Retomada dos investimentos · 23/02/2017 às 15h15 | Última atualização em 23/02/2017 às 15h46

Mercado imobiliário do Piauí tem bons indicativos de crescimento em 2017

Mercado imobiliário do Piauí tem bons indicativos de crescimento em 2017


Compartilhar Tweet 1



A retomada dos investimentos o mercado imobiliário apresenta melhoras no ano de 2017. Com a queda de taxa básica de juros e a inflação desacelerada no Brasil, as oportunidades de conquistar um imóvel estão em potencial. O Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Piauí –CRECI participou de um grupo de discussão que debateu o Cenário Imobiliário 2017.

De acordo com o presidente do CRECI-PI, Nogueira Neto, devido ao cenário de crise econômica e política, as construtoras tiveram a necessidade de se desfazer dos imóveis. “O cenário até antes de 2015 era de grande oferta, com a situação econômica as empresas tiveram a necessidade de diminuir o preço. Hoje já vemos uma estabilidade no valor dos imóveis e quem deseja vender ou comprar, sai ganhando”, esclareceu Neto.

Além do CRECI-PI, o Sindicato da Indústria da Construção Civil- SINDUSCON também participou do debate que foi mediado pelo empresário Ricardo Loureiro. Para o Sinduscon, as expectativas são realmente positivas e o momento é propício para compra. “É preciso entender o cenário e seus benefícios para que as boas oportunidades sejam aproveitadas. O mercado imobiliário e da construção civil são poderosos indicadores da economia, mas com a crise que sobreveio ao país, tivemos os investimentos afetados. No entanto, é possível perceber melhoras”, disse o presidente do Sindicato, André Baía.

Nogueira Neto ainda relatou que o orçamento dos bancos financiadores aumentaram e isso ajuda o mercado da construção civil. “São 800 milhões de reais que podem aumentar. O orçamento para este ano é bastante positivo, visando a política de juros. Isso é fundamental para alavancar o mercado imobiliário no estado do Piauí”, afirmou o presidente do CRECI.

Desde a última segunda-feira (20), o governo decidiu elevar o financiamento de imóveis com o uso do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). A medida deve trazer alívio às construtoras, imobiliárias e possíveis compradores, pois existe um potencial de crescimento do mercado em melhorar este ano no Brasil.