4º encontro de Gestão · 16/07/2017 às 11h31

Gabinete de Gestão discute elaboração do Plano Estadual de Segurança no PI

Gabinete de Gestão discute elaboração do Plano Estadual de Segurança no PI


Compartilhar Tweet 1



A governadora em exercício, Margarete Coelho, participou, na última sexta-feira (14/07), do quarto encontro do Gabinete de Gestão Integrado (GGI), para discutir o Plano Estadual de Segurança Pública do Piauí.

Mediado pela diretora de Gestão Interna da Secretaria da Segurança Pública do Piauí, delegada Eugênia Villa, o encontro contou com a presença do secretário de Estado da Segurança, Fábio Abreu, além de representantes da Universidade Federal do Piauí (UFPI), Universidade Estadual do Piauí (Uespi), Instituto Federal do Piauí (IFPI) e de entidades do poder judiciários e sociedade civil organizada.

Após as etapas de compilação de dados, colhidos em plenárias nos doze territórios piauienses, quando a comunidade pôde apontar suas necessidades e sugestões de atuação, a elaboração do Plano passa agora para uma nova etapa, quando serão trabalhados os eixos de desenvolvimento.

“Ao final, teremos a apresentação desse projeto. Nós estaremos, até dezembro, apresentando essa dinâmica que é o Plano Estadual de Segurança Pública, o primeiro do estado e o primeiro do país a contar com a participação popular”, destaca o secretário de Segurança, Fábio Abreu.

“Estamos fazendo esse plano debatendo com a sociedade, debatendo com as instituições, mas também debatendo com a população, debatendo com a academia. E o gabinete de Gestão Integrada é um fórum perfeito para essa discussão, tendo em vista que aqui estão representantes da sociedade civil, das instituições e das academias. A partir de agora nós vamos começar a pensar esse plano modelado por região para que nós possamos ter um plano de segurança que atenda às necessidades da população”, explica Margarete Coelho.

A elaboração do Plano usa como base a política de desenvolvimento da Secretaria de Planejamento do Estado e foi construído com base em cinco eixos temáticos, a partir da política nacional de segurança e do ideal de desenvolvimento econômico e social.
“Nós reunimos mais de mil pessoas e conseguimos por volta de 400 categorias. Nesse momento a academia irá apreciar a fala do povo para que possamos reorganizar, readaptar, fundir e aglutinar, mantendo a fala do povo, para daí então construirmos um plano”, pontua, Eugênia Villa.