Geral

Saúde em destaque · 22/05/2017 - 17h56

Crianças com menos de 1 ano não devem beber suco; saiba motivo!

Segundo o relatório, publicado no periódico científico Pediatrics, o suco não é considerado saudável


Compartilhar Tweet 1



Você oferece suco ao seu bebê? Dependendo da idade da criança, talvez não seja o ideal. De acordo com uma nova recomendação da Sociedade Americana de Pediatria (AAP, na sigla em inglês), nos Estados Unidos, divulgada nesta segunda-feira, a bebida não é indicada para crianças em seu primeiro ano de vida, mesmo se preparada naturalmente.

Segundo o relatório, publicado no periódico científico Pediatrics, o suco não é considerado saudável por não ser equivalente ao consumo da fruta integral. Além disso, a bebida pode causar danos à saúde da criança, como o estímulo ao consumo exagerado de açúcar e produtos industrializados.

Novas recomendações
As recomendações, atualizadas pela primeira vez desde 2001, sugerem que crianças comecem a beber suco de fruta apenas a partir de um ano de idade, em quantidades restritas a 113 gramas por dia para crianças com idade de um a três anos e até 170 gramas diários entre quatro e seis anos.

A preocupação é que, ainda bebês, o suco, que não oferece benefícios nutricionais, substitua alimentos realmente necessários, como leite materno ou fórmula e suas proteínas, gorduras e minerais, como o cálcio.

Não existem evidências sobre os efeitos do consumo modesto de suco e a obesidade infantil. Ainda assim, segundo o relatório, a ingestão de sucos não apresentam nenhum papel essencial na saúde e dieta balanceada das crianças. Outra preocupação relacionada a introdução precoce ao suco é que ela pode ser uma porta de entrada para outras bebidas menos saudáveis. “Temos outros estudos que mostraram que aqueles que mais beberam sucos durante a infância, em vez de comerem frutas, têm maior tendência a consumir refrigerantes e bebidas muito açucaradas”, explicou Elsie Taveras, chefe de pediatria do Hospital MassGeneral for Children, em Boston. Os especialistas ainda advertem que beber muito suco na infância pode, até mesmo, prejudicar o crescimento da criança.

Fruta vs suco
A fruta in natura possui mais fibras e menos açúcares do que seu suco, portanto há menos probabilidade de prejudicar a saúde dos dentes. Além disso, a quantidade de fibras ajuda a aumentar a sensação de saciedade do alimento. “Precisamos ensinar as crianças a comerem alimentos frescos. Se você assumir que o suco é igual a fruta, então você não irá passar a mensagem certa”, disse Steven Abrams, principal autor do artigo e professor de pediatria na Universidade do Texas, nos Estados Unidos, ao jornal americano The New York Times.

Devido a quantidade de açúcares e calorias, sucos industrializados, mesmo que indicados para crianças, são bastante similares a refrigerantes. Por exemplo, 113 gramas de suco de maçã tem 60 calorias, 13 gramas de açúcar e nenhuma fibra. Enquanto isso, 113 gramas de refrigerante de limão têm 12,6 gramas de açúcar e 46 calorias, quantidades pouco menores do que o suco de maçã.

Por outro lado, meio copo de fatias de maçã tem 1,5 gramas de fibras, 30 calorias e 5,5 gramas de açúcar. “Sucos devem ser oferecidos apenas em ocasiões especiais e com recomendações do médico, especialmente quando se trata de crianças com alto risco para problemas dentários”, explicou Man Wai Ng, dentista chefe no Boston Children’s Hospital.

Introdução de alimentos
O leite materno ou sua fórmula deveria ser o único alimento presente na alimentação das crianças até aproximadamente seis meses de idade, pois contém todos os nutrientes necessários na primeira fase da vida, como proteína, cálcio, gorduras e ferro. Depois dos seis meses, os pais podem introduzir outros alimentos e as frutas são bem-vindas, desde que sólidas, amassadas ou em forma de purê.

(Com informações da VEJA.com)