180graus

Trabalhavam com os pais - 05/06/2011 às 12h07

Flagrado o trabalho infantil na zona rural de Parnaíba

De acordo com a Superintendência, no ano passado foram encontradas 159 crianças nessas condições

IBIZA DRINKS
COLEGIO CEV
Festa de Natal no Kangaco
Casa do Cartucho
CND_VAGA
CASA DE PRAIA
GUIA DOS PARLAMENTARES II

A Superintendência Regional de Trabalho encontrou oito crianças em situação de trabalho infantil na zona rural de Parnaíba, no litoral do Estado. A vistoria foi realizada na última semana, depois de denúncias. As crianças trabalhavam junto com os pais numa plantação de acerola. O auditor fiscal do Núcleo de Apoio à Fiscalização do Trabalho Infantil da Superintendência, Rubervam Du Nascimento, afirmou que um relatório está sendo elaborado e será encaminhado ao Ministério Público e ao gestor do município para quem tomem as providências legais.

"As mães levam as crianças para a colheita, pois assim elas conseguem ganhar um pouco mais, já que pela lata de acerola elas recebem R$ 0,25", disse. As crianças encontradas têm entre 10 e 13 anos de idade e atuam na plantação do projeto Platôs de Parnaíba. Segundo o auditor, através do relatório é requerida a implantação do PETI (Programa de Erradi-cação do Trabalho Infantil) na região. "Apesar de algumas crianças estudarem, o rendimento escolar delas está abaixo do esperado", complementa.

De acordo com dados da Superintendência, só no ano passado foram encontradas 159 crianças e adolescentes em situação irregular no Piauí, caracterizando a prática de trabalho infantil. Rubervam explica que por aqui o trabalho infantil está presente principalmente na agricultura familiar. Mas, o trabalho infantil doméstico e a exploração sexual com fins lucrativos também ocupam lugar de destaque. "E essas são as formas mais difíceis de combater", destaca. Segundo ele, as fiscalizações têm revelado novos focos do trabalho escravo.

"Em Floriano, encontramos crianças trabalhando em pedreiras, na extração de pedras, que não era uma atividade muito comum", relata. Também nesse caso geralmente as crianças são levadas pelos pais, que nem se dão conta do mal que estão fazendo. "A própria sociedade é quem diz: é melhor trabalhar a estar na rua, usando drogas. Não é bem assim", completa. Essa mesma consciência tem também aqueles que empregam meninas como empregadas domésticas.

A situação é quase sempre a mesma: uma menina vem do interior do Estado para morar na casa de alguém e aqui ela estuda e trabalha como babá de outra criança. Isso sem falar daquelas que acabam fugindo desse mundo e migrando para a prostituição. "No ano passado realizamos uma ação nos shoppings de Teresina e vimos a cena se repetir. Uma criança, geralmente negra, empurrando um carrinho de bebê. A abordagem é muito complicada nesses casos", disse.


Fonte: Jornal Diário Do Povo

Publicado Por: Thalyta Arrais

Últimas Notícias
07h20 Homem é encontrado morto dentro de roça no Bairro Várzea Alegre. Veja 07h15 Deu errado: jovem gasta R$400 mil para ficar igual Kim Kardashian, diz jornal 07h10 Padre Raimundo completa 15 anos de vida sacerdotal 07h00 Área de Promoção Social Espírita da Federação Piauiense realizou Festa Natalina dos Idosos 06h56 Empresário cardíaco tem infarto fulminante e morre enquanto dava aula de luta 06h34 Justiça do CE aprova contas da Confederação Brasileira de Futsal 06h11 Defensoria Pública denuncia empresas que praticam 'pirâmide' no estado do Piauí 05h34 Grande festa no aniversário de Joca Marques 04h53 Pesquisador diz que degelo da Antártica reduzirá chuvas no Brasil 04h37 Viggo Mortensen protagoniza suspense 'As Duas Faces de Janeiro' 04h02 Ladrões roubam carga de cigarros e abandonam funcionários em canavial 02h20 Fragrancy Perfumaria lança promoção de produtos da marca Hugo Boss 01h58 THE a cidade que mais evoluiu no Turismo entre as capitais brasileiras 01h32 Cresce em 33% o numero de casais Brasileiros que preferem não ter filhos 01h07 Pesquisa que calcula desempenho da indústria da construção mostra queda 00h58 Primeira turma da UFPI-ProCampo Oeiras apresenta defesa de TCC 00h36 Mulheres ganham mais que homens e recebem menos, afirma IBGE 00h09 Apple lança televisão em 2016, confirma analista da Piper Jaffray 23h54 Homicídios no Brasil demoram mais de oito anos para serem julgados 23h54 Presidente do Fla diz que negocia com nomes para 2015 23h39 Liga Desportiva de Ilha Grande 23h39 Coluna Eliano do Povo 23h32 Taxa de rotatividade no mercado de trabalho brasileiro alcançou 63,7% em 2013 23h10 São Paulo encerra o ano de 2014 com queda nas vendas em comércio varejista 22h59 Coluna Eliano do Povo
GUIA DOS PARLAMENTARES II
CNH

Mais Lidas

    Enquete

    O piauiense Luis Henrique foi o terceiro colocado no 1º MasterChef Brasil. Você concorda com a vitória de Elisa?

    Total de Votos: 83

    Válida de 17/12/2014 a 24/12/2014

    180graus no Instagramno Instagram