Caso Hélio Cortez · 14/09/2017 às 00h42 | Última atualização em 14/09/2017 às 09h27

Enquanto assassino confesso estiver preso, pedido de anulação de julgamento tem prioridade


Compartilhar Tweet 1



Depois de longo tempo na 1ª Vara do Tribunal do Juri, onde advogados de defesa perderam o prazo e passaram mais tempo com o processo do que o que deviam, está no gabinete do desembargador Edvaldo Moura o recurso pedindo a anulação do julgamento que condenou Alexandre dos Santos Gomes a míseros 6 anos de prisão por matar o comerciante Hélio Cortez pulando sobre sua cabeça.

Isso após uma discussão tosca, depois da qual o gesseiro foi para casa e retornou - acabando por agredir de forma mortal e covarde o senhor de 56 anos. 

Enquanto Alexandre Gomes estiver na Casa de Custódia, o recurso terá prioridade.

Agora, se o réu confesso for solto, passa a tramitar sem prioridade. 

No final do mês de agosto, o Blog Bastidores esteve no gabinete do desembargador, ocasião em que foi informado que há recursos tramitando, sem prioridade, datados ainda de 2015. 

Gomes completará 3 anos em regime de reclusão no mês de novembro.

Mas ele foi condenado ao semi-aberto.

 

Comentários