180graus

Seria um ladrão? - 03/02/2014 às 17h14

Adolescente é espancado e preso nu em poste. Polêmica no Facebook

Internautas afirmam que o adolescente praticaria roubos e furtos na região do Flamengo, no RJ

Artcores
MUNICIPIO CONTABILIDADE
CEV
TELHAS MAFRENSE
Kangaco

Um adolescente foi espancado e preso a um poste por uma trava de bicicleta, nu, na noite da última sexta-feira, na Av. Rui Barbosa, no Flamengo, Zona Sul do Rio. Ele teria sido atacado por um grupo de três homens, a quem chamou de “os justiceiros”, segundo a coordenadora do Projeto Uerê, Yvonne Bezerra de Melo, de 66 anos. A artista plástica foi chamada por vizinhos que flagraram a cena, registrou a situação e compartilhou em sua página no Facebook. Internautas afirmam que o adolescente praticaria roubos e furtos na região do Flamengo.

"Eu não quero saber se ele é bandidinho ou bandidão, você não pode amarrar uma pessoa no meio da rua. Aquela área do Flamengo teve um aumento muito grande de violência e roubos recentemente. Como as coisas não melhoram, um bando de garotões se juntam e começam a fazer justiça pelas próprias mãos. Sei que tem muita marginalidade e a polícia é ineficaz, mas você não pode juntar um grupo e começar a executar pessoas", explica Yvonne, que estima que o rapaz tenha entre 16 e 18 anos. — Eu perguntei a ele quem tinha feito aquilo e ele disse que eram os “justiceiros de moto”. Ele foi espancado, levou uma facada na orelha, arrancaram a roupa dele e prenderam pelo pescoço. E ninguém na rua faz nada para impedir.

AMEAÇAS
Bombeiros do Quartel do Catete atenderam a ocorrência de agressão e soltaram o rapaz. Ele foi levado para o Hospital Municipal Souza Aguiar. Yvonne conta que os bombeiros precisaram usar um maçarico para abrir a trava de bicicleta.

A artista plástica já chegou a receber ameaças por ajudar e defender o rapaz:
— Eu recebo ameaças por defender, mas estamos falando de seres humanos. Recebi no Facebook a seguinte mensagem: “Pra mim essa raça tem que ser exterminada com requintes de crueldade”. De um rapaz jovem, que não deve ter nem 20 anos. Se o Estado não toma providências para resolver o problema da violência, os grupos nazistas, neonazistas se unem e essa mentalidade toma conta.

Fundadora do Projeto Uerê — ONG que oferece educação a crianças e adolescentes com dificuldades de aprendizagem decorrentes de traumas —, Yvonne trabalha com projetos sociais no Brasil desde os anos 1980. Ela conta que, nesta época, esse tipo de ataque era comum.

— Nos anos 80 existiam, na Zona Sul, gangues de rapazes que saiam à noite para bater em mendigos e em meninos de rua. Depois, isso parou porque houve certa redução da criminalidade. Se ele rouba, que prendam, mas não pode torturar no meio da rua — conclui. — Esse tipo de crime tem muito racismo, muito preconceito. Se fosse o contrário, ia ser um Deus nos acuda. “O branquinho amarrado no poste, coitadinho!”. O que está acontecendo é que a violência está criando o ódio da população. Eu entendo, ninguém quer ser esfaqueado andando no Aterro (do Flamengo), mas você tem leis, tem uma polícia. Não pode fazer justiça com as próprias mãos.

Fonte: Com informações Globo.com

Publicado Por: Lídia Brito

Últimas Notícias
01h54 Circo Kildery Chega a Francisco Santos 01h26 Sem assumir nenhum romance, Grazi Massafera garante: 'É bacana estar sozinha' 01h26 Após sugestão ao 'Globo Esporte', seguidora é bloqueada por Tiago Leifert em rede social 01h18 Mais obras 2... 01h01 Aniversário da Igreja Assembléia de Deus, Templo e Circulo de oração 01h01 Rômulo Neto sobre episódio envolvendo travestis: 'Faltou maturidade' 01h00 PT tenta barrar distribuição dos adesivos "Fora Dilma - Chega de corrupção" 00h56 Aniversário da Igreja Batista Nacional Filadélfia da Cidade Industrial Teresina 00h41 Louvor e Adoração na Igreja Cristã da Família em Manaus - AM 00h37 Seminário de Liderança Transformadora em Betânia do Piaui - PI 00h19 Conferência da Família em Pimenteiras - PI 00h09 Artigo sobre homossexualismo e Aids faz MP abrir investigação 00h04 Sony alerta que baixa procura por smartphones deve frear lucro 00h01 Mulher é presa após polícia descobrir vídeos da acusada executando vítima 23h55 Cine Insight aborda questões contemporâneas com “A Onda” 23h35 Maranhão representa 3,14% do eleitorado brasileiro 23h15 Investigação de assaltos à agência dos Correios é de responsabilidade da Polícia Federal 23h05 Uema participa da SBPC em Rio Branco 22h55 Abertas inscrições para participação na I Mostra Científica do Maranhão 22h35 Secretaria da Mulher inicia ação social com presidiárias 22h21 Vem ai a tradicional "SERESTA DA ZEZA" na data 03 de Outubro de 2014 22h15 Prefeitura promove Brincando nos Bairros na Vila Luizão 22h05 Colaboradores da Caema participaram da Corrida São Luís 2014 21h55 Gil Cutrim é reeleito presidente da Famem para o biênio 2015/16 21h40 Zezé revela que não pretende se casar com Graciele Lacerda