180graus

Era Secretário em Brasília - 01/04/2014 às 19h31

Operação Lava Jato prende ex-secretário e policial por lavar dinheiro com doleiro

Júlio Luis Urnau é investigado por suspeita de ser "sócio informal" do doleiro Carlos Habib Chater

Artcores
Kangaço
CEV
LB Fitness
TECNIQUIMICA

Os doleiros investigados na operação Lava Jato também tinham ramificações no governo do Distrito Federal. O ex-secretário adjunto de Transportes do Distrito Federal Júlio Luis Urnau é investigado por suspeita de ser "sócio informal" do doleiro Carlos Habib Chater, na Valortur Câmbio e Turismo, e de ter se beneficiado de operações de lavagem de dinheiro. Não é a primeira vez que ele é alvo de um inquérito policial. Urnau chegou a ser preso em 2011 acusado de receber propina de uma cooperativa de transporte.

Na operação Lava Jato, a Polícia Federal investiga um esquema que movimentou cerca de 10 bilhões de reais em operações de lavagem de dinheiro e evasão de divisas. Há suspeitas de negócios das quadrilhas com a Petrobras e o Ministério da Saúde. Chater é um dos pivôs da investigação, junto com os doleiros Alberto Youssef, Nelma Kodama e Raul Srour. Desde o início do inquérito em meados de 2013, foram detectadas diversas ligações telefônicas que indicam transações financeiras entre Chater e Urnau. O ex-secretário é suspeito de lavagem de dinheiro, mas a Justiça Federal ordenou que seja melhor esclarecida a participação dele no esquema. Urnau foi secretário adjunto de Transportes no governo de José Roberto Arruda.

Outro funcionário do governo do Distrito Federal investigado na Lava Jato é o policial civil Clayton Rinaldi de Oliveira. Ele teve bens bloqueados por ordem da 13ª Vara Federal do Paraná. A polícia constatou que ele obteve dinheiro em espécie com a quadrilha comandada por Chater. Oliveira também fez transações consideradas atípicas pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf). De acordo com um relatório de inteligência financeira (RIF), o policial civil movimentou 947.267,00 mil reais de março a outubro de 2011 como pessoa física enquanto sua empresa Rinaldi Consultoria Empresarial girou 6,5 milhões de reais. E empresas ligadas a Chater estão na origem desses recursos. O agente da Polícia Civil recebeu cerca de 935.000,00 reais de um posto de gasolina que pertenceu ao doleiro e 344.500,00 reais de outro posto de combustíveis que ainda pertence a Chater.

Os investigadores suspeitam que o policial civil cometeu crime de lavagem de dinheiro, porque julgaram ser discrepante a movimentação financeira de sua empresa e os seus salários de policial civil.

O doleiro Chater motivou o início das investigações da Lava Jato. Ele foi flagrado inicialmente em uma aparente operação de lavagem de dinheiro de recursos do deputado federal José Janene (PP), que morreu em 2010 e foi um dos acusados no processo do mensalão, esquema de compra de apoio político de parlamentares de PP, PL (atual PR), PTB e PMDB pelo governo Luiz Inácio Lula da Silva. No começo do inquérito da operação Lava Jato, foi detectado que Chater aplicou recursos de Janene na Dunel Indústria e Comércio, empresa da qual o deputado era sócio. As transações foram feitas por duas empresas controladas pelo doleiro, sem indicar que os recursos originalmente pertenciam ao político.

Fonte: Com informações da Veja Online

Publicado Por: Manoel José

Últimas Notícias
18h11 Gerente de posto no DF quebra vidro de carro com rodo: 'Sou quase doido' 18h11 Vereadores aprovam pedido de mandado de segurança contra a Caema 18h09 Solteira, Marina Ruy Barbosa só quer saber de Maria Ísis 18h08 Terrorista divulga vídeo de decapitação de outro jornalista americano 18h04 Anitta supera sertanejos nas rádios no primeiro trimestre em todo país 18h02 Presidenciáveis aprovam no TSE foto que será usada nas urnas 18h01 Dirigente do PSB para políticas LGBT deixa campanha de Marina 18h01 Prefeito Jesualdo Cavalcanti convida a comunidade a comparecer aos desfiles cívicos 18h00 Globo despenca no horário nobre e registra pior audiência da história 17h52 Justin Bieber foi preso no Canadá após acidente automobilístico, diz site 17h45 Projeto de aquisição de ônibus é aprovado pelo Ministério da Justiça 17h38 Dia do Educador Físico comemorado em Pedro II 17h30 Prefeitura oferta aulas de pilates no Centro de Saúde da Liberdade 17h28 CALENDÁRIO DE RENOVAÇÃO E CADASTRAMENTO DO PROGRAMA DO GARANTIA SAFRA 2014/2015 17h25 Equipe de Campo Largo juntamente com Primeira Dama Jaci participam de capacitação do selo UNICEF 17h22 Prefeitura de Paço do Lumiar incentiva o consumo do Pescado 17h21 FUNCIONÁRIO da Barroso é esfaqueado em rodoviária no PI 17h21 Aumento no número de assaltos em José de Freitas preocupa população 17h18 INAUGURAÇÃO DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA 17h18 O que um laboratório médico pode fazer pelos clientes além oferecer exames confiáveis? 17h11 IPhone 6 aparece desmontado em vídeo; veja imagens do possível Apple 17h10 Lady Gaga exibe pneuzinhos durante show 17h10 Tribunal vai construir um novo Fórum eleitoral em THE; orçado em R$ 14 mi 17h07 Justiça eleitoral determina que o PSC retire a propaganda que 'detona' Assis 17h05 Polícia encontra motocicleta de idoso mutilado; ele foi espancado até morrer
Mesário Voluntário

Enquete

Com o início de setembro, começa também o período mais quente para os piauienses: o chamado B-R-O-Bró. Com temperaturas castigantes, o que há de pior pra você neste período do ano?

Total de Votos: 300

Válida de 01/09/2014 a 08/09/2014

Mais lidas

    180graus no Instagramno Instagram