Geral

Presos em Goiânia · 18/09/2012 às 17h55

Veja o vídeo: Casal Styllos é preso na cidade de Goiânia

Sócios na empresa Styllos, eles estavam sendo procurados desde o ano passado


Compartilhar Tweet 1



Após quase um ano depois, o casal de empresários Keila Moreno e Fabiano Neves, sócios e donos da empresa teresinense Styllos, que era responsável por festas de formatura de várias turmas de faculdades do Piauí, Ceará e Maranhão, foi finalmente localizado e preso, na noite desta quarta-feira (22/08).
Eles foram descobertos através de investigações do Serviço de Inteligência da Polícia Civil do Piauí, que estava no encalço deles há algum tempo, mas somente agora pôde realizar uma operação com auxílio da Polícia do estado de Goiás para prender o casal acusado de ter dado um golpe milionário em vários formandos. Os valores passavam de milhões de Reais.
O casal foi localizado na cidade de Goiânia (GO). Eles estariam vivendo disfarçadamente na capital de Goiás, sem conversar muito com vizinhos e levando uma outra vida. Continuavam como empresários, usando o dinheiro que os vários estudantes investiram pensando que iriam ter suas belas festas de formatura em uma empresa funerária. Keyla, que era a dona da Styllos (assumiu após a morte do marido Júnior Araújo), era quem tomava de conta.

Desaparecidos desde setembro de 2011, quando o golpe foi revelado pelos próprios formandos (alguns até hoje choram porque gastaram muito dinheiro e vieram o sonho de suas formaturas se transformar num pesadelo), eles estariam com os filhos de Keila (o pai era o falecido Júnior). Os dois devem ser transferidos para Teresina ainda nesta quinta-feira. Respondem acusações de ter dado golpe em centenas de estudantes. Há vários mandados de prisão expedidos.
Nota expedida pela secretaria estadual de Segurança Pública:
"No início da noite dessa quarta-feira, 22, policiais civis do Piauí prenderam casal de estelionatários na cidade de Goiânia (GO), acusado da cometer o crime previsto no artigo 171 do CPB, em cidades do Piauí, dentre elas Teresina e Picos.
O caso, popularmente conhecido como Caso Styllos, fez dezenas de vítimas, quase todos universitários recém-formados que contrataram empresa especializada em eventos. À época o crime foi investigado pelo 12° Distrito Policial e Delegacia Regional de Picos, cujos inquéritos foram presididos pelos delegados Ademar Canabrava e Everton Ferrer, que pediram as prisões preventivas. Agentes de polícia se debruçaram durante meses na localização do casal que desde setembro de 2011 estava em local incerto.
Contra o casal, Keyla Moreno e Fabiano Neves, pesavam mandados de prisão expedidos pelo Poder Judiciário Piauiense. Após vários meses de investigação e minuciosa análise técnica de dados e levantamento de campo, a Polícia Civil do Piauí conseguiu localizar o casal e efetuar a prisão. Policiais civis do Piauí estavam em diligência naquele estado há vários dias, buscando o paradeiro do casal no Estado do Goiás. A localização foi realizada por policiais civis lotados no Núcleo de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública".