Geral

Permissão Internacional · 11/01/2013 às 19h06

Permissão Internacional para Dirigir atinge recorde de solicitações

Somente nos quatro primeiros meses de 2012, o Detran-PI já registrou a emissão de 43 PIDs


Compartilhar Tweet 1



Emitida com exclusividade pelos órgãos executivos de trânsito, a Permissão Internacional para Dirigir (PID) tem batido recordes de solicitação no Piauí. Somente nos quatro primeiros meses de 2012, o Detran-PI já registrou a emissão de 43 PIDs, o que corresponde a quase metade das permissões expedidas durante todo o ano de 2011, que somam 93.

A PID é uma autorização válida para dirigir nos mais de 100 países signatários da Convenção de Viena (veja lista abaixo). Para sua obtenção, o condutor deve possuir uma Carteira Nacional de Habilitação (CNH) com foto e prazo de validade vigente.

Segundo o diretor de Habilitação do Detran-PI, Manuel Filho, alguns pontos devem ser observados antes de efetuar a solicitação. "O prazo de validade da PID, a categoria da habilitação e as restrições médicas são os mesmos referentes à CNH e, na hipótese de ocorrer qualquer alteração no cadastro do condutor, a mesma deverá ser incluída na permissão internacional", explica. O diretor ressalta ainda que a permissão não é expedida para portadores de Autorização para Conduzir Ciclomotor (ACC).

Para fazer a solicitação deste documento, o interessado deve acessar no site do Detran-PI o link “Emissão de Taxas”, selecionar a opção “Renovação de CNH - Condutor de outra UF”, emitir o boleto e efetuar o pagamento. Após este processo, o usuário deve procurar a coordenação de Renach do Detran, levando consigo, além do comprovante de pagamento, as cópias autenticadas da identidade, comprovante de residência e CPF.

O prazo para o recebimento da PID é de 72h. Vale destacar que esta permissão não substitui a CNH no território nacional.

Países onde é aceita a Permissão Internacional para Dirigir (PID):

África do Sul, Albânia, Alemanha, Anguila (Grã-Bretanha), Angola, Argélia, Argentina, Arquipélago de San Andres Providência e Santa Catalina (Colômbia), Austrália, Áustria, Azerbaidjão, Bahamas, Barein, Bielo-Rússia, Bélgica, Bermudas, Bolívia, Bósnia-Herzegóvina, Bulgária, Cabo Verde, Canadá, Cazaquistão, Ceuta e Melilla (Espanha), Chile, Cingapura, Colômbia, Congo, Coréia do Sul, Costa do Marfim, Costa Rica, Croácia, Cuba, Dinamarca, El Salvador, Equador, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estados Unidos, Estônia, Federação Russa, Filipinas, Finlândia, França, Gabão, Gana, Geórgia, Gilbratar (Colônia da Grã Bretanha), Grécia, Groelândia (Dinamarca), Guadalupe (França), Guatemala, Guiana, Guiana Francesa (França), Guiné-Bissau, Haiti, Holanda, Honduras, Hungria, Ilha da Grã-Bretanha (Pitcairn, Cayman, Malvinas e Virgens), Ilhas da Austrália (Cocos, Cook e Norfolk), Ilhas da Finlândia (Aland), Ilhas da Coroa Britânica (Canal), Ilhas da Colômbia (Geórgia e Sandwich do Sul), Ilhas da França (Wallis e Futuna), Indonésia, Irã, Iriã Ocidental, Israel, Itália, Kuweit, Letônia, Líbia, Lituânia, Luxemburgo, Macedônia, Martinica (França), Marrocos, Mayotte (França), México, Moldávia, Mônaco, Mongólia, Montserrat (Grã Bretanha), Namíbia, Nicarágua, Níger, Niue (Nova Zelândia) Noruega, Nova Caledônia (França), Nova Zelândia, Nueva Esparta (Venezuela), Panamá, Paquistão, Paraguai, Peru, Polinésia Francesa (França), Polônia, Porto Rico, Portugal, Reino Unido (Escócia, Inglaterra, Irlanda do Norte, Escócia e País de Gales, República Centro Africana, República Checa, República Dominicana, Republica Eslovaca, Reunião (França), Romênia, Saara Ocidental, Saint-Pierre e Miquelon (França), San Marino, Santa Helena (Grã Bretanha), São Tomé e Príncipe, Seichelles, Senegal, Sérvia, Suécia, Suíça, Svalbard (Noruega), Tadjiquistão, Tunísia, Terras Austrais e Antártica (Colônia Britânica), Território Britânico no Oceano Índico (Colônia Britânica), Timor, Toquelau (Nova Zelândia), Tunísia, Turcas e Caicos (Colônia Britânica), Turcomenistão, Ucrânia, Uruguai, Uzbequistão, Venezuela e Zimbábue.

Fonte: Com Informações Do Governo Do Estado