180graus

Era Secretário em Brasília - 01/04/2014 às 19h31

Operação Lava Jato prende ex-secretário e policial por lavar dinheiro com doleiro

Júlio Luis Urnau é investigado por suspeita de ser "sócio informal" do doleiro Carlos Habib Chater

COMSERV
COELHO FORTE E DOURADO
Unimed
Laurice - Projetos
DR GERMANO





Os doleiros investigados na operação Lava Jato também tinham ramificações no governo do Distrito Federal. O ex-secretário adjunto de Transportes do Distrito Federal Júlio Luis Urnau é investigado por suspeita de ser "sócio informal" do doleiro Carlos Habib Chater, na Valortur Câmbio e Turismo, e de ter se beneficiado de operações de lavagem de dinheiro. Não é a primeira vez que ele é alvo de um inquérito policial. Urnau chegou a ser preso em 2011 acusado de receber propina de uma cooperativa de transporte.

Na operação Lava Jato, a Polícia Federal investiga um esquema que movimentou cerca de 10 bilhões de reais em operações de lavagem de dinheiro e evasão de divisas. Há suspeitas de negócios das quadrilhas com a Petrobras e o Ministério da Saúde. Chater é um dos pivôs da investigação, junto com os doleiros Alberto Youssef, Nelma Kodama e Raul Srour. Desde o início do inquérito em meados de 2013, foram detectadas diversas ligações telefônicas que indicam transações financeiras entre Chater e Urnau. O ex-secretário é suspeito de lavagem de dinheiro, mas a Justiça Federal ordenou que seja melhor esclarecida a participação dele no esquema. Urnau foi secretário adjunto de Transportes no governo de José Roberto Arruda.

Outro funcionário do governo do Distrito Federal investigado na Lava Jato é o policial civil Clayton Rinaldi de Oliveira. Ele teve bens bloqueados por ordem da 13ª Vara Federal do Paraná. A polícia constatou que ele obteve dinheiro em espécie com a quadrilha comandada por Chater. Oliveira também fez transações consideradas atípicas pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf). De acordo com um relatório de inteligência financeira (RIF), o policial civil movimentou 947.267,00 mil reais de março a outubro de 2011 como pessoa física enquanto sua empresa Rinaldi Consultoria Empresarial girou 6,5 milhões de reais. E empresas ligadas a Chater estão na origem desses recursos. O agente da Polícia Civil recebeu cerca de 935.000,00 reais de um posto de gasolina que pertenceu ao doleiro e 344.500,00 reais de outro posto de combustíveis que ainda pertence a Chater.

Os investigadores suspeitam que o policial civil cometeu crime de lavagem de dinheiro, porque julgaram ser discrepante a movimentação financeira de sua empresa e os seus salários de policial civil.

O doleiro Chater motivou o início das investigações da Lava Jato. Ele foi flagrado inicialmente em uma aparente operação de lavagem de dinheiro de recursos do deputado federal José Janene (PP), que morreu em 2010 e foi um dos acusados no processo do mensalão, esquema de compra de apoio político de parlamentares de PP, PL (atual PR), PTB e PMDB pelo governo Luiz Inácio Lula da Silva. No começo do inquérito da operação Lava Jato, foi detectado que Chater aplicou recursos de Janene na Dunel Indústria e Comércio, empresa da qual o deputado era sócio. As transações foram feitas por duas empresas controladas pelo doleiro, sem indicar que os recursos originalmente pertenciam ao político.

Fonte: Com informações da Veja Online

Peça seu CPF na Nota e concorra a prêmios em dinheiro. Curta a página da Nota Piauiense e saiba mais!


Phocus Galerie
Dr. Wilson Gondim
Unimed
Terno e Cia
Unimed
Últimas Notícias
18h01 PI: Ex-prefeito é condenado por crime de responsabilidade 18h01 PI:cerca de 300 candidatos concorrem, mas seus votos podem ser invalidados 17h52 Agentes penitenciários e PMs fazem curso de intervenção prisional 17h34 Jornal espanhol destaca a transformação de ‘Super Neymar’ 17h26 Dia 03 de Outubro evento de adoração na Potycabana 17h24 Assembleia vai discutir após eleição a criação da Fundação Piauí Previdência 17h21 Supremo torna Gleisi Hoffmann e o marido réus na operação Lava Jato 17h15 Mulheres sauditas pedem direito de cuidar da própria vida 17h15 Saúde acata pedido de profissionais e deve adquirir aeronave de maior porte 17h08 Obra: 'Transnordestina' causa prejuízo para comunidade Quilombola no Piauí 16h50 Brasil tem um sequestro internacional de criança a cada 3 dias 16h34 Nissan inventa cadeira automática para ficar na fila; assista o vídeo 16h30 Polícia prende quadrilha e descobre 'mega' estúdio de pirataria na capital 16h29 TV Clube quer saber quem 'vazou' o vídeo da briga de repórter e Lourdes 16h09 OMS: 9 em cada 10 pessoas no globo respiram ar poluído 15h58 Tirulipa revela que conheceu o pai, Tiririca, após ele fazer sucesso na televisão 15h30 CNJ confirma decisão do TJ-PI e rejeita eleição direta para Presidente 15h12 Condenado por estupro foragido do Piauí foi localizado em Palmas (TO) 14h40 TCE recebe palestra do ex-ministro Ayres Britto nesta quinta-feira 29/09 14h37 Eleições 2016: secretária foi a Miguel Alves levar apoio a Oliveira Júnior 14h27 Deputada Rejane Dias foi a comício com candidato do PT em Corrente 14h23 Miss 2016: candidatas participam de desafio de maquiagem 'BE Emotion' 14h21 Termo permite que grupo de combate ao crime organizado atue com a Procuradoria da República 14h12 Treinamento com foco na Inteligência estratégica para o sucesso das Eleições-2016 14h03 Deputados denunciam 'organizações' criminosas atuando nas eleições do PI

Terno e Cia
Dr. Wilson Gondim
Laurice - Projetos
Phocus Galerie

Mais Lidas

    DR GERMANO ADV
    SUNSET

    Enquete

    Você acha que a Miss Piauí Lara Lobo tem chance de ganhar o Miss Brasil?

    Total de Votos: 387

    Válida de 15/09/2016 a 30/09/2016

    Casa do cartucho
    Silva, Guedes & Barroso
    Dr. Wilson Gondim
    Dr. Diogo Caldas(Escritório de advocacia)

    180graus no Instagramno Instagram

    Dr. Wilson Gondim
    Panificadora Canindé