180graus

Trabalhavam com os pais - 05/06/2011 às 12h07

Flagrado o trabalho infantil na zona rural de Parnaíba

De acordo com a Superintendência, no ano passado foram encontradas 159 crianças nessas condições

Concurso de Picos
Galaxy - Curso de Oratória
dr Wilson
sebrae
cev maio
unimed zika
Gráfica180 - Venda Plotter

A Superintendência Regional de Trabalho encontrou oito crianças em situação de trabalho infantil na zona rural de Parnaíba, no litoral do Estado. A vistoria foi realizada na última semana, depois de denúncias. As crianças trabalhavam junto com os pais numa plantação de acerola. O auditor fiscal do Núcleo de Apoio à Fiscalização do Trabalho Infantil da Superintendência, Rubervam Du Nascimento, afirmou que um relatório está sendo elaborado e será encaminhado ao Ministério Público e ao gestor do município para quem tomem as providências legais.

"As mães levam as crianças para a colheita, pois assim elas conseguem ganhar um pouco mais, já que pela lata de acerola elas recebem R$ 0,25", disse. As crianças encontradas têm entre 10 e 13 anos de idade e atuam na plantação do projeto Platôs de Parnaíba. Segundo o auditor, através do relatório é requerida a implantação do PETI (Programa de Erradi-cação do Trabalho Infantil) na região. "Apesar de algumas crianças estudarem, o rendimento escolar delas está abaixo do esperado", complementa.

De acordo com dados da Superintendência, só no ano passado foram encontradas 159 crianças e adolescentes em situação irregular no Piauí, caracterizando a prática de trabalho infantil. Rubervam explica que por aqui o trabalho infantil está presente principalmente na agricultura familiar. Mas, o trabalho infantil doméstico e a exploração sexual com fins lucrativos também ocupam lugar de destaque. "E essas são as formas mais difíceis de combater", destaca. Segundo ele, as fiscalizações têm revelado novos focos do trabalho escravo.

"Em Floriano, encontramos crianças trabalhando em pedreiras, na extração de pedras, que não era uma atividade muito comum", relata. Também nesse caso geralmente as crianças são levadas pelos pais, que nem se dão conta do mal que estão fazendo. "A própria sociedade é quem diz: é melhor trabalhar a estar na rua, usando drogas. Não é bem assim", completa. Essa mesma consciência tem também aqueles que empregam meninas como empregadas domésticas.

A situação é quase sempre a mesma: uma menina vem do interior do Estado para morar na casa de alguém e aqui ela estuda e trabalha como babá de outra criança. Isso sem falar daquelas que acabam fugindo desse mundo e migrando para a prostituição. "No ano passado realizamos uma ação nos shoppings de Teresina e vimos a cena se repetir. Uma criança, geralmente negra, empurrando um carrinho de bebê. A abordagem é muito complicada nesses casos", disse.


Fonte: Jornal Diário Do Povo

Peça seu CPF na Nota e concorra a prêmios em dinheiro. Curta a página da Nota Piauiense e saiba mais!


zika adv6
Galaxy - Curso de Oratória
UNIMED DIA DAS MÃES
Últimas Notícias
12h38 Potycabana: equipe de transição faz levantamento do patrimônio 12h37 Cocal se prepara para o Dia D de vacinação contra gripe Influenza A neste sábado (30/04) 12h34 Abreu demonstra desconhecimento de casos de corrupção pelo estado 12h30 Top model Viviane Orth assina com Playboy para capa do mês de maio 12h15 Saiba quais são os 10 carros flex mais econômicos do Brasil 12h00 Seleção Brasileira Master jogará em Campo Maior neste sábado (30/04); SAIBA COMO PARTICIPAR 11h58 'Ainda estou vivo. Se eu perder, podem me matar', diz Guardiola sobre críticas 11h57 Combate à corrupção não é uma das prioridades da Polícia Civil 11h55 Polícia prende traficantes em boca de fumo no município de S.R.Nonato 11h53 Mesmo sem Cielo Brasil pode bater recorde de pódios, diz técnico da natação 11h53 TCE-PI esclarece sobre regimes de aposentadorias dos servidores 11h52 IML tem corpos dentro de sacos de lixo comum, revela vistoria do MP-PI 11h46 População tem que denunciar irregularidades em licitações, alerta Meira Brandão 11h39 Servidores colaboram com gestões ao identificarem problemas, ressalta palestrante 11h32 Empresário morre após cair de uma torre no interior do PI 11h28 Conselho Tutelar tem função especial na gestão do município, diz diretora 11h23 Imprensa mexicana lamenta goleada: 'São Paulo sambou no Morumbi' 11h23 Encontrão de partidos com o tema "Reconstruir Piripiri" 11h18 Justiça suspende propaganda das Olimpíadas do Governo Federal 11h04 Justiça determina nomeação de cerca de 200 professores para a 2ª GRE de Barras 11h04 Minicurso trata da saúde dos servidores: 'servido saudável produz mais' 10h51 SESI organiza festa do dia do Trabalhador em Buriti dos Lopes 10h49 Começa neste sábado (30) a vacinação contra Influenza em São Francisco do Piauí; veja locais 10h45 SMS realiza campanha da vacina contra Gripe H1N1 10h37 Deixada pela própria mãe, mulher de ministro teve 'vida difícil' na infância
Construtora Vanguarda
SUNSET

Galaxy - Curso de Oratória
Gráfica180 - Venda Plotter
Fabio Veloso
Adv Rafael Dantas

Mais Lidas

    ZikaZero
    SUNSET

    Enquete

    O Coordenador de Comunicação do Governo do Estado, João Rodrigues, gasta mais com publicidade do que Fábio Abreu gasta com segurança pública. Como você avalia essa situação?

    Total de Votos: 65

    Válida de 27/04/2016 a 04/05/2016

    Galaxy - Curso de Oratória
    elite
    Gráfica180 - Venda Plotter
    alves e alves
    ZikaZero

    180graus no Instagramno Instagram

    sunset
    ZikaZero