Geral

População quer providências · 18/06/2017 - 19h45

'Chega de mortes':grupo se mobiliza para interditar a BR-135 em 4 pontos

Mobilização para chamar a atenção das autoridades está marcada para o dia 1 de julho


Compartilhar Tweet 1



Pelo menos quatro pontos da BR-135, a conhecida "rodovia da morte", serão interditados por moradores e familiares de vítimas que perderam a vida em acidentes no trecho da rodovia que corta cidades do extremo-sul do Piauí.

A mobilização está marcada para o dia 1º de julho.

Os bloqueios devem acontecer na saída de Monte Alegre, próximo à ponte do Rio Corrente, na Descida do Brejinho em Gilbués, e na Ponte do Rio Gurgueia, saída para Cristino Castro.

O grupo - o mesmo que lançou na web uma petição online - está preparando panfletos de orientação para os motoristas com apoio das secretarias de Educação dos municípios. Durante a interdição, será liberado o tráfego apenas para ambulâncias e veículos da polícia. Caso não haja resposta das autoridades, o protesto deve se estender ao longo dos dias.

Com o lema "chega de mortes", a intenção da mobilização é chamar a atenção das autoridades para que tomem medidas urgentes visando a reestruturação da via. Na BR, não é só a imprudência dos motoristas que tem elevado o número de acidentes. As condições da rodovia contribuem ainda mais para as ocorrências, que a cada dia ficam mais graves.

____________________________

Leia ainda

- Mais dois caminhões tombam na BR 135; 5 acidentes no final de semana

- Petição online pede assinaturas em prol de melhorias na rodovia BR-135

- É preciso reagir e intervir para evitar mais tragédias na 'rodovia da morte'

- Tragédia: ônibus tomba em curva na BR-135, deixa nove mortos e 19 feridos
_________________________________________________

Um relatório elaborado pela Polícia Rodoviária Federal aponta trechos críticos onde há estreitamento da via [5,2 m, quando o normal deveria ser 7 m], falta de sinalização e acostamento e, dentre outros problemas, o desnível entre o asfalto e o solo, às margens da pista. Em alguns lugares esta diferença é de até 30 cm, 35 cm.

Com rodovia estreita, veículos grandes tendem a "tirar" para a lateral, a fim de evitar colisões. Nesta situação, muitos saem da pista, e com o desnível, acabam tombando.

Segundo os organizadores do ato, até agora nenhum dos prefeitos da região [16 municípios são cortados pela BR-136] se manifestou em apoio, mas vereadores de todas as cidades já começam a se mobilizar. Já os familiares de vítimas da BR-135 dão apoio espontâneo ao ato, com a divulgação nas redes sociais, e com o compromisso de participação na mobilização.