Ações executadas na Fundespi · 06/04/2017 às 19h33 | Última atualização em 07/04/2017 às 16h15

Gestão notável de Vicente Sobrinho impulsiona novos projetos para o PI

Gestão notável de Vicente Sobrinho impulsiona novos projetos para o PI


Compartilhar Tweet 1



A Fundação dos Esportes do Piauí (Fundespi) desde 2013, quando foi criada, tem uma importante função no estado para execução de políticas públicas esportivas para garantir, promover, estimular e orientar manifestações esportivas e de lazer. E foi com essa missão que Vicente Sobrinho assumiu a função, proporcionando condições para a realização de diversas atividades esportivas voltadas para o esporte educacional, para a performance esportiva e para as atividades de lazer de característica esportiva. Ele deixou a presidência recentemente e falou ao 180 da evolução do órgão na administração pública e da sensação de dever cumprido ao entregar a para o novo presidente, Paulo Martins.

“Muita coisa precisa ser feita, mas eu tenho a consciência tranquila de que dei aquilo que eu podia ter dado para poder atingir os nossos objetivos e trazer benefícios para essas pessoas. Eu acho que avançamos bastante nessa área de infraestrutura, mas precisa avançar muito ainda. Avançamos bastante com essas parcerias com as federações. Fizemos parcerias importantíssimas necessárias para que essas federações pudessem estar dando o mínimo de condições para essa garotada”, afirma.

Vicente Sobrinho comenta que celebrou inúmeros convênios com instituições públicas e do terceiro setor ligadas ao esporte, além de planejar o aumento do acesso ao esporte em todo o estado, sem distinções de qualquer natureza, promovendo a prática da igualdade, ampliando e modernizando estruturas esportivas, mediante capacidade financeira do estado e articulando-se com os mais diversos setores para a promoção do esporte e disseminação da cultura esportiva nos seus mais diversos níveis.

Sobre a mudança na presidência da Fundespi, ele afirma que foi algo necessário. “Eu concordo com a mudança porque não tem nenhuma retaliação a isso, pelo contrário. Aliás recebi muito bem lá o Paulo Martins, a transição super tranquila. Torço por ele, continuo minha admiração pelo governador. O fato de eu ter saído de lá não significa dizer que eu tenho me afastado do esporte, pelo contrário, tenho muitos planos, dentro da área, dentro do setor, é o que eu gosto de fazer, vou continuar trilhando aqui nessa área de esporte, até porque as pessoas me conhecem muito e tenho essa identidade”, completa.

A HISTÓRIA PELO ESPORTE
Vicente Sobrinho nasceu no dia 8 de maio de 1960 e é natural do município de Paes Landim, onde mantém sua ligação muito forte com suas raízes. De origem humilde, filho do seu Antônio Padeiro e dona Irene Dias, que ainda hoje vivem na Zona Rural e são muito queridos pela população da cidade. É casado com Graziela Paulo e pai do Rogério, da Flávia e da Carol.

É uma vida toda dedicada ao esporte, como ele mesmo explica. “É algo que eu gosto. Se eu não fosse do interior, eu tinha uma certeza de que buscaria uma coisa nesse ramo, profissional mesmo, eu acho que não seria um jogador grande muito bom, porém seria um jogador mediano, depois que cheguei a Teresina me aproximei muito do ciclo, e esse ciclo de amizade é muito grande com o pessoal do profissionalismo, mas eu sempre gostei da área e tive uma finidade muito forte”, diz.

- Vicente Sobrinho em destaque com colegas de futebol do BB

Vicente veio ainda jovem para Teresina, onde concluiu sua formação, mas logo ingressou no Banco do Brasil através de concurso, onde fez carreira. Formado em Administração, falou da importância dos conhecimentos para exercer suas funções na Fundespi. “A minha formação acadêmica é de Administração de Empresa. Tem diversas correntes, têm umas que são mais centralistas e eu gosto dessa parte mais descentralizada, e eu tenho buscado em função daquilo que aprendi no banco, na escola, de forma descentralizada, deixar um legado nessa área, meu foco tem sido esse desde o início, deixar algo que independente de governo possa trazer benefícios para as pessoas”, afirma.

- Vicente Sobrinho também participou da gestão da AABB

Ele também é primo legítimo do governador Wellington Dias, dois anos mais velho, e tiveram uma convivência muito próxima desde a infância, passado pela adolescência, ingresso no Partido dos Trabalhadores, ambos são bancários de carreira, até a paixão pelo esporte.

- Vicente Sobrinho e o governador Wellington Dias

CONFIRA A ENTREVISTA DO 180 COM VICENTE SOBRINHO
180: O senhor assumiu novamente a presidência da Fundespi, no novo mandato do governador Wellington Dias, quais eram o seus principais objetivos, conseguiu cumpri-los?
Vicente Sobrinho: “Não mudou, é um projeto bem amplo, porque inclui benefícios importantes para as pessoas, todos baseados em leis importantes, como por exemplo, agora mesmo a gente conseguiu, depois de um longo período de batalha, implementar uma lei de incentivo no estado, que não tinha e é primeira vez que ocorre agora, eu acho que você criar programas como Bolsa Atleta, por exemplo, a gente conseguiu implementar, são programas que independentemente quem esteja lá ou não, vai dar sequência, porque é um programa, ele ajuda, eu não vejo nenhum outro com tanta força no campo do rendimento, melhorar o pacto esportivo do estado, dar condição desses atletas a descobertas de valores, dar condições dessa garotada sair das drogas ou pelo menos não deixar entrar, dar condição de melhoria de vida, nós precisamos sobretudo enxergar o esporte como uma área prioritária. A gente precisa melhorar em todos os aspectos, deixar um legado forte, nós não temos desde a República, nenhum representante na Assembleia na área esportiva, tem até alguns deputados que defendem, e a gente até agradece isso, mas ele não é da área ou do setor.

Com sua saída da presidência da Fundespi, qual o próximo passo?
A gente precisa trabalhar para melhorar cada vez mais, e não é o fato de ter saído do Governo, que agora eu tenha desmotivado, muito pelo contrário, eu acho que a gente tem que continuar, até porque eu vejo e muita gente confia nisso, eu tenho muita vontade, gosto do que faço me identifico com a área, tenho muitas boas amizades no setor e quero dar sequência a esse trabalho independentemente de estar no governo ou não.

Após sair da pasta, qual que o senhor considera o maior legado que foi deixado a população no esporte?
A questão organizacional. Eu acho que seja o ponto principal, precisa melhorar muito, mas nós temos convicção de que conseguimos dar uma melhorada, em questão dessas leis e alguns programas importantes, eu não consegui finalizar uma coisa que eu estou chamando de ‘rede’, que é exatamente um sistema único dentro do esporte independente do setor esportivo, que você esteja seja no atletismo, federação, secretaria ou no departamento, você poderá acessar o sistema e ter todas as informações. Esse sistema está bem avançado, em parceria com algumas entidades importantes, das universidades, está em um processo de licitação, porque precisa de profissionais do setor de informática para poder implementar esses programas, eu acho que daria uma contribuição muito forte. Mas fizemos coisas importantes, quando você fala organização, não é só no sistema, tem todo um processo seja de incentivo, de qualificação eu acho que a gente fez muitos cursos importantes, nos processos de melhoria, nos espaços esportivos, criação de programas importantes, programas federais, escolinhas, tudo isso faz parte do processo e fazer com que cada setor, cada área, cada federação, compreenda esse processo, eu acho que esse é o passo.

Como os governos podem contribuir com esse processo?
O Governo Federal também tem sua participação e sua parcela de responsabilidade. Precisa se fortalecer mais ainda, eu tenho trabalhado muito nesse aspecto de que todos os governos, desde o municipal, até o federal, possa entender que é possível através dos seus orçamentos, implementar ainda que seja o mínimo possível de forma obrigatória, parte desse orçamento para o esporte, eu gosto de trabalhar com o número de 1%, a gente não tem nem meio do 1% assegurado, cada governador, cada prefeito, cada presidente que entra e que tem interesse e que de alguma forma gosta da área, vai lá e trabalha seu modo, mas não existe uma lei assim como existe na educação, como existe na segurança e na saúde, não existe para o esporte um percentual defendido nos orçamentos, eu acho que esse seja o ponto pra agente ter alguma coisa assegurado.

Como está a infraestrutura para prática de esportes no Piauí?
A gente avançou bastante, muitos estádios, muitos ginásios poliesportivos, quadras, eu acho que a gente avançou legal, aliás, tem uma meta do governo atual que é chegar até o final de seu mandato, com pelo menos um estádio de futebol em cada um dos 224 municípios, então essa meta não e fácil, mas está sendo perseguida pelo governo.

Os equipamentos esportivos são essenciais para o desenvolvimento do esporte no estado, não é?
Sem o equipamento adequado é muito mais complicado você buscar valores, você dar oportunidade de treinamento através do esporte, é extremamente importante a infraestrutura. Nesse último mandato nós fizemos e construímos muitos estádios, mas não tinha um modelo, nesse último mandato agora do Wellington nós criamos um projeto padrão para os estádios de futebol e é o que está sendo feito, porque entendemos que tem que ser padronizado, a ideia que podemos chegar nos municípios e ter o estádio padrão com mesma dimensão, com uma grama boa, com uma iluminação boa.

Que intervenções foram feitas nos estádios do Piauí na sua gestão?
Foram 129 intervenções em estádios que a gente fez, mais algumas quadras no primeiro mandato, às vezes construindo, outras reformando, o governador acha que esse número é maior, mas foi minha conta, foi eu que fiz esse levantamento.

O que o Senhor tem a dizer para o povo piauiense como presidente da Fundespi?
Eu tenho a consciência tranquila de que dei aquilo que eu podia ter dado para poder atingir os nossos objetivos e trazer benefícios para essas pessoas. Eu acho que a gente avançou bastante nessa área de infraestrutura, eu já disse aqui que já avançou, mas precisa avançar muito ainda.

CONFIRA O VÍDEO DA SUA ENTREVISTA:

PROJETOS IMPORTANTES PARA O ESTADO
ESPORTE EDUCACIONAL
Competições como a Copa Estudantil Piauiense de Futebol Sub 20, os Jogos Escolares Piauienses (JEP´s), o projeto Vôlei Piauí e a organização da delegação para os Jogos Escolares da Juventude compõem as ações mais relevantes no âmbito educacional.

A Copa Estudantil Piauiense de Futebol Sub 20 é um evento de grande sucesso desde a sua primeira edição, realizada no ano de 2005. Em 2006 foi incluída no RankBrasil como o maior campeonato de futebol amador entre municípios do Brasil, quando contou com 153 seleções. Em 2016, 86 seleções municipais participaram do campeonato, com 2.580 atletas inscritos, sagrando-se campeã a seleção de Luzilândia. A realização deste grande evento tornou possível a percepção de que esporte e lazer são bases do equilíbrio social e da cidadania. Esta foi uma iniciativa esportivo-social que pôde oferecer oportunidades e experiências positivas e saudáveis aos desportistas piauienses. A cultura esportiva nacional e piauiense, também, tem o futebol de campo como elemento integrador social por excelência, amenizador de conflitos sociais, aquecedor da economia local e fator de identidade nacional inter-relacionando cada vez mais com seus praticantes.

- Seleções de São Francisco do Piauí e Simplício Mendes (Agosto de 2016)

Os Jogos Escolares Piauienses (JEP´s) de 2016 conseguiram superar as expectativas da organização e também de alunos, professores e familiares dos participantes. Essa iniciativa da Fundespi sintetiza o ponto de encontro entre o complemento curricular da Educação Física Escolar e o processo desportivo que deve ser desenvolvido no contexto da comunidade educativa através de uma metodologia de caráter abrangente, integradora e multidisciplinar. É um evento esportivo desenvolvido em duas etapas: a primeira com estudantes de 12 a 14 anos e a segunda com estudantes de 15 a 17 anos. Em 2016, participaram dos JEP´s 1.500 estudantes das redes pública federal, estadual, municipal e da rede privada de ensino. Foram realizados 181 jogos e 10 torneiros de um total de 14 modalidades esportivas e uma cerimônia de abertura impactante, análoga a eventos de nível nacional que aconteceu nas dependências do Teresina Hall. A realização desses jogos mostrou que as experiências com projetos esportivos educacionais ligados ao esporte mostram que a atividade física é um fator motivador extremamente positivo, integralizador, unificador e de alto poder de inclusão social. Extrapola a esfera da competição esportiva, pois seus resultados são percebidos no dia-a-dia, com maior concentração nas aulas, disciplina nas atividades educacionais evolução cognitiva e psicossocial dos participantes.

Os JEP´s foram realizados para selecionar equipes e atletas para o maior evento esportivo educacional do país – os Jogos Escolares da Juventude. Em 2016, esses jogos aconteceram em João Pessoa, na Paraíba em suas duas categorias (12 a 14 anos e 15 a 17 anos) e o Piauí participou em 11 modalidades. A Fundespi levou 14 dirigentes, 33 técnicos e 273 atletas de 75 escolas piauienses, conquistando 16 medalhas: 6 ouros, 4 pratas e 6 bronzes. O badminton, o judô e atletismo feminino, o voleibol e handebol masculino foram os destaques piauienses desta competição nacional.

- Premiação da equipe de Judô nos Jogos Escolares da Juventude (Setembro de 2016)

O Projeto Vôlei Piauí foi uma iniciativa da Fundespi com a Federação de Esportes Estudantis do Piauí – FEEPI que teve como objetivo integrar o voleibol como atividade esportiva complementar em escolas da rede pública estadual em Teresina, proporcionando uma melhor qualidade de vida aos alunos através do esporte e incentivando a prática de uma modalidade olímpica que vem crescendo cada vez mais no Brasil.

Com a realização das Olimpíadas de 2016, o Brasil foi a casa de todos os esportes e muitas oportunidades surgiram durante e após esse megaevento. O Vôlei Piauí acredita na formação de alunos/atletas de base como caminho para o sucesso pessoal, educacional e profissional desses alunos e do esporte piauiense. Essa ação foi desenvolvida em 04 núcleos de esporte incubados em escolas públicas estaduais e atendeu a 200 estudantes de 12 a 14 anos. Os princípios dessa iniciativa foram a oferta de iniciação esportiva de qualidade, orientada pelo respeito, amizade, colaboração e integração social saudável, incentivo à pratica do voleibol para novas gerações e a propagação do esporte educacional como agente transformador em comunhão com a vida escolar.

- Atividades do Projeto Vôlei Piauí (Junho de 2016)

ESPORTE PARTICIPAÇÃO
A Fundespi planejou e desenvolveu ações estratégicas, com destaque para o Verão Esportivo no Litoral e as obras de infraestrutura de construção, manutenção e reformas de quadras, estádios e ginásios poliesportivos. O Verão Esportivo no Litoral foi uma iniciativa da gestão de Vicente Sobrinho que objetivou oferecer atividades esportivas e de lazer no litoral piauiense no mês de julho, período de veraneio. Foram organizadas atividades esportivas de futebol de areia, vôlei de areia, atletismo e basquete para cadeirantes.

Quanto às ações de infraestrutura, a Fundespi deu continuidade a vários projetos como a reforma do estádio de futebol Deusdeth Melo. Realizou contratações para reformas dos estádios de futebol do município de São João do Piauí, Monte Alegre do Piauí, Cabeceiras, Campo Largo do Piauí e Campo Maior. Mantém em desenvolvimento a reforma de ginásios e complexos poliesportivos como os de Campo Maior, José de Freitas, Picos e São João do Piauí, a construção da Praça da Juventude em Teresina, das quadras poliesportivas de Monsenhor Gil (Canafístula e Vila Maria) e São João do Piauí. Contratou a construção de estádios de futebol de Buriti dos Montes, Esperantina, Simplício Mendes e Pedro II. A modernização do estádio Joaquim de Felix, no município de Paes Landim está em desenvolvimento, assim como a adequação da acessibilidade do estádio Albertão e a revitalização e reforma do ginásio Verdão, que neste ano de 2017 será entregue à população piauiense.

A construção da primeira etapa da Vila Olímpica de Parnaíba foi concluída e a construção das quadras poliesportivas esteve em desenvolvimento neste ano. Por fim, a sede da Fundespi foi reformada totalmente, oferecendo melhores condições de trabalho aos seus servidores e uma acolhida mais prazerosa, com serviços mais eficazes aos cidadãos e desportistas piauienses.

- Atividades do Verão Esportivo no Litoral, em Luís Correia (Julho/2016)

ESPORTE RENDIMENTO
Foi a manifestação esportiva que importou maior demanda de investimentos financeiros para o seu desenvolvimento no estado. A Volta da Cajuína foi o evento mais importante desenvolvido pela fundação. Dela participaram 400 atletas e foram investidos mais de cem mil reais para sua execução, que envolveu ainda o patrocínio dos vencedores para a Corrida de São Silvestre. Todavia, diversas outras atividades foram desenvolvidas como as seletivas regionais para a Corrida de São Silvestre, cursos de capacitação de arbitragem de futebol, a I Oficina de Esportes do Município de Esperantina-PI.

A aquisição de materiais esportivos diversos para a comunidade piauiense foi outra ação importante desta fundação, com destaque para aquisição de cadeiras adaptadas para basquetebol de cadeirantes. Passagens terrestres e áreas foram as solicitações mais frequentes realizadas pelas instituições esportivas. O investimento em transporte com finalidade de participação de atletas piauienses em competições nacionais e internacionais foi substancial e o apoio a algumas entidades é destaque, como passagens terrestres.

A Fundespi apoiou os atletas José Carlos Gomes Moreira (Codó) e Rodrigo Pereira do Nascimento, que conseguiram índice nos 100 metros rasos para participar das Olimpíadas do Rio 2016, representando o Piauí. Apoiou atletas para participar de competições nacionais e internacionais, a exemplo dos karatecas Francisco Vitor Marcos Delano Soares e João Soares, a equipe feminina Delta Rugby para participar do Super Sevens do Campeonato Brasileiro de 2016, e de 54 capoeiristas piauienses (de Teresina, Picos, José de Freitas, Esperantina, Porto, Matias Olímpio, Luzilândia, São Raimundo Nonato e Oeiras) para participar do VIII Encontro Internacional de Capoeira Raízes do Brasil.

Apoiou inúmeros eventos esportivos, com destaque para a Copa Norte de Futsal, o Troféu Teresina de Basquete em Cadeira de Rodas (Piauí, Maranhão e Ceará), a Copa Cajuína Capoeira (com participantes de 13 estados brasileiros), o Torneio Intermunicipal de Futsal Estudantil Masculino Amador Sub-17 (que contou com 48 seleções), o Campeonato Society Master ‘Vale do Fidalgo’ (com 12 equipes da região), o Projeto Educando com o Berimbau e o VII Encontro Cultural de Capoeira de 2016 (com participação de capoeiristas de cinco estados da federação), a Copa Fundespi Estudantil de Handebol, o VII Circuito de Corridas Farmácia Pague Menos – Etapa Teresina (participaram 1.500 corredores de rua), os Jogos do Interior Estudantil 2016 (handebol) e a Copa Hélio Queiroz de Tênis (equivalente à 4ª etapa do Campeonato Piauiense de Tênis de Mesa).

- Maquete eletrônica do padrão de estádio de futebol tipo II da Fundespi

O apoio às diversas federações esportivas foi significativo e o firmamento de inúmeros convênios proporcionou o incentivo a centenas de atletas a participar das mais diversas competições, locais, regionais, nacionais e internacionais.

A gestão de Vicente Sobrinho também se destacou por inúmeros convênios para a realização de eventos esportivos firmados com as prefeituras de Paes Landim, Campinas do Piauí, Cabeceiras do Piauí, São João do Piauí e Monte Alegre. Também, firmou convênios com associações e federações esportivas para o mesmo fim. Parcerias foram realizadas com a Federação de Jiu-Jitsu, Instituto de Futebol do Piauí, Federação de Handebol do Piauí, Federação de Esportes Estudantis do Piauí, Sindicato dos Árbitros de Futebol do Piauí, Federação Piauiense de Futebol de Salão,
Associação de Atletismo do Piauí, Associação de Pescadores do Coqueiro, Associação de Judô Expedito Falcão, Federação Piauiense de Esportes para Pessoas com Deficiência, Ordem dos Advogados do Brasil, e Federação Piauiense de Boxe Amador.

AÇÕES IMPORTANTES E INOVADORAS
Vicente Sobrinho planejou e deixou em desenvolvimento a constituição da Rede Estadual do Esporte Piauiense que foi pensada para tornar o Piauí um estado de educação, inclusão e potência esportiva, assegurando a democratização do acesso ao esporte para toda a população, independente de classe social, cor, gênero, territorialidade e condição individual, ao longo da vida e, ao mesmo tempo, demonstrar a potencialidade dos atletas, da base à alta performance. Ela visa estabelecer políticas, diretrizes, programas, metas e estratégias, por meio de princípios de fomento e objetivos que assegurem o processo de gestão contínua, democrática e participativa. É resultado da convergência de marcos legais federais e estaduais, considerando como base os debates feitos nas três conferências estaduais e nacionais do esporte, em 2004, 2006 e 2010. Sua concepção foi discutida, elaborada e sua implementação será iniciada ainda em 2017.

Da mesma forma, o Bolsa Atleta é ação prioritária para os dias que se seguem. A criação de um marco legal para a consolidação do programa em 2017 faz parte das expectativas da Fundespi e assim espera fomentar com auxílio financeiro cerca de 70 atletas. O investimento anual será de 630.000,00 para este fim. Também, Vicente Sobrinho projetou o esporte na escola. Em parceria com a SEDUC, objetiva democratizar o acesso à prática e à cultura do esporte de forma a promover o desenvolvimento integral de crianças, adolescentes e jovens, como fator de formação da cidadania e melhoria da qualidade de vida de estudantes de escolas públicas estaduais do Piauí. É fundamentado no desenvolvimento de núcleos de esporte educacional no contra turno escolar.

Outra perspectiva planejada por Vicente Sobrinho para 2017 é o desenvolvimento do projeto Capacita. Este planejamento objetiva realizar oficinas de desporto escolar, nas suas diversas manifestações, em municípios do interior do estado e na capital. Foi concebido visando capacitar profissionais da área de esporte educacional para o exercício de suas atividades de forma mais segura, pedagógica, eficiente e educativa. Nele é proposto o desenvolvimento de cursos e palestras para alunos e profissionais de educação física, treinadores e pessoas ligadas ao esporte e ao desporto escolar. Esta iniciativa prevê a distribuição de materiais esportivos, desenvolvimento de torneios e oficinas de desporto nas mais variadas modalidades esportivas com profissionais gabaritados no esporte escolar e de rendimento. O projeto surge pela percepção da significativa carência de acesso a conhecimentos específicos de esporte escolar, que a maioria dos profissionais que lidam com estas atividades têm. Esses profissionais, professores ou técnicos precisam de incentivos, materiais didáticos e de informações para praticar o que temos de mais lúdico e funcional que é o esporte, no desenvolvimento infantil, na adolescência, juventude, vida adulta e senilidade.

Em 2017, a Copa Piauiense de Futebol Sub 20 foi pensada para ter a participação das equipes femininas e o número de inscrições será expandido. Planejamos o incremento de vagas e investimento para participação de estudantes do interior do estado nos JEP´s e todos os eventos do calendário anual da Fundespi serão realizados.

Como algo essencialmente importante para o Estado do Piauí, Vicente Sobrinho entende que para transformar o esporte efetivamente em política de Estado, é necessário o aprofundamento nos vínculos institucionais de forma a estabelecer uma rede de intervenção. Assim, precisamos assimilar a ideia de desenvolvimento de ações de colaboração e cooperação entre o Governo do Estado do Piauí e suas secretarias, fundações e autarquias, demais entidades governamentais e não-governamentais e a iniciativa privada.

Neste contexto, Vicente Sobrinho planejou aumentar o acesso ao esporte em todo o estado, sem distinções de qualquer natureza, promovendo a prática da igualdade, ampliando e modernizando estruturas esportivas, mediante capacidade financeira do estado e articulando-se com os mais diversos setores para a promoção do esporte e disseminação da cultura esportiva nos seus mais diversos níveis.

Seleção de Luzilândia-Campeã da Copa Piauiense Estudantil Sub 20 (Julho de 2016)

FUNDESPI FOI DESTAQUE NA GESTÃO DE VICENTE SOBRINHO: