Compartilhar Tweet 1



O ex-ministro Geddel Vieira Lima concluiu seu depoimento na Superintendência da Polícia Federal (SPF), em Brasília, na noite desta sexta-feira, e, após fazer exame de corpo de delito, foi levado para o Complexo Penitenciário da Papuda, também na capital federal.

Geddel foi preso preventivamente hoje (8) de manhã, na casa em que mora e onde cumpria prisão domiciliar em Salvador. A prisão foi determinada pelo juiz federal Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal de Brasília, em uma nova fase da Operação Cui Bono, que investiga fraudes na Caixa Econômica Federal.

A prisão do ex-ministro ocorreu após a Polícia Federal encontrar R$51 milhões de reais em dinheiro em um apartamento de um amigo do político. O dinheiro apreendido já foi depositado em conta judicial.

Leia mais
Audiência em brasília · 07/09/2017 às 09h56 | Última atualização em 07/09/2017 às 12h42

Governo trata de programas da agricultura familiar e cumprimento do Código Florestal


Compartilhar Tweet 1



O governador Wellington Dias esteve em audiência nesta quarta (6), em Brasília, com o presidente do Banco  Mundial no Brasil, Martin Raiser, acompanhado do secretário de Fazenda, Rafael Fonteles; do presidente da Agência de Fomento, Cesar Fortes; e do diretor da representação em Brasília, Roberto John; onde trataram sobre Programas que beneficiam a agricultura familiar e o cumprimento do Código Florestal no Piaui.

De acordo com Wellington Dias, o Banco Mundial administra recursos com o Governo da Inglaterra, e na oportunidade ficou acertada a parceria para que as equipes do Estado do Piauí possam trabalhar de forma integrada com as equipes do Banco Mundial. "Aqui foram apresentados dois projetos, um destes cria um Fundo de Investimento e Participação onde há investimentos do setor público com a participação do Banco Mundial e também do setor privado por meio de empresas do setor de energias renováveis e também do setor de produção de forma integrada com os pequenos e médios produtores de caju, de uvas sem sementes e de setores de industrialização", explica o chefe do executivo do Estadual.

Dias explica que de forma integrada com o Banco Mundial serão checados os estudos e selecionadas empresas âncoras de 8 arranjos produtivos como impulsoras do desenvolvimento do setor, principalmente no Semiárido, no que tange a área da agricultura e no litoral e na área de dívida com os estados do Ceará, Bahia e Pernambuco na área das energias renováveis. 

Leia mais