Geral

Vendido inúmeras vezes · 01/12/2013 - 20h58

Porsche do acidente de Paul Walker foi avaliado em US$ 359 mil, diz site

Segundo 'Autoweek', o Porsche foi adquirido pela empresa de Roger Rodas


Compartilhar Tweet 1



O Porsche dirigido pelo amigo de Paul Walker no dia do acidente que matou o ator estava avaliado em nada menos que US$ 359 mil, informou o site "Autoweek". De acordo com a publicação, o veículo foi adquirido pela Always Evolving, agência de Roger Rodas, na última primavera após ser comprado e vendido por inúmeros donos nos últimos anos. O valor estimado foi baseado na última vez em que foi colocado à venda.

O carro, considerado uma máquina, deixava até os mais experientes inseguros. Um motorista teria, inclusive, dito à publicação que pilotar o Porsche Carrera GT era "assustador" mesmo para os profissionais.

Paul Walker estava em um Porsche quando o motorista perdeu o controle, bateu em um poste de luz e o veículo pegou fogo. Momentos antes, no Instagram da empresa Always Evolving, especializada em carros de luxo, uma imagem do carro usado pelo ator foi postada.

A polícia divulgou um comunicado sobre o acidente, informando que, quando chegou, encontrou o veículo pegando fogo. Os bombeiros apagaram as chamas. O comunicado declara também que os dois ocupantes do carro morreram no local.

Uma testemunha do acidente contou ao jornal "The Santa Clarita Signal", que tentou apagar as chamas do Porsche e reconheceu Walker dentro do carro. Antonio Holmes, amigo do ator, declarou ao jornal que usou um extintor para diminuir o fogo. "Nós tentamos, nós tentamos", disse emocionado para a publicação local.

O ator participava de um evento para a organização "Reach Out Worldwide" que visava arrecadar fundos para as vítimas do tufão que atingiu as Filipinas recentemente.

CENA CAÓTICA
Segundo relatos de testemunhas, o acidente ocorreu perto de onde acontecia o evento e assim que os presentes ouviram o barulho correram até o local onde o carro estava em chamas. Ainda segundo Jim Torp, que era amigo de Roger, a cena do acidente era caótica: "Tinha provavelmente uns 20 funcionários e amigos gritando e chorando, que tinham pego extintores e tentavam fazer o que podiam para salvar os dois. O carro foi engolido pelas chamas."

AUTÓPSIA ADIADA
A autópsia do ator e de Roger foi adiada porque seus corpos não podem ser identificados. Segundo o "TMZ", o legista pediu os registros dentários do ator e do amigo, que dirigia o veículo, porque o corpo de ambos estava carbonizado e assim impossíveis de serem identificados. Ainda segundo o site, o exame deverá ser feito ainda durante a semana.


Fonte: Com informações do Ego