Geral

Investimento de R$ 177 mil · 11/01/2013 às 20h26

Restauração do Museu de Arte Sacra de Oeiras começa até março

A obra para o primeiro semestre será realizada mediante um investimento de R$ 177 mil


Compartilhar Tweet 1



O Governo do Estado deve iniciar, até o mês de março, a restauração do Museu de Arte Sacra de Oeiras. A intervenção faz parte do Programa Monumenta, uma iniciativa do Ministério da Cultura (MinC) que atua em cidades históricas protegidas pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e procura recuperar e preservar o patrimônio histórico e permitir o desenvolvimento econômico e social. A obra integra o planejamento estratégico da Fundação Cultural do Piauí (Fundac) para o primeiro semestre e será realizada mediante um investimento de R$ 177 mil.

A restauração do Museu de Arte Sacra de Oeiras já foi licitada e a ordem de serviço para a realização da obra já foi expedida. De acordo com a Coordenação de Registro e Conservação da Fundac, o início da intervenção depende apenas de um acerto entre a Paróquia de Nossa Senhora da Vitória de Oeiras e a Fundac. "A restauração do Museu de Arte Sacra de Oeiras é um projeto complexo, lento e gradual, que deve ser concluído até o fim desse ano", afirma a presidente da Fundac, Bid Lima.

Construído no século XIX, o Museu de Arte Sacra de Oeiras possui um acervo composto por imagens de madeira dos séculos XVIII, XIX e XX, varas de pálio, lanternas, crucifixos, castiçais, resplendores e coroas, além de objetos dos bispos que passaram pela Diocese.

Iniciativa do Ministério da Cultura, o Programa Monumenta conta com financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), atua em cidades históricas protegidas pelo Iphan e promove obras de restauração e recuperação de bens tombados e edificações, além de atividades de capacitação de mão de obra especializada em restauro, formações locais de cultura e turismo, promoção de atividades e programas educativos.

A restauração do Museu de Arte Sacra de Oeiras não é a primeira intervenção do Programa Monumenta em Oeiras. Em janeiro do ano passado, por exemplo, Governo do Estado e Ministério da Cultura inauguraram a obra de recuperação do Cine Teatro da Primeira Capital. Antes disso, o Monumenta já havia atuado na remoção do asfalto do Centro Histórico da cidade, nas restaurações do Café Oeiras, do Sobrado Major Selemérito, das capelas dos Passos da Paixão de Cristo e das Praças Mafrense e 24 de Janeiro. "Depois da restauração do Museu de Arte Sacra, nosso objetivo é executar a recuperação do Mercado Público de Oeiras", assinala Bid Lima.

Ao lado de Diamantina (MG), Icó (CE), Mariana (MG), Olinda (PE), Ouro Preto (MG), Recife (PE) e outras, Oeiras é uma das 26 cidades que participam do Programa Monumenta. Todas elas foram escolhidas de acordo com a representatividade histórica e artística, levando em consideração a urgência das obras de recuperação.

Fonte: Com Informações Da Ccom