"Que apodreçam na cadeia" · 13/09/2017 às 09h25

Magno Malta cobra punição mais dura para Joesley Batista


Compartilhar Tweet 1



Em pronunciamento no Plenário, nessa terça-feira (12/09), o senador Magno Malta (PR-ES) comentou as notícias sobre a prisão do principal acionista do Grupo J&F Investimentos. Ele cobrou punição mais dura para o empresário, que chamou de “chantagista”.

— Eles saíram gravando todo mundo para ter todo mundo de refém. Não é hora de se acovardar, a nação brasileira espera que esses canalhas paguem, que apodreçam na cadeia — disse.

O senador também fez um chamamento ao ex-ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, para que se explique sobre a suposta tentativa de interferir nas decisões do Supremo Tribunal Federal (STF), como insinuado nas gravações de Joesley Batista.

Além disso, Magno Malta ainda fez críticas ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot por ter se encontrado, em um bar de Brasília, com Pierpaolo Bottini, advogado do grupo JBS.

O parlamentar encerrou o pronunciamento dirigindo pedidos ao STF e ao governo federal.

— Supremo, mantenha-os presos. Chame a Interpol e mande fazer busca e apreensão no exterior. E peço ao Executivo que o BNDES, que é sócio de diversas empresas desse complexo milionário com o dinheiro dos fundos de pensão, da Caixa Econômica e de aposentados, que entre na justiça e bloqueie o dinheiro de todas essas empresas para que o patrimônio do Brasil seja devolvido — concluiu.

Senador Magno Malta (PR-ES)
  Senador Magno Malta (PR-ES) Roque de Sá/ Agência Senado

 

Fonte: Com informações da Agência Senado

Comentários