sala de aula. Mas, para esses materiais, o centro de ensino deve especificar a finalidade de cada um.

“Os pais devem comprar aquilo que for usado pedagogicamente em uma construção coletiva. Esse material volta para o pai em forma de trabalho das crianças”, diz Amábile, acrescentando que os pais com dúvida devem procurar as instituições, que estão à disposição para explicar sobre o uso dos materiais. Ela esclarece que não existe uma única regra e “as escolas têm autonomia para desenvolver propostas pedagógicas e solicitar o material para que ela seja desenvolvida”.

Na semana passada, o Procon-DF constatou que o plano de execução não está sendo apresentado aos pais por algumas instituições. A Operação Passa Régua fiscalizou 13 escolas, sendo que nove foram autuadas por apresentar irregularidades como a falta desse plano.

O Procon-DF recomenda que os pais exijam o plano de execução das escolas e fiquem atentos quanto às exigências da lista. Qualquer dúvida, devem procurar a instituição e registrar a queixa. A Aspa-DF orienta os pais a etiquetar todo o material comprado e deixado na escola. Ao final do ano, eles devem solicitar às escolas a devolução de pincéis, lápis de cor e do que não for completamente consumido ao longo do ano. “Isso pode ser guardado e usado no ano seguinte”, ressalta Megiorin.

Fonte: Agência Brasil

Peça seu CPF na Nota e concorra a prêmios em dinheiro. Curta a página da Nota Piauiense e saiba mais!


Dr. Wilson Gondim
Unimed
Phocus Galerie
Terno e Cia
Unimed
Últimas Notícias
12h32 Colisão entre Fiat e ônibus deixa mãe morta e a filha ferida 11h40 Município de Curimatá recebe a visita da deputada federal Rejane Dias 10h45 Lisura do votação eletrônica contrasta com ambiente de corrupção no Brasil 10h45 Trio invade residência e faz moradores de reféns na capital 10h24 Série “Crônicas de um Espírito amigo”: 17 - O homem tecnológico 10h20 Carreta e ônibus colidem na BR-343 em THE e os motoristas saem ilesos 10h18 Candidatas do 'Miss Brasil' ensaiam coreografia para noite do concurso 09h34 Peão de 17 anos morre pisoteado por touro em rodeio no interior de SP 09h33 Elmano quer retomada da Petrobras no auxílio ao Parque Serra da Capivara-PI 09h27 Homem desce ribanceira e morre ao perder controle da motocicleta no PI 09h22 Projeto de lei destina mais recursos aos municípios para combate às drogas 09h08 Prefeitura de São Julião começa nesta segunda-feira inscrições para certame 09h02 Idoso morre após ser atropelado por motocicleta na cidade de Valença-PI 08h56 Família de Montagner deve receber 3 indenizações na casa dos milhões 08h52 Rio-2016 vai fazer recall inédito de medalhas que estão descascando 08h49 WhatsApp já consegue enviar mensagens com ajuda da assistente Siri 08h40 Após 10 anos, Felipe Dylon tenta emplacar nova música: 'A hora é essa' 08h14 Tráfico de pessoas é terceiro crime mais cometido no mundo e preocupa país 08h10 ONU Mulheres Brasil diz que pesquisa sobre estupro reflete a sociedade 08h07 Apostador de Juiz de Fora (MG) leva R$ 57 milhões da Mega-Sena 07h57 4 de Julho fatura 'Série B' do Piauiense de Futebol ao vencer o Comercial 2 a 1 07h52 Piauiense Massaranduba bate rival e emplaca seu sétimo triunfo seguido 07h07 Seleção Campolarguense vence e avança para a grande final da Copa dos Cocais 20h36 Igreja Católica encerra festejos com procissão 19h04 Eleito governador,senador realizaria um dos sonhos de Ciro Nogueira pai

Terno e Cia
Dr. Wilson Gondim
Laurice - Projetos
Phocus Galerie

Mais Lidas

    SUNSET
    DR GERMANO ADV

    Enquete

    Você acha que a Miss Piauí Lara Lobo tem chance de ganhar o Miss Brasil?

    Total de Votos: 305

    Válida de 15/09/2016 a 30/09/2016

    Casa do cartucho
    Silva, Guedes & Barroso
    Dr. Wilson Gondim
    Dr. Diogo Caldas(Escritório de advocacia)

    180graus no Instagramno Instagram

    Panificadora Canindé
    Dr. Wilson Gondim