180graus

Era Secretário em Brasília - 01/04/2014 às 19h31

Operação Lava Jato prende ex-secretário e policial por lavar dinheiro com doleiro

Júlio Luis Urnau é investigado por suspeita de ser "sócio informal" do doleiro Carlos Habib Chater

CEV
LB Fitness
kangaço

Os doleiros investigados na operação Lava Jato também tinham ramificações no governo do Distrito Federal. O ex-secretário adjunto de Transportes do Distrito Federal Júlio Luis Urnau é investigado por suspeita de ser "sócio informal" do doleiro Carlos Habib Chater, na Valortur Câmbio e Turismo, e de ter se beneficiado de operações de lavagem de dinheiro. Não é a primeira vez que ele é alvo de um inquérito policial. Urnau chegou a ser preso em 2011 acusado de receber propina de uma cooperativa de transporte.

Na operação Lava Jato, a Polícia Federal investiga um esquema que movimentou cerca de 10 bilhões de reais em operações de lavagem de dinheiro e evasão de divisas. Há suspeitas de negócios das quadrilhas com a Petrobras e o Ministério da Saúde. Chater é um dos pivôs da investigação, junto com os doleiros Alberto Youssef, Nelma Kodama e Raul Srour. Desde o início do inquérito em meados de 2013, foram detectadas diversas ligações telefônicas que indicam transações financeiras entre Chater e Urnau. O ex-secretário é suspeito de lavagem de dinheiro, mas a Justiça Federal ordenou que seja melhor esclarecida a participação dele no esquema. Urnau foi secretário adjunto de Transportes no governo de José Roberto Arruda.

Outro funcionário do governo do Distrito Federal investigado na Lava Jato é o policial civil Clayton Rinaldi de Oliveira. Ele teve bens bloqueados por ordem da 13ª Vara Federal do Paraná. A polícia constatou que ele obteve dinheiro em espécie com a quadrilha comandada por Chater. Oliveira também fez transações consideradas atípicas pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf). De acordo com um relatório de inteligência financeira (RIF), o policial civil movimentou 947.267,00 mil reais de março a outubro de 2011 como pessoa física enquanto sua empresa Rinaldi Consultoria Empresarial girou 6,5 milhões de reais. E empresas ligadas a Chater estão na origem desses recursos. O agente da Polícia Civil recebeu cerca de 935.000,00 reais de um posto de gasolina que pertenceu ao doleiro e 344.500,00 reais de outro posto de combustíveis que ainda pertence a Chater.

Os investigadores suspeitam que o policial civil cometeu crime de lavagem de dinheiro, porque julgaram ser discrepante a movimentação financeira de sua empresa e os seus salários de policial civil.

O doleiro Chater motivou o início das investigações da Lava Jato. Ele foi flagrado inicialmente em uma aparente operação de lavagem de dinheiro de recursos do deputado federal José Janene (PP), que morreu em 2010 e foi um dos acusados no processo do mensalão, esquema de compra de apoio político de parlamentares de PP, PL (atual PR), PTB e PMDB pelo governo Luiz Inácio Lula da Silva. No começo do inquérito da operação Lava Jato, foi detectado que Chater aplicou recursos de Janene na Dunel Indústria e Comércio, empresa da qual o deputado era sócio. As transações foram feitas por duas empresas controladas pelo doleiro, sem indicar que os recursos originalmente pertenciam ao político.

Fonte: Com informações da Veja Online

Publicado Por: Manoel José

Últimas Notícias
18h40 Água Branca: Zé percorre região do Médio Parnaíba e faz comício. Fotos 18h39 Candidato Francis Lopes realiza caminhada no Centro de Teresina 18h33 Zé Filho percorre cidades da região do Médio Parnaíba. Veja as imagens! 18h30 Marina Silva: 'PF perdeu autonomia no governo Dilma' 18h30 'Candidato Responde': Mainha fala de suas propostas para o Piauí 18h22 Candidato Responde: 'Vou lutar por mais empregos', diz Ítalo Rodrigues 18h11 Crise com PT faz Dilma vetar divulgação de programa de governo 18h10 Pastor Gessivaldo fala de suas propostas para o PI durante entrevista no 180 18h08 Vem aí o II Baile da Jovem Guarda! 18h03 Britânica está presa há 80 dias no Irã por ter assistido a jogo de vôlei 18h01 A caminho do Brasil, Miley Cyrus irrita o México; saiba como foi 18h00 Crise com PT faz Dilma Rousseff vetar divulgação de programa de governo 18h00 Severo Eulálio´diz em entrevista que quer descentralizar a saúde no Piauí 17h57 Zé Filho visita município de Hugo Napoleão 17h53 Ex-BBB Monique Amin protagoniza barraco virtual por ciúmes do namorado 17h53 Deputado João Mádison realiza reunião no povoado Formosa 17h48 Prefeitura firma parceria para capacitação de monitores do Esporte da Escola 17h42 Corrente é contemplada com a Operação Carro-Pipa 17h39 River é punido e perde 4 pontos por escalação irregular pelo Brasileirão 17h37 Delegado da Bahia diz que para ele, ninguém provou origem do dinheiro 17h34 Descoberto buraco negro com massa de milhões de sóis dentro de galáxia anã 17h30 Na sede do 180, Mainha fala de suas propostas para o Estado durante entrevista 17h30 Emap amplia capacidade de armazenamento e expedição de cargas do Porto de Itaqui 17h30 Wellington Dias visita Pimenteiras nesse sábado. Veja programação 17h28 Acusado de estuprar 30 em Teresina é violentado por 6 homens na prisão
Mesário Voluntário