Geral

Proibição desrespeitada · 09/01/2011 - 20h14

Pescadores desrespeitam a Piracema no Rio dos Matos

Os pescadores ignoram a proibição


Compartilhar Tweet 1



Pescadores de Batalha, Barras e Esperantina não respeitam a lei que proíbe a pesca na época da piracema, quando os peixes se reproduzem. É comum encontrar pescadores estendendo redes (enganchos) sobre as águas do Longá e Rio dos Matos.

Em Batalha, por exemplo, na localidade Manga, os pescadores ignoram a proibição e pegam mandi, piau, traíra, surubim e pintado, depois repassam o peixe para atravessadores (intermediários) que comercializam o produto nas ruas da cidade por R$ 7,00 - o cambo (vário peixes na embira). A toda hora clientes param as bicicletas e motos dos vendedores querendo aproveitar a época para levar o peixe para casa.

Muitos batalhenses que fazem parte da colônia de pescadores de Esperantina, aproveitaram o Natal e Ano Novo para desrespeitar a legislação e pescaram livremente no rio dos Matos sem qualquer repressão dos fiscais dos órgãos ambientais.

Nesta época os pescadores recebem o seguro-desemprego para não praticar a pesca ilegal, mas uma minoria não respeita e continua pescando. A punição para esta pesca durante a piracema é de aplicação de multas de R$ 700 a R$ 100 mil, que é uma média de R$ 20 para cada quilo de peixe capturado irregularmente, além da apreensão dos instrumentos de pesca.

Piracema é o período entre Outubro e Março, quando os peixes sobem até as cabeceiras dos rios, nadando contra a correnteza para realizar a desova e a reprodução. Este fenômeno é considerado essencial para a preservação da piscosidade das águas dos rios e lagoas.


Fonte: Com Informações Do Folha De Batalha