180graus

Era Secretário em Brasília - 01/04/2014 às 19h31

Operação Lava Jato prende ex-secretário e policial por lavar dinheiro com doleiro

Júlio Luis Urnau é investigado por suspeita de ser "sócio informal" do doleiro Carlos Habib Chater

Kangaço
Galaxy
ARTE CONSTRUÇÕES

Os doleiros investigados na operação Lava Jato também tinham ramificações no governo do Distrito Federal. O ex-secretário adjunto de Transportes do Distrito Federal Júlio Luis Urnau é investigado por suspeita de ser "sócio informal" do doleiro Carlos Habib Chater, na Valortur Câmbio e Turismo, e de ter se beneficiado de operações de lavagem de dinheiro. Não é a primeira vez que ele é alvo de um inquérito policial. Urnau chegou a ser preso em 2011 acusado de receber propina de uma cooperativa de transporte.

Na operação Lava Jato, a Polícia Federal investiga um esquema que movimentou cerca de 10 bilhões de reais em operações de lavagem de dinheiro e evasão de divisas. Há suspeitas de negócios das quadrilhas com a Petrobras e o Ministério da Saúde. Chater é um dos pivôs da investigação, junto com os doleiros Alberto Youssef, Nelma Kodama e Raul Srour. Desde o início do inquérito em meados de 2013, foram detectadas diversas ligações telefônicas que indicam transações financeiras entre Chater e Urnau. O ex-secretário é suspeito de lavagem de dinheiro, mas a Justiça Federal ordenou que seja melhor esclarecida a participação dele no esquema. Urnau foi secretário adjunto de Transportes no governo de José Roberto Arruda.

Outro funcionário do governo do Distrito Federal investigado na Lava Jato é o policial civil Clayton Rinaldi de Oliveira. Ele teve bens bloqueados por ordem da 13ª Vara Federal do Paraná. A polícia constatou que ele obteve dinheiro em espécie com a quadrilha comandada por Chater. Oliveira também fez transações consideradas atípicas pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf). De acordo com um relatório de inteligência financeira (RIF), o policial civil movimentou 947.267,00 mil reais de março a outubro de 2011 como pessoa física enquanto sua empresa Rinaldi Consultoria Empresarial girou 6,5 milhões de reais. E empresas ligadas a Chater estão na origem desses recursos. O agente da Polícia Civil recebeu cerca de 935.000,00 reais de um posto de gasolina que pertenceu ao doleiro e 344.500,00 reais de outro posto de combustíveis que ainda pertence a Chater.

Os investigadores suspeitam que o policial civil cometeu crime de lavagem de dinheiro, porque julgaram ser discrepante a movimentação financeira de sua empresa e os seus salários de policial civil.

O doleiro Chater motivou o início das investigações da Lava Jato. Ele foi flagrado inicialmente em uma aparente operação de lavagem de dinheiro de recursos do deputado federal José Janene (PP), que morreu em 2010 e foi um dos acusados no processo do mensalão, esquema de compra de apoio político de parlamentares de PP, PL (atual PR), PTB e PMDB pelo governo Luiz Inácio Lula da Silva. No começo do inquérito da operação Lava Jato, foi detectado que Chater aplicou recursos de Janene na Dunel Indústria e Comércio, empresa da qual o deputado era sócio. As transações foram feitas por duas empresas controladas pelo doleiro, sem indicar que os recursos originalmente pertenciam ao político.

Fonte: Com informações da Veja Online

Publicado Por: Manoel José

Últimas Notícias
18h07 'Sempre acreditei que tenho melhor conjunto', diz a Miss Bumbum 2014 18h00 CRO/PI contrata banca organizadora para concurso público; veja detalhes! 17h49 Fotos! Show de prêmios e desfile de moda marcam ' 3º Workshop no 180' 17h35 Incêndio que seria criminoso assusta moradores de cidade do interior no PI 17h32 Lojas em Teresina vendem árvores de Natal já decoradas por R$ 1,2 mil 17h20 Relator do Orçamento de 2015 defende um aumento para o TJ-PI e MPE; veja 17h14 Encerramento das Atividades Alusivas ao Mês da Consciência Negra 17h12 Continuação - Eventos Consciência Negra 17h11 Continuação - Eventos Consciência Negra 16h42 Continuação - Eventos Consciência Negra 15h30 Jogador faz gol contra, comete pênalti, é expulso e causa derrota da equipe 15h08 Método robótico acelera desenvolvimento de medicamentos 15h00 Obra em avenida de Teresina causa transtornos e risco para motoristas 14h38 Nicole Bahls revela vontade de casar. 'Eu vim aqui só para pegar o buquê' 14h29 'É o que temos', diz Alex sobre colocar o Palmeiras na zona da degola 14h15 Hoje, Congresso de Adolescentes e Jovens em Teresina 14h07 Na 'geladeira' da Globo, Xuxa está na mira da emissora Record 14h03 Dos reeleitos, Evaldo Gomes foi quem mais saiu engrandecido nesta eleição 14h02 Direção de Hospital em Uruçuí-PI emite nota sobre criança encontrado em lixo 13h55 Goleiro beneditinense se destaca e leva time pra semifinais em Guarulhos-SP,melhor da partida,veja 13h43 Corinthians é o time das Américas mais popular na Ásia 13h16 Mãe perde 2° filho em assalto; família diz que perdoa assaltante 13h09 Irmã de Beyoncé brinca com sua foto que tem rosto estranho 13h03 Corpo de idoso que estava desaparecido é encontrado pela polícia 12h50 Alunos do curso “Agricultor Familiar” festejam a conclusão
CNH