Sustentabilidade · 22/06/2015 às 09h00 | Última atualização em 22/06/2015 às 09h17

2 Condomínios brasileiros estão entre os 18 mais sustentáveis do mundo

2 Condomínios brasileiros estão entre os 18 mais sustentáveis do mundo


Compartilhar Tweet 1



Dois projetos de bairros sustentáveis no Brasil chamaram a atenção da Fundação Clinton e do GBC (Green Building Council), entidade que fornece a certificação ambiental Leed a empreendimentos imobiliários.

O Parque da Cidade, empreendimento da Odebrecht, no Brooklin (zona sul de São Paulo), e o Pedra Branca, em Palhoça, cidade vizinha à Florianópolis, estão na lista de 18 projetos mais sustentáveis do mundo elaborada pelas duas entidades.Parque da Cidade, na zona sul de São Paulo, deve estar totalmente concluído em até dez anos

São empreendimentos que buscam reunir áreas comerciais e residenciais, incentivar o deslocamento sem carro e oferecer áreas públicas abertas à população. Mecanismos que melhoram o uso de fontes de energia, como painéis solares, e de aproveitamento da água da chuva também fazem parte.

Para os moradores, as propostas representam qualidade de vida, segundo Maria Carolina Fujihara, coordenadora do GBC Brasil. “Hoje, as pessoas entram no carro e dificilmente conversam com a cidade. O bairro sustentável incentiva o senso de comunidade.”

A professora Angela Maria Gabriella Rossi, da Escola Politécnica da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), aponta um aspecto de marketing nesses projetos, mas os vê como necessários.

“É fácil vender alguma coisa como sustentável. As empresas incorporam tecnologias ambientais, obtêm certificação e chamam de sustentável”, diz. “Mas são iniciativas necessárias, com as quais vamos aprender e avançar.”

Moradora do bairro em Palhoça há quatro anos, Heloisa Hilda Coelho, 44, vê como vantagem a liberdade de ir trabalhar ou levar o filho para a escola de bicicleta.

“Tenho aquecimento solar e captação da água da chuva em casa, o que gera economia. Mas o maior ganho está na consciência de que a natureza precisa disso.”

 

Parque da Cidade uma cidade dentro de um parque.

O Parque da Cidade contemplará prédios comerciais e residenciais, ciclovia, espaço cultural, hotel, restaurantes e um parque linear, tudo em uma área de convivência de 62 mil m² com tratamento de águas pluviais, painéis solares e central de coleta e separação de resíduos.
“Nosso projeto urbanístico tem como meta oferecer às pessoas tudo o que precisam em um mesmo espaço, como uma cidade compacta”, explica. Após realizarem diversas pesquisas em cidades-modelo de sustentabilidade, como Nova York, Londres, Estocolmo e Melbourne, chegaram à conclusão de que São Paulo precisa de locais como este, em que as pessoas convivam em um espaço moderno e sustentável.

 

Pedra Branca uma cidade criativa.

Sonhamos construir não apenas mais um empreendimento imobiliário, mas uma comunidade onde as pessoas possam morar, trabalhar, estudar e se divertir em harmonia com a natureza ao alcance de uma caminhada.

Uma nova centralidade – modelo que possa contribuir para minimizar deslocamentos, inspirando, inclusive, outras grandes e médias cidades brasileiras e, além disso, que proporcione uma extraordinária qualidade de vida a seus moradores e usuários.

Portanto, sustentabilidade foi a inspiração e continua sendo a meta de longo prazo de nosso negócio. Para tornar o empreendimento Pedra Branca uma realidade, fomos buscar referências em diversos países, pesquisando como encontrar um ponto de equilíbrio entre ocupação urbana, o respeito ambiental e o foco nas pessoas.