Geral

Seca e estiagem severa · 06/09/2017 às 12h12 | Última atualização em 06/09/2017 às 12h19

Barragem seca de vez e deixa 40 mil pessoas sem água no sul do Piauí

Situação no município de Curimatá poderia ser amenizada com construção de uma adutora; prefeito procura o governador Wellington Dias e faz apelo


Compartilhar Tweet 1



Há dois meses, a barragem Vereda Cruz, localizada no município de Curimatá, secou completamente, deixando mais de 40 mil pessoas - incluindo moradores de outras duas cidade - sem a principal fonte de abastecimento.

Apesar da situação, os moradores poderiam estar sendo atendidos pela barragem de Algodões II - a quarta maior do Piauí -, que está com 90 milhões de m³ de capacidade, o que não ocorre pela necessidade de construção de uma adutora, já que o reservatório fica a 27 km da sede do município.

Mais cedo, o prefeito Valdeci Júnior (PSDB), em entrevista à TV Cidade Verde, lamentou a situação dos moradores, e afirmou que sozinho não tem mais como efetivar medidas para contornar o desabastecimento.

No momento, tanto a zona Urbana como Rural do município, estão sendo abastecidas por carros-pipa.

Contudo, a água fornecida, segundo o prefeito, não passa pelo devido tratamento, o que tem levado muitas pessoas para o hospital.

Além disso, diz Valdeci, os responsáveis por 10 dos carros pipa contratados pela Defesa Civil estão há três meses sem receber. "São pessoas desprovidas de recursos para abastecer os carros com óleo diesel", completa, lamentando que eles não têm mais condição sequer de ajudar quem mais precisa.

  Foto: Divulgação/CCOM

Ontem o gestor esteve em audiência com o governador Wellington Dias (PT), quando solicitou apoio para a construção de uma adutora, e nas medidas emergenciais. "Todo dia, na porta da minha casa, tem uma romaria de manhã querendo um balde de água e carro pipa. Nos socorra [governador] não tenho mais como ajudar", completa Valdeci.

Comentários