Geral

Muita ousadia em quadrilha · 26/08/2013 - 15h03

Vídeo mostra jovens presos em MG em festa dentro de helicóptero

Investigadores em Araguari se infiltraram nas festas onde ocorriam a venda


Compartilhar Tweet 1



A Polícia Civil de Araguari, no Triângulo Mineiro, divulgou imagens que mostram jovens se divertindo com a venda de drogas feita em festas da região. As pessoas que aparecem na reportagem exibida pelo Bom Dia Brasil nesta segunda-feira (26) são suspeitas de integrarem uma quadrilha de traficantes de drogas sintéticas formada por jovens ricos, que atua em casas noturnas e festas de música eletrônica. Há três meses a polícia começou a investigar o grupo e dez foram presas no início deste mês.

Logo no início do vídeo, um jovem se exibe consumindo lança-perfume enquanto dirige por uma rodovia do interior de Minas Gerais. Ele leva o tubo à boca várias vezes e aparenta estar sob o efeito da droga. As imagens foram feitas pelo celular do próprio motorista e, em outro vídeo, ele aparece no lugar do copiloto, em um helicóptero, ingerindo bebida alcoólica.

Uma denúncia informou à polícia sobre o esquema, que era tão bem montado que para comprovar o crime os policiais precisaram frequentar as festas. Os investigadores se infiltraram em boates e festas realizadas em chácaras e usaram o celular para registrar a ação dos traficantes. Em uma imagem o policial circula pela festa e identifica um possível suspeito. "A gente via gestos muito estranhos, por exemplo, uma mesma pessoa cumprimentando outra por três ou quatro vezes durante a festa. Em seguida, um colocando a mão no bolso e o outro colocando a mão na boca dando a crer que realmente estava ocorrendo o tráfico de ecstasy", disse o delegado operacional da Polícia Civil, Fernando Storti.

A polícia acredita que os gestos demonstram que um recebeu a droga e o outro suspeito o pagamento por ela. A ação do grupo foi comprovada depois que os telefones dos suspeitos foram grampeados. Um deles, o jovem que usou lança-perfume enquanto dirigia, segundo os policiais, fazia a ponte entre os vendedores e os usuários de ecstasy, principal droga sintética comercializada pela quadrilha.

Por se tratar de jovens de alto poder aquisitivo, eles não tinham interesse apenas no dinheiro. Eram todos usuários e contavam com a ajuda de olheiros que não faziam parte da classe alta, mas que se passavam por ricos e frequentavam as baladas. Quando a polícia aparecia, eles enviavam mensagens por celular.

O jovem mostrado nos vídeos e outros nove envolvidos estão presos. Pelo menos mais dois ainda estão foragidos, de acordo com a polícia. Com o grupo foram encontrados mais de dois mil comprimidos de ecstasy e a polícia ainda investiga a participação de mais seis pessoas na quadrilha. Todos eles podem responder por tráfico e associação ao tráfico.


Fonte: Com informações do G1